sábado, agosto 30, 2008

Podcast do Toque'



Estreou esta semana o serviço de mensagens em áudio do Toque de Vida. Acessando
www.toquedevida.mypodcast.com
você poderá ouvir e também, se quiser, baixar mensagens. Algumas inéditas, outras, versões faladas dos textos que você recebe regularmente.

Esta semana, a mensagem é inédita, gravada no Ginásio Gigantinho, em Porto Alegre, antes do show da banda Evanescence, em maio de 2007.

Seja bem vindo ao Podcast do Toque de Vida!


PS: Você tem também a opção de, a cada vez que você conectar o seu mp3, mp4, etc... no computador, baixar automaticamente as atualizações. Cole o seguinte endereço no navegador do seu aparelho portátil:
http://toquedevida.mypodcast.com/rss.xml

Confira também a opção para usuários de Ipod.

Constante

“Nada dura mais do que a mudança”

Heráclito

Eu sou assim

Uma das frases que já ouvi bastante ao longo da vida é a seguinte:

“Eu sou assim... o que posso fazer?”

Do que normalmente ela fala? Do interior. Do jeito que somos, das coisas que fazemos, das opiniões que emitimos e do jeito que interagimos. Somos assim e não temos como mudar.

Mas e quando se trata do exterior? Aí as respostas e alternativas costumam aparecer com certa rapidez.

Meu nariz é assim, o que eu posso fazer?
– Plástica
Minha barriga é assim, o que posso fazer?
- Dieta
Meus cabelos são assim, o que posso fazer?
– Chapinha, permanente, corte, coloração...
Meu rosto é assim, o que posso fazer?
– Maquiagem, correção, permanente nos cílios (já tinha ouvido essa?...)

O cuidado com o corpo é válido e importante. Mas aqui vemos algo interessante em nós, seres humanos do século XXI. Quando se trata do nosso exterior, não costumamos nos contentar em ser como somos. Se der, mudamos tudo o que for possível para ficarmos melhores. Entretanto todos sabemos que o interior é o que mais conta numa pessoa. O que ela tem no coração, na mente, na vida.

Por que então, quando se trata de aparência, achamos normal querer mudar tudo, e quando se trata de essência às vezes achamos normal não mudar nada?
É claro que todos nós temos partes essenciais não sujeitas à mudança. A fé, a principal delas. E as boas conseqüências dela, como amor, respeito, caráter... Mas todos nós sempre temos algo no interior que também pode ser mudado. Pode ser um pavio curto, impaciência, fofoca, maldade, malícia, tendência a reclamar de tudo, não contentar-se com o que se tem, puxar o tapete do outro, rir da desgraça alheia, ganhar dinheiro a qualquer custo... Más tendências que podem levar a maus caminhos.

-Eu sou assim, o que posso fazer?

Muito. Pois mesmo que minhas próprias forças não possam me fazer mudar, Deus pode. Pela fé, temos forças para cortar o que não agrada, fazer permanente nos princípios, perder o excesso de negatividade, exercitar os músculos da fé, sem passar maquiagem nos defeitos e vícios. Com o perdão que Ele nós dá, somos assim: filhos que cuidam do seu exterior - pois o corpo também é presente de Deus - mas que estão sempre abertos a mudarem no interior aquilo que precisa de mudança. Até porque, pensando bem, é justamente o corpo que pode dizer “Eu sou assim”. Pouco podemos fazer. É lá dentro, no coração, que Deus quer trabalhar, todos os dias, a renovação.

Aí, talvez, poderemos formular a frase de uma nova maneira: “Eu sou assim... e posso fazer muito mais”.

sexta-feira, agosto 29, 2008

Have salt

Sodium and chlorine are the two chemical substances that compose table salt. Do you know them?

Sodium is an extremely active chemical element, found only in a combined form. It is always connected to another one. Chlorine, on the other hand, is the poisonous gas that, for example, gives some cleaning products its offensive smell. When alone both of them seem to not have much utility for our lives. And, in some cases, they can be even harmful.
But when sodium and chlorine are combined, come together, they result in sodium chloride – common salt -, the substance we use, in more or less amount, to temper our food. If you have no salt or any temper, the food is dry. If you use too much of it, the food is gone.
And your health is in dangerDo you know agape alethetus? Probably not, because I just invented it. Aletheia, in greek, means Truth. Agape means love.
Truth and Love are two core substances for a life equilibrium.
But they must come together.

When life has too much Love, without truth, then life is an illusion. No feet on the ground. Living in a dreamworld. Toom much truth, without love, life is offensive and even harmful.

Combining Truth and Love brings to our lives a good temper, and a better taste. Jesus, once, said “Have salt in yourselves.”* He may have not given a chemical formula, but He certainly gave us a very good combination for us not to tolerate what is wrong with– truth - , and to practice tolerance with the one erring – love. The two elements together and combined – Truth and Love – lead to just the right amount of salt…giving flavor without harming the spiritual health.

I know, it’s not easy. As well as in many cases it’s not easy to find the best salt quantity in our food. But once by faith we are ‘salt shakers’ in the loving hands our Savior, we can be sure that ‘aletheia’ and ‘agape’ will always be present as we spread this message over our world.

And you can tell it right away: food with good temper and life with love and truth have a unique taste.



Gospel of St. Mark, 9:50

Apuesta

Cuenta una historia, que un hombre pedía todas las noches a Dios para ganar en la lotería. Invariablemente, en algún momento de la oración, surgía la frase: "...y, por favor, Dios, yo necesito mucho. ¡Hágame ganar en la lotería!"

Un día pasó que, finalmente, una voz vino del cielo respondiendo a su oración. Era Dios, diciendo: "todo bien, mi hijo, yo quiero te hacer ganar en la lotería. Pero ¿podrías, por favor, ir hacer la apuesta aun una vez?"

Es fácil pedir a Dios el sustento. Difícil es mantener el empleo mismo cuando no anda bien.
Es fácil pedir a Dios salud. Difícil es proteger nuestro cuerpo de vicios y descuidos que los deseos nos traen.
Es fácil pedir reconciliación con el próximo. Difícil es dar el primer paso en dirección del perdón.
Es fácil pedir a Dios el pan. Difícil es ir hasta la panadería.

Existe lo que es de Dios. Y esto es imposible a nosotros alcanzar. Y existe lo que está a nuestro alcance. Y es lo que Dios quiere tornar posible en nuestra vida.

No estamos hablando de "cada uno hacer lo que le toca". Tampoco de "Lo que es de Dios, el hombre no toca, pero lo que es del hombre, Dios no se mete”. La primera parte esta correcta. Pero si la segunda fuera así, jamás tendríamos problemas resueltos. En cualquier situación en la vida, continuamos siempre en la dependencia de nuestro Padre Celestial.
Pero la verdad es que Jesús quiere ofrecernos la oportunidad de ser compañeros suyos en la construcción de la vida y en la preservación de nuestro mundo. ¡Vea que privilegio tenemos en nuestra manos! Dios podría hacer todo solo. Pero prefirió contar con nuestra compañía, capacidad y disposición de actuar. Nos da el privilegio de la responsabilidad.

Hacer esta “apuesta”, este juego, es acumular tesoros no perecederos, que el moho no corroe, terremotos no destruyen y que ni tampoco la muerte puede robar. Pues la vida eterna es el mayor premio.

En este caso, difícil, es contar las innumeras bendiciones.

quarta-feira, agosto 27, 2008

Frase

"Não é só bater na porta certa, mas bater até abrir."

Guy Falks

Só se você deixar

A filha veio chorando queixar-se para o pai. Ela havia sido chamada pelo irmão maior de um nome que ele detestava. Depois de ouvir o lamento, o pai perguntou qual era o nome. E então a chamou do mesmo jeito.
-Ué? Você não ficou brava comigo? Eu disse o mesmo nome que ele! – disse o pai.
-Não, papai.
-Por que?
-Eu não sei....
O pai então, olhando nos olhos da filha, mostrou:
-Como você viu, querida, ouvir um nome ou uma frase não é o suficiente para nos deixar mal. Você tem que decidir se vai achar ruim ou não. Então, isto vai te chatear e incomodar só se você deixar.

Há tantas coisas básicas que aprendemos na infância, e que a vida adulta insiste em tentar nos convencer que tudo é diferente, não?

Está certo, às vezes é inevitável constatarmos a raiva, o desprezo, a malícia nas palavras do outro. OU até nas nossas... E nos deixarmos chatear.

Mas a verdade continua a mesma. A maioria das coisas só nos agride se nós deixarmos.
Uma pequena prova disso.

-Escuta aqui, meu filho... (na boca de alguém raivoso)
-Escuta aqui, meu filho! (Deus)

-Espera só o que eu vou fazer pra você! (alguém raivoso)
-Espera só o que eu vou fazer pra você! (Deus)

-É, queridão, agora tu vai ver o que é bom! (alguém raivoso)
-É, queridão, agora tu vais ver o que e bom!(Deus)

Para as horas em que deixamos o que não é bom nos chatear, Jesus sempre tem o ombro certo e o ouvido amigo onde podemos nos queixar, lamentar. Porque lá também vamos ouvir Dele palavras boas, certas, e que nos fazem ver o valor que Ele nos atribui, garante e mantém. Para estarmos seguros de quem nós somos, o amor que recebemos e muitos belos nomes e adjetivos que podemos compartilhar com nosso próximo.

Palavras assim - não tenho dúvida – todo mundo gosta de se deixar atingir.

Mais mensagens

No site da Ulbra TV, na seção do Toque de Vida, você confere regularmente mensangens que foram ou vão ao ar na edição da TV.

Mas aqui no blog a gente também dá uma forcinha e vai publicado algumas. Clique e veja.


video

terça-feira, agosto 26, 2008

recomeço

"Se você está seguindo no rumo errado, lembre-se de que Deus encheu a estrada de retornos."

H. Jackson Brown

Cardiograma

Fonte da imagem

A vida de fé não é uma escada.
Apesar de às vezes nossa mente querer dizer que não, nosso coração sabe disso muito bem. Não é possível só subirmos. Podemos até já ter galgado vários degraus. Mas em algum momento uma dificuldade, uma tentação, uma oportunidade de erro nos faz cair. Todos estamos sujeitos a isso, do maior ao menor.
Todos.

Penso que uma figura que ilustra melhor nossa caminhada é a do eletrocardiograma.
Nele, via de regra, nâo há uma linha contínua, mas oscilações. Altos e baixos. Esta variação mostra um coração ativo, pulsante, bombeando vida e vigor para todo o corpo.

O coraçao que vive em fé, também. Há os momentos de alta - grandes ações, gestos maravilhosos, atitudes que merecem um aplauso de pé. Mas este mesmo coração, bombeando idéia nada boas para mente, braços e pernas, pode levar o seu dono aos momentos de baixa. De insegurança, raiva, inveja ou atitudes impensadas. E nesta hora, vemos como ele, frágil, precisa de força.

Pensar em escada pode criar dois tipos de pessoas. As que se acham melhores por supostamente já estarem bem alto; e as que se acham piores, por supostamente estarem tão lá embaixo que não têm como subir.

Pensar em eletrocardiograma gera uma idéia mais equilibrada. Até porque Deus mesmo nos mostra que somos justos e injustos. Santos e pecadores. Errados e certos. No sentido de que, quando o médico é Jesus, a parte justa, certa e equilibrada é por conta de Seu tratamento. Ele sabe que não conseguirmos estar só em alta. Precisamos dele nos momentos de baixa. Ele nos estende a mão e nos faz subir Porque com Ele também não permanecermos em baixa. Assim, diminuímos as variações e mantemos o coração batendo em Suas mãos vivo, ativo, confiante. Sem sonhar, entrentanto, ou achar que podemos ter uma linha reta. Por dois motivos principais. Primeiro, porque é impossível. Segundo, porque todos sabemos o que um eletro em linha continua quer dizer.

Cardiograma, numa tradução livre, significa, o registro do que acontece no coração. Olhando para o que a Palavra de Deus registra, podemos ter sempre certeza: o nosso coração vai ter altos e baixos. Mas enquanto for com fé na Mâo do Médico, jamais vai deixar de pulsar com vida e vigor.

segunda-feira, agosto 25, 2008

Líder

“O conhecimento não pode nos fazer a todos líderes, mas pode ajudar a decidir que líder seguir”.

Management Digest

Central

Fonte da imagem

As centrais de atendimento via telefone receberam novas regras. E, aparentemente, parece que a coisa melhorou um pouco para o nosso lado. Por exemplo, a ligação só poderá ser transferida apenas uma vez, e não poderá ultrapassar 1 minuto. O consumidor não precisará digitar e repetir dados pessoais e seu problema para cada novo atendente que o pega. E vai ter a opção de ser atendido por uma pessoa, e não apenas menus automáticos.

Você lembra como era antes, não? Uma série de intermediações, burocracias, esperas, ‘vou-estar-transferindo’ e ‘não-vamos-poder-estar-efetuando’, que em alguns dos casos lembrava mais uma ‘central do sofrimento’.
Mesmo com muita fé, o final nunca era previsível

Quem inventou o jeito mais direto de atender o ser humano não foi um ministro que sofreu para tentar cancelar uma linha, nem um órgão de defesa do consumidor. O próprio Criador providenciou um acesso rápido e direto para todo aquele que quer desfazer, apagar, cancelar aquilo que não está bom. Pois Nele, ‘atendimento humano’ ganha seu sentido completo. Claro que, neste caso, o problema está conosco, usuários, que nem sempre fazemos bom uso dos aparelhos que Ele coloca a disposição. Mas em Jesus Cristo, Deus tem permanentemente aberta sua Central de arrependimento, através da qual cancelamos tudo o que está de errado, somos prontamente atendidos em fé e novamente renovados em nossa força.

Porque neste mesmo número funciona também a Central de Fortalecimento. O lugar certo para acessar quando o coração está cansado, o ânimo está abatido, a alma precisa de atendimento pessoal. Pois este é um diferencial que só Ele tem. Se você ligar para a Microsoft, não vai ser atendido pelo Bill Gates. Se tentar contato com a Dreamworks, dificilmente Spielberg em pessoa falará com você. Se ligar para o Palácio do Planalto, as chances de o próprio presidente lhe dar um ‘oi’ são remotas. Mas se você ligar para o Céu será atendido pelo próprio Deus. Diretamente, sem intermediários. Você não vai precisar estar acessando outro setor, outra pessoa, com os documentos, cópia do contrato e numero de seguridade social em mãos. O atendimento é direto e dedicado.

Ou seja, não vai-estar-sendo. Já estará conectado à Central de onde parte tudo de que nossa vida mais precisa.


(de uma idéia da
leitora Dâmaris Feld
Curitiba, PR)


domingo, agosto 24, 2008

Estréia

Nesta segunda, clipe novo no Toque de Vida. É o 'Pai Nosso', na versão do cantor nativista Carlos Magrão, que está lançando seu primeiro CD Gospel, "Vamos falar com Deus".

Confira abaixo trechos de algumas músicas deste trabalho.


sábado, agosto 23, 2008

Controle

“Não pegue o touro pelos chifres, mas sim pelo rabo. Assim, você pode deixá-lo ir quando quiser.”

Josh Billings

Comportamento de ligação

Na palestra da qual participei hoje à tarde, entre os recursos utilizados, um vídeo falava sobre o sorriso e seus benefícios. 40 músculos para fechar o rosto e somente 16 para sorrir, e outras informações. E então veio a expressão que me chamou a atenção. Segundo o texto, o bebê utiliza e compreende o sorriso como um comportamento de ligação.

A própria palestrante, Profa. Annelise Rocha, do curso de Educação Física, o utilizou. Sorria boa parte do tempo em que falava e, ao menos em minha opinião, esta atitude foi um dos fatores de conexão com o auditório quase lotado.

Naquele contexto, era o sorriso. Mas existem outros comportamentos de ligação. A mão que se estende para tocar outra mão necessitada. A palavra bem temperada que se liga a um coração. O auxílio que alivia uma vida cansada. O telefonema inesperado e bem-vindo, que liga o passado a palavras de um presente bom.
E quantos outros jeitos de agir que podem promover identificação?

O comportamento sublime do Pai, que se ligou a nós através de Jesus Cristo, aconteceu justamente para mudar nosso comportamento. Sem Ele, a ruptura viria sempre à tona. Comportamentos como aqueles que estamos cansados de nos deparar. Gritos, dissimulações, abusos, desonestidades. Até mesmo sorrisos que, quando falsos, servem somente para desconectar.
Mas que, mesmo com a fé presente, ainda insistem em reaparecer.

Por isso esta ligação, esta proximidade com este Amor, tem sua importância. Para que nossa maneira de agir seja o máximo possível elo, sendo capaz de unir, de estabelecer comunicação. De ser uma fonte de vida e força para agirmos conforme esta orientação.

Pois um comportamento assim, impulsionado por esta fé, favorece em muito qualquer ligação.

Egoitis

Gastritis es en el estomago. Rinitis, en el nariz. Otitis, en el oído. Varios son los lugares, pero el significado es el mismo. Itis es sufijo griego que indica inflamación. Siempre que el médico diga alguna cosa que termine con el, es porque algo en nuestro cuerpo está hinchado.

Aun existe un peligro mayor que rodea nuestra vida. La Egoítis. En este caso, el problema está en otro lugar. E, infelizmente, es una región de la cuál, la persona infectada difícilmente saldrá. Por eso, necesita de ayuda externa.

El hinchazón del ego, no es una enfermedad nueva, pero en nuestros días ganó aun más combustible para su desarrollo. La búsqueda desesperada por exposición en los medios de comunicación, es uno de los principales síntomas. Pero no es él único. La disputa por un puesto en el empleo. La búsqueda por ser el centro en el grupo de amistad. Las rivalidades y competiciones. El ego se hincha, se sobrepone al dueño, e infecciona no apenas a si mismo, como también todo el ambiente con el que interacciona.
Y es contagioso. En efecto dominó.

Todos nosotros somos pasibles a la egoítis, mas día, menos día. Por muchos días o pocas horas. Pero también todos somos focos del tratamiento eficaz que Dios propone: dosis continuas y diarias de humildad y auto-crítica. Sin confundir con auto-discriminación, como no se puede confundir paracetamol con omeoprazol. Humildad, en nada se asemeja con el desecho, y si, con construirse a partir de la luz de la orientación divina que nos muestra que nadie tiene motivos para se hinchar de vanidad, pues un día todos volvemos al polvo de la tierra. Al paso que, por fe, todos somos lo mas perfecto de la creación en el mundo, por quién el propio Hijo de Dios dio su vida.

Egoítis, por lo tanto, se sana con ayuda externa, como una enfermedad del cuerpo. Necesitamos de alguien que nos lleve a reconocer que estamos enfermos, para que entonces recibamos el tratamiento eficaz y de larga duración. Tratamiento que, bien empleado, puede causar grandes beneficios a los usuarios y a sus relaciones.

En efecto dominó.



(Traducción:
Pastor André Muller - Canoas, RS)

receiving

The little girl who we saw sing in the Beijing Olympic Games opening ceremony was not actually singing. Another girl was. The one we saw was judged as cuter.
That was deceiving.

The idea that the Olympics represents unity goes wrong when we face the fact that the Chinese government shut down many factories and did not find work for those put out of work; many houses were bulldozed to build the Olympic village, and those people who lost their homes now live in complete poverty with no homes at all.
That was deceiving, too.

Much of the fireworks in the same ceremony were computer generated, not real. They were only shown to the worldwide audience and the people actually in the Stadium in Beijing never saw the virtual fireworks that the TV audience witnessed.
Well, I guess this is also some sort of deceiving.

We human beings sometimes overcome ourselves in the art of not being transparent to each other. Because what we’ve seen from China, we can notice all over the world. Deceiving comes in a form of ingeniously developed events as well as ingeniously developed excuses. Cute face choosing as well as cute lies for personal interests. Weak principles demonstration as well as weak consideration shown in our daily relationships.

We humans are good at deceiving.

But there’s one place where none of these win any gold: heaven. Before God, none of us get to deceive, cheat or lie. No matter how many fireworks of good deeds we let off, no matter how cute is our face of righteousness. And, trying to imitate Summer Olympics Committee, who wrote ‘The Republic of Taipei’ in Taiwan’s banner, because China has determined that ‘Taiwan’ has no existence, we try unsuccessfully to determine that our mistakes don’t exist.
Because He is good at revealing.

But there’s another quality God is also good at: receiving. He is always with arms wide open, wider than Phelps’s strokes, to receive the deceived human beings, who want to get close to his love and, by faith, receive all the good things he has prepared for the one who loves Him. Through Jesus Christ, who for winning our victory went not to the highest place of the podium, but to the highest pain and death-but coming alive again-, we always can be sure that, whenever we get deceiving ourselves or others, he always is ready to be receiving. Then, in His arms and guided by his love, we can keep running in our ‘Life Olympic’ challenges.

A receiving without ceremony. And where everything is real.


(from an Ilustration os the text reviser
Kim Starr
Deaconess Intern
St. Louis, USA)

quinta-feira, agosto 21, 2008

Corpo e alma

De fato, enche nossos olhos assistir aos nossos atletas brasileiros, e outros tantos do mundo todo, nos jogos olímpicos. Não apenas pela beleza plástica das imagens que chegam até nós diariamente, mas pelo que transmite cada rosto e cada corpo que é captado pelas câmeras.

A olimpíada exibe aos espectadores a capacidade de adaptação e superação do corpo humano. As tantas habilidades que somos capazes de aperfeiçoar, motivados por intenções, desejos e vontades. Quando assistimos aos jogos, temos a sensação de a espécie humana é capaz de tudo. Ainda mais quando notamos um corpo físico tão limitado e, ao mesmo tempo, capaz de tantas façanhas. Seja de ser o melhor nadador, o melhor saltador, a melhor lutadora, o maior vencedor.

Mas é dentro deste corpo que acontece a maior Olimpíada. É dentro do coração que lutas se travam, batalhas são perdidas, vitórias são alcançadas. Mas principalmente, se busca força e coragem para continuar a competir. E é nesta hora que entra em cena um homem que não veio ao mundo como atleta, mas caminhou centenas de quilômetros. Não esteve por aqui para ser nadador, mas seus braços viviam abertos para receber as pessoas. Não era campeão de ginástica, mas tinha gestos, movimentos e posturas que impressionavam qualquer pessoa que o assistia falar, caminhar e olhar.

Ele não era atleta. Mas veio para nos tornar vencedores. Com a sua obra nos deu a capacidade e o caminho para jamais deixarmos de praticar em fé os exercícios que realmente fortalecem a humanidade. Perdão, amor, fraternidade, consideração, respeito. E muitas modalidades mais. Porque todos os dias surgem barreiras em nossa vida que podem ser superadas, braçadas que podem nos levar a novas conquistas, passes e assistências que podem marcar pontos na vida de quem precisa. Belas imagens que enchem não só os olhos de vida, mas também o coração de alegria.

E não apenas por duas ou três semanas ou de quatro em quatro anos, mas todos os dias. Porque para esta competição contamos não apenas com a nossa força. Temos a força do Criador para lutarmos de corpo. E alma.



(ilustração de uma idéia da jornalista
Cíntia Santana
Canoas, RS)

quarta-feira, agosto 20, 2008

Ulbra TV chega a Carazinho


Os mais de 58 mil habitantes de Carazinho (RS) têm acesso, agora, à programação da Ulbra TV.
O canal passa a ser retransmitido pelo canal 48 UHF na cidade da Zona da Produção gaúcha conhecida pelo maior entroncamento rodoviário do Sul do país.

Sentido das coisas

E se resolvêssemos mudar o sentido de algumas palavras em nosso dia-a-dia?

‘Problema’, por exemplo. E se passasse a ser sinônimo de ‘oportunidade’?
Tentaríamos ter quantos mais problemas possíveis. Um problema nos traria grandes alegrias. Ficaríamos na torcida para problemas aparecerem a qualquer hora e a chegada de qualquer um deles seria aproveitada ao máximo.

Se “crítica’, fosse sinônimo de “estimulo”?
Pagaríamos para ter palestras onde nos criticassem. Grandes nomes da motivação gastariam horas mostrando a importância da critica em nossa vida. Gastaríamos horas lendo e ouvindo pessoas nos criticarem, e ainda pediríamos para que elas se falassem mais sobre as partes que não entendemos, ou que gostaríamos de ouvir mais.

Se “elogio” fosse sinônimo de “celular”?
Andaríamos com ele o tempo todo. Utilizaríamos elogios para falar com muitas pessoas. Os elogios estariam á mão sempre no nosso cotidiano, e deixaríamos muitas coisas de lado a cada oportunidade de utilizá-lo. E daríamos nosso número de elogios para quantas pessoas possíveis.

Se ‘fé‘ fosse sinônimo de “Carro”?
Guardaríamos sempre com cuidado. Não admitiríamos arranhadinhos, e a qualquer sinal de desgaste procuraríamos a oficina. Mostraríamos com orgulho para todo mundo e confiaríamos nela para nos conduzir seguros por muitos caminhos.

Se ‘Bíblia’ fosse sinônimo de ‘televisão’?
Utilizaríamos de 2 a 6 horas por dia. Ou mais. Não gostaríamos de interrupções, não passaríamos nem um dia, ou nem uma semana sem ao menos uma olhada. Teríamos uma em quase cada cômodo da casa.
Com a diferença que, neste caso, poderíamos acreditar em tudo o que vemos e lemos.

É possível mudar o sentido das coisas? Sim, é. Quando temos ‘Deus’ significando ‘Deus’, no sentido que a Palavra o revela, a comunicação está sob controle em nosso coração. Especialmente quando entra em jogo o que é mais importante em nossa existência, a mudança talvez seja crucial. Para que mantenhamos o principal em nossa vida a partir do olhar da fé.

E aí, ‘fé’ passa a ser sinônimo de muito mais coisas que podemos imaginar.

Festival de Coros


Para quem gosta de canto coral, o destino no próximo sábado é a capela Universitária. Promovido há 31 anos pelo Coral da Ulbra, reúne 5 coros num momento de arte, cultura e reflexão.
Às 19h, na Capela em Canoas.
Entrada: um quilo de alimento não-perecível.

terça-feira, agosto 19, 2008

Inevitável

“Se quiser evitar criticas, não faça nada, não diga nada e não seja nada.”

Elbert Hubbard

Crítica injusta

Você está lá, firme no seu trabalho. Não sem defeitos, mas, pelos resultados, seguindo pelo caminho adequado. E, de repente, vem ela vem. Forte, impensada, até certo ponto cruel. A crítica injusta. Se um comentário tem seu sentido, a nossa humildade nos manda aceitar e procurar corrigir. Mas quando ele vem de forma destemperada e desembasado da realidade, aí é dificil conseguir não se frustrar.

No entanto, não é preciso entrar em crise. Depois da tristeza, podemos olhar para meios de enfrentar a situação.

Podemos começar pela palavra, ‘injusta’. Ela já aponta a melhor ação para com este conteúdo: ignorar. Deixando de levar em conta o que foi dito, por sabermos não ter pé na realidade, deixamos também de acender o fogo da ira ou abrir o buraco da frustração em nosso coração. E conseguimos mais tempo para pensar de maneira equilibrada e com razão.

O que nos leva ao segundo ponto. Olhar para o todo, e não apenas para o conteúdo infeliz, nos faz enxergar que, afinal, pode haver algo de bom a ser tirado da situação, Um ângulo novo, um jeito diferente, uma forma de melhorar o que pode já está bom. No quadro mais amplo, sempre pode haver uma figura não notada, que nos dá uma nova visão.

E, ainda, este pode ser um momento de sorrir, olhar pra cima, e agradecer a Deus. Pode parecer estranho, mas é possível. Pois se nosso trabalho atrai comentários, até mesmo os mais longes do chão, é sinal de que ele está de fato, seguindo em clareza, competência e propriedade. Quando os comentários acontecem, apontam para a verdade de estarmos cumprindo bem com nossa função. E então a fé nos move a sermos gratos porque os dons que Deus nos deu estão sendo trabalhados por mãos, pés, mente e coração.

Ignorar, então observar e, por fim, agradecer. Não há crítica injusta que esta postura ajustada não consiga supreender.

segunda-feira, agosto 18, 2008

Mudança e conteúdo


“Deixem que Deus os transforme por meio de uma mudança da mente de vocês. Assim, conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele”.


Livro bíblico de Romanos 12.2

Chá e fé

Fonte da imagem

A filha chegou em casa meio triste e desanimada. Percebendo a situação, a mãe convidou-a para uma xícara de chá na cozinha.

Enquanto esquentava água para preparar a bebida, perguntou sobre o que estava acontecendo. A menina comentou, então, sobre como as coisas andavam difíceis. O mundo tão cheio de problemas... Pessoais, escola, amizades... Até mesmo na família, volta e meia, as coisas ficavam quentes.

-Eu gostaria que muita coisa fosse diferente, mãe. Mas é tão difícil!...

Neste ponto a mãe serviu o chá. A menina tomou um gole e fez uma cara feia:
-Ah, mãe, é chá preto e você sabe que eu não gosto. Não dá pra trocar?
Pegando a xícara de volta, a mãe despejou o conteúdo na pia. Encheu-a novamente de água quente e pôs no pires. A menina, meio incrédula, comentou:
-Mas mãe, não adianta trocar a água. Eu preciso é de outro sabor de chá!
-De fato filha – comentou então a mãe, estendendo outro envelope – a água vai ser sempre a mesma. O que precisa ser mudado é o conteúdo.

E então comentou
-Sabe que é assim que penso ser nossa vida. O mundo é quente e desafiador. Mas é assim. E nós estamos dentro dele, querendo ou não.
Por isso, não adianta só querermos simplesmente mudá-lo. A tendência dele é permanecer assim. Se nós não mudarmos o nosso conteúdo, nossa maneira de enfrentá-lo, tudo vai continuar igual. Por isso, quando conseguirmos começar a mudança por nós mesmos, podemos voltar para este mesmo mundo e dar a ele outro sabor.

-Tá, mãe. Mas tem horas que não tenho forças para esta troca...
-Lembre-se de novo do chá, filha. O saquinho não sai de dentro da xícara sozinho, é preciso que uma mão traga ajuda externa. A Mão de Deus está sempre pronta para que a fé nos leve a fazermos esta mudança, sempre que necessária.

-E para não termos medo da água quente... – completou a filha.

-Isso mesmo. Aliás, neste caso, querida, quando nossa vida está nas mãos Dele, em alguns casos vamos até torcer para que água esteja bem quente. Pois, como no caso do chá, é aí que melhor poderemos espalhar nosso conteúdo.

sábado, agosto 16, 2008

Ulbra 36 anos

Hoje, 16 de agosto, a Ulbra completa seu 36º aniversário.

Foi em 1972 que, com o curso de Administração, a Universidade iniciava suas atividades. Hoje, do nível fundamental ao doutorado, são cerca de 140.000 alunos.

Hoje, no Toque de Vida, mensagem especial do Reitor da Ulbra, Rev. Rubem Becker. Às 8:00 da manhã e às 23h50.

Domingo, 10h, o culto de gratidão, na capela universitária em Canoas.

Se você é de perto, ou estiver por perto, seja muito bem-vindo!

Feeding

What’s the benefit of reading a daily devotion? Or a weekly ‘touch of life’? What do we get out of this? “Feeding our soul”? But... does this really happen? Because we all know that, once we read the text, after some moments, all is gone. Some of the more remarkable phrases and texts may be held by our memory, but is totally impossible to remember everything. Even for the one who wrote them.

Maybe in some moment of your life you asked yourself about the necessity of attending church every Sunday, or every week to listen to the Word, sing praises, pray... Ministers say that this is to ‘feed our faith’. But does this feeding actually happen? You see, we go, listen, see, speak, sing... but probably in the next Sunday we can’t recall most of the former.

The question that sometimes may come to mind, then, is: how do we are feed in our faith? How does this process happen?

But I’ve also asked myself another one: is the complete understanding of the ‘how’ it happens a pre-requisite to the effectively feeding of my heart?

Let’s compare it to our body needs. Think of what you eat daily. Do you completely understand how bread, meat, fruits (French fries, hamburguer, desserts…..) perform the feeding inside your body? Well, I would say that for most of us, after what we ate passes the throat and moves down, there ceases most of our knowledge. We can’t explain exactly how, but all we know is if we eat, that amount of food will sustain us for another time period.
But if understanding what exactly happens were crucial for being nurtured? Then maybe only scientists and professionals from health area would survive.

I don’t want to mean that we should be spiritually ignorant, and accept anything anyone says. But the point here is: just because I don’t understand the process quite well, it doesn’t mean that it’s not actually and effectively happening! (And It’s not because we can’t remember what we ate on a given Sunday three months ago that this was not important to keep us well)

The Bible assures us that its words are genuine and pure spiritual milk, and by it we may grow up to salvation. That is strong and healthy food, a food that....feeds! God acts in his Word and wisdom, that is quite a bit strange and mysterious to our minds, but well known to our hearts, to keep us well. By faith we know that His awesome meal will always perform what is designed to.

Even If we can’t remember every message we hear, listen and enjoy. Better than trusting our memory, we can always place faith in Jesus. He never forgets to give the food we need for our soul.

And If His feeding goes in a mysterious way, the results of it go in marvelous one.

sexta-feira, agosto 15, 2008

em frente


“Não temas crescer de modo lento; tenha medo apenas ficar parado.”


Provérbio chinês

receita

Fonte da imagem

A mãe encontrou a filha na cozinha já bastante irritada. Novata na culinária, a jovem demonstrava toda a frustração com o seu trabalho. Querendo saber o porquê, ouviu a resposta:
-Ah, máe, é que estou a tarde inteira tentando fazer este bolo e não consigo. Não dá certo!
Aproximando-se um pouco mais, a mãe perguntou
-Mas você utilizou os ingredientes certos, na quantidade certa indicada pela receita?
-Sim mãe, pode conferir aí, está tudo exatamente como está escrito.
Pegando o livro de receitas nas mãos, após alguns instantes, a mãe comentou:
-De fato, filha, todos os ingredientes que você usou estão certos. Só a receita é que está errada.

Ela havia pulado ao menos duas páginas do livro.
E, quando a receita não é a certa, os ingredientes não fazem milagres.

A nossa vida possui muitos componentes, alguns bons outros nem tantos, mas que sempre exigem nosso esforço, a cada novo dia, para fazer o melhor. Por isso, não dá para esquecer algo fundamental: revisar constantemente a receita. Pois um instante de distração, um engano sobre a página em que a encontramos, e todo nosso esforço só vai contribuir para chegarmos mais rápido no resultado errado.

Em Deus nem sempre encontramos receitas prontas, mas temos sempre indicação segura de ingredientes para a vida. Começando pela fé, passando por bons conselhos, e até mesmo prevenções sobre a possibilidade de ir sal na massa. Mas Ele nunca erra a receita, nem os ingredientes. Às vezes, provando algum deles em separado, podemos até achar que nada vai dar certo. Mas de novato nesta arte Ele não tem nada. Nas mãos de Jesus, nossa vida é consistente, bem trabalhada e com um resultado adequado.

E, quando receita é a certa, entre os ingredientes há até mesmo milagres.

Cintas blancas


La historia era contada por Kenyon Scudder, famoso superintendente de una cárcel en California, EUA. Pasó con su amigo.

El amigo estaba en un tren al lado de un muchacho visiblemente nervioso y ansioso. Conversando con el, supo que el hombre era un presidiario que arrecien había sido suelto y estaba volviendo a su casa.

Pero, su crimen había sido muy vergonzoso para su familia. Por eso, antes de tomar el tren para regresar, envió una carta para avisar que estaba regresando. En ella, arrepentido, pidió perdón por todo lo que tenia hecho. Aun sabia que su error fuera grande y por eso no sabia si seria perdonado. Para no necesitar pasar por esta humillación, pidió a la familia una señal. Como el tren pasaría cerca de su casa, se ellos lo tuvieran perdonando, que colocasen un cinta blanca en el manzano cercano al carril. En contrario, el seguiría viajen y jamás volvería.

Acercándose al local, la ansiedad del ex-prisionero aumento cada vez mas, tanto que ya no conseguía mirar hacia fuera. Entonces, pidió al amigo de Scudder que mirase para el manzano, puesto que estaba muy aflicto para hacerlo.

" – No hay una sola cinta en el manzano" – dijo el hombre luego al pasar por el local.
" – ¿No? – dice, casi llorando el muchacho.
- No, no hay una solo. ¡El manzano está completamente cubierto por decenas de cintas blancas!"

Algunas heridas son sanadas solamente con el perdón. Hay vidas que solamente el perdón recupera. Hay recomienzos que solamente el perdón proporciona.

Y existe el perdón que solamente Dios ofrece: pleno, irrestricto y confortador.
Esto es, volver diariamente a Su Casa, donde las reservas de cintas blancas jamás terminan.

36 anos


quinta-feira, agosto 14, 2008

Sábios

“Um sábio consegue maior uso de seus inimigos do que um tolo, de seus amigos.”

Baltasar Gracian

Chique

Imagine um fazendeiro que pega um porco do seu chiqueiro, do meio do lamaçal, e leva o animal para dentro de casa. Dá um bom banho, veste com uma roupa legal e o coloca à mesa para comer. Depois, o deixa deitar-se no sofá da sala com o controle remoto na mão para assistir a algum programa de TV.
É possível que se consiga que o porco aceite esta nova situação com um certo grau de eficácia. Mas o que acontecerá na primeira oportunidade que o suíno tiver de, vendo a porta aberta, voltar correndo para o seu chiqueiro lamacento?

Ele vai voltar correndo para o seu chiqueiro lamacento.

Não adianta mudar a aparência e o ambiente. É preciso mudar o porco.

Há coisas em nossas vidas que não têm jeito, são de certa forma ‘porcarias’. Podemos maquiar, arrumar ou disfarçar, mas enquanto não mudarmos a essência, não há forma que as faça calar. Vão aparecer em algum momento, vão se manifestar em alguma ocasião. E aí o estrago pode ser grande, o ‘chiqueiro’ pode se instalar em nosso coração.

Deixar para trás os que não nos ajuda e sermos transformados continuamente pelo perdão de Deus nos ajuda a mudar não apenas a forma, mas também o conteúdo. Nos dá forças para evitarmos as ‘porcarias’, e nos perfuma com o bom aroma de Deus. Deixamos de dar chance a ‘chiqueiros’ do mundo, para ficarmos bem chiques com a roupa da fé.

E para que, vivendo esta transformação de maneira contínua, a porta aberta cada vez menos consiga nos tentar.

quarta-feira, agosto 13, 2008

Progredir


"O importante é termos a capacidade de sacrificar aquilo que somos para ser aquilo que podemos ser."


Charles Dubois

Rascunho

A maioria dos programas gerenciadores de email, se não todos, possui uma pasta chamada ‘Rascunhos’. Nâo se se você a utiliza de alguma forma, mas para mim é o local onde deixo textos iniciados, idéias não completas, frases que ainda virão. Coisas que decidi não fazer agora, para utilizar depois. Na maioria dos casos, é porque ainda não estava satisfeito com o resultado, e resolvi adiar a utilização.

A vida tem também pastas ‘rascunho’, mas nem sempre sabemos utilizar. Às vezes, nem conseguimos notar. Quando algo não dá certo, logo queremos desanimar, nos irritar ou pensar em desistir. É dificil diante de uma decepção considerar que talvez a utilização correta, a finalidade certa, o desfecho ideal, esta reservado para mais adiante. È um rascunho esperando definição. Se soubermos esperar e perseverar.

E eu estou praticamente certo de que Deus tem uma pasta destas ao alcance de Sua mão. Não para si mesmo, mas para muitos de nossos projetos. Nós achamos que agora é a hora, Ele enxerga um pouco mais adiante. Nós pensamos que se não for agora, não será mais. Ele pensa, se não for agora, um pouco mais adiante será mais completo. Enquanto nós pensamos nos ‘por quês’, Ele já está trabalhando os ‘para quês’.

Confiar nesta sabedoria divina nos ajuda direcionar nossa fé para frente, trabalhando pelo momento certo de tudo acontecer. Pois todos conhecemos a verdade: Primeiro vem o rascunho. Depois, a obra-prima.

terça-feira, agosto 12, 2008

Provérbio

“Se você for paciente em um momento de raiva, se poupará de muitos dias de tristeza.”

Provérbio chinês

Siglas

Elas estão por toda a parte, e parecem se multiplicar de forma exponencial. Quantas siglas fazem parte do nosso dia?

Elas aparecem nos impostos: IPTU, IPVA, IR, IPI (dói no bolso só de ouvir...). Há as siglas internacionais: ONU, UNESCO, WWW, MERCOSUL, UNICEF, SOS...

Algumas participam ativamente de nosso cotidiano. CEP, GPS, IBGE, DDD, SENAI, CTPS, CNPJ, CPF, FGTS, PIB, INFRAERO. Temos as universidades: ULBRA, USP, UFRGS, UFPEL...
Nas Olimpíadas de Pequim, as siglas ou iniciais indicando países proliferam. BRA, ARG, USA, GER, ENG...

Tem ainda o ‘miguxês’, que trouxe siglas e abreviações para o nosso vocabulário eletrônico, vc, axu, vlw, lol, rs, e por aí vai. E ainda tantas de que nunca ouvimos falar e que aparecem de repente, numa matéria de telejornal. Associação disso, sindicato daquilo, entidade de algo ou alguém.

Siglas exercem certo fascínio por sua capacidade de concisão. E se tiverem boa sonoridade, rapidamente ganham status de obrigação. Todo mundo fala e todo mundo sabe o que é.

Seria possível achar uma sigla que, em si, agregasse o que é fundamental para a vida? Tarefa complicada. FAEP? (Fé, amor esperança e paz)? FTAS (Fé, trabalho, atitude, solidariedade)? As sugestões seriam em número igual ou maior às siglas que permeiam nosso cotidiano.

Independentemente das letras que formos escolher para resumir o essencial, duas não podem faltar: FÉ. Não é uma sigla, mas é uma certeza. Não é uma associação, mas é comunhão, aproximação com Deus. Não é uma garantia de que estamos livres de impostos, mas nos tira toda a pesada carga de nossos erros, aliviando o coração. E é mais que uma sigla internacional, chega a todos os continentes e a todos os corações.

Não é uma sigla. Mas é uma inicial. Pois quem vive em FÉ, logo experimenta o sentido mais amplo de FElicidade.



(de uma idéia do
Pastor Ângelo Elicker
Canoas, RS)

segunda-feira, agosto 11, 2008

Carinho


“Não remova com um machado a mosca na testa de um amigo.”

Provérbio chinês

Diferente

Você faz um pequeno favor para um amigo. Ou um bem grande. Ele agradece.
E então, vem a sua resposta:

-Não precisa agradecer. Eu sei que você faria o mesmo por mim.

Já utilizei esta frase algumas vezes, mas fiquei pensando se é a mais adequada. Pois ela pode ser dúbia. Eu sei que você faria o mesmo por mim pode trazer sem querer uma expectativa de reciprocidade na próxima oportunidade. Uma espécie de mensagem não verbal comunicando: “não esquece que eu te ajudei, hein? E vou sutilmente cobrar o mesmo mais adiante”.

Mas a verdadeira boa ação acontece quando auxiliarmos ao outro sem esperar um retorno breve, consistente e no mínimo igual. Jesus Cristo comentou, certa vez, “se vocês ajudam somente quem ajuda vocês, o que há demais nisto? Qualquer um faz o mesmo”.

O ponto aqui não é deixar de ajudar que pode nos retribuir - se não cortaríamos da lista todos os familiares, amigos, chefes, e mais uma porção de gente. Mas ir ao encontro destes e de muitos mais como um gesto espontâneo que reflete a fé que está no coração. Se não posso ou não quero ajudar, não vou fazê-lo. Mas se posso e quero ajudar, vou fazer como algo que parte de dentro sem esperar eco lá fora.

Se Deus tivesse pensado assim, não nos teria ajudado por meio de Jesus Cristo. Pois o que Ele fez, jamais poderíamos fazer o mesmo. E ele nem quer. Seu maior prazer é justamente fazer todas as coisas que nos são impossíveis de fazer, tentar e pagar de volta, retribuir.
Ele faz. Ponto. Via de mão única. Não quer nada de volta a não ser um coração agradecido e que, em fé, passa adiante a alegria de poder ajudar.

Quando não esperamos o mesmo, portanto, fazemos diferente. Então, a lista de pessoas vai crescendo.

Na mesma proporção da alegria em poder ajudar.

sexta-feira, agosto 08, 2008

Presente

Depois de comprar um belo brinquedo, o pai chegou em casa e reuniu o filhos. Então anunciou:

-Comprei este presente e vou dar para aquele que é o mais comportado de todos. Quem aqui é o mais obediente, nunca responde para a mamãe e sempre faz tudo o que ela manda?

Após um breve silêncio, as crianças responderam

-Tá, pai, o brinquedo é seu!


Fonte

Um pouco de pai

Tem sempre um pouco de pai dentro de cada filho. Tem sempre um pouco dele que se leva para o viver. Como algumas frases características podem bem ilustrar.

_Um pouco de falta de tempo, de pressa, de preocupação.
“Estou ocupado agora”

_Desejo de acertar, disciplinar, educar. Talvez nem sempre certo, mas sempre tentando acertar.
“Espere só até eu chegar em casa”

_Um pouco de dúvidas, anseios, indecisões.
“Vá perguntar para sua mãe”

_Vontade de lutar, perseverança. Consciência da necessidade de luta, de força, superação.
“No meu tempo eu ia para a escola a pé”

_Boas lembranças, bons tempos. Um passado de lutas que sustenta o presente.
“Quando eu tinha sua idade...”

_E sempre a importância da presença. Do apoio, do carinho, do sempre auxiliar.
“Vem cá que eu te ajudo”

Um pouco de medo, um pouco de angústia. Um pouco de alegria, um pouco de apreensão. Por isso é importante termos um pouco daquele Pai que é quem pode nos acompanhar em qualquer situação.

O Pai Celeste nos orienta, ampara, nos move a viver. Nos mostra quando o erro bate à nossa porta. Mas traz o perdão que é quem entra para morar. Traz a alegria para fazer parte da vida. Traz amor para preencher o coração. Deus é referência sempre certa e segura. Também aos pais, que pela fé são filhos, que recebem deste Pai o Seu colo e amor.

Na verdade, um pouco é pouco. O melhor é ter muito. Termos tudo de bom que Ele tem a oferecer.

08.08.08

Una fecha curiosa, para algunos llena de significados, para otros tan solo un conjunto de números. También es muy rara. Se repetirá nuevamente solamente en 100 años.

También hoy empiezan las Olimpiadas de Pequen, o Beijing, en China. Para los chinos, 8 es un número de azar, que trae suerte. Por este motivo, la ceremonia empezó a las 08:08 de la noche, hora local.

No nos deteniendo en la superstición y numerología, juntando la fecha al evento, sugiero 08 deportes para nosotros platicar durante este mes 08. O entonces quizás aún por más tiempo. Sugestión para mantener el condicionamiento espiritual a full.

Abajamiento de pesas – en las Olimpiadas tenemos la halterofilia, levantamiento de pesas. Pero yo sugiero bajar, largar los yugos que nos cansan. Sobre Jesús, que ofrece descanso y alivio.

Gimnasia Artística – ejercitar nuestra fe en cuatro aparatos que siempre son lindos de se ver: amor, respeto, verdad, consideración.

Carrera de 100 metros de rabia – En los momentos en que nos hinchamos da rabia, ira o angustia, que dure tan solo un rato. Un explosión, una carrera corta, y que de pronto lo dejemos hacia atrás. Da para ir parando, tranquilizando, recomenzando.

Modalidad de natación 400 metros medley – Variar nuestro repertorio de demostraciones de buenos maneras junto al prójimo.

Marcha de fe atlética – No importa la cantidad ni por donde andemos, que jamás saquemos los dos pies del suelo de la gracia e del amor de Dios.

Tiro olímpico – buscar todos los días acertar con la mayor precisión posible las mejores y mas constructivas actitudes.

Natación sincronizada – intentar vivir en armonía con las personas que nos rodean. Estamos todos en la misma piscina. No es cierto?

Maratón – Seguir firmes en nuestra fe, hasta el fin, a veces mas despacio, a veces corriendo mas. Pero, nunca desistiendo. Pues el premio final ya nos está reservado.

En primer puesto del podio, hay lugar para el mundo todo que llegar. No se raciona el número de medallas.
Pues en la carrera de la fe, hasta los últimos son primeros.

08.08.08

The numbers on the calendar present today, for some, a Day full of significances. For others, it’s just a bunch of numbers. Today is also a rare one. This combination of algorisms won’t come around again for another hundred years.

And today has another important feature: the opening ceremony of the summer Olympic Games, in Beijing, China. For Chinese people, number 8 is a lucky one. For this reason, the ceremony kicks off at 08:08 PM local time. So that means: 08:08PM on 08-08 in 08!

Putting superstition or numerology aside, and bringing together the Day and the event, how about doing beginning in this 8th month – doing 8 sports for 8 months and beyond?

Weightlowering – Halterofilism is the Olympic sport of weightlifting. Let’s do lowering, putting down our burdens and weights. Jesus invited us to let him snatch our weights away. He offers rest and release.

Artistic Gymnastics – Exercise our faith in four apparatus that are always beautiful watching: Love, respect, truth and care, which our Savior completed first.

100m dash of anger – When we take off in anger, rage or anguish, let it endure few moments. A short run, a little time and then it’s over. We slow down, refresh, recover in Jesus, who has already run for us.

400m medley – To ‘swim’ through life having a variety of styles of showing good principles towards our neighbors.

Faith walk – No matter how much and how far we walk, let we never take both feet off from the ground of God’s Grace and love.

Shooting – Try hard everyday, with His Hand taking aim for us, to hit the target as precise as possible with the best and constructive attitudes.

Synchronized swimming – Seeking to live in harmony with people around us. After all, we are all in the same ‘pool’ covered in waves of His love.

Marathon – Move forward firmly till the end in our faith in Jesus. Sometimes slower, sometimes sprinting, but never giving up. For the crown is already waiting our final line crossing

And in the higher place on the podium, there’s room for everybody. Gold medals are not rationed.

For in the race of faith, even the last are first.

Provérbio

“Não quer que os outros saibam o que você fez? Melhor seria nem ter feito.”

China

08.08.08

Fonte da imagem

Uma data cheia de significados para alguns, apenas um conjunto de números para outros. E também rara. A combinação só será possível novamente daqui a 100 anos.

Também hoje começam as Olimpíadas de Pequim, ou Beijing, na China. Para os chineses, 8 é um número de sorte. Por este motivo, a cerimônia começa 08:08 da noite, horário local.

Deixando de lado superstição e numerologia, juntando a data com o evento, sugiro 08 esportes para praticarmos durante este mês 08. Ou até por muito mais tempo.

Abaixamento de peso – nas Olimpíadas temos o halterofilismo, levantamento de peso. Mas eu sugiro abaixarmos, largamos os fardos que nos cansam. Sobre Jesus, que ofereceu descanso e alívio

Ginástica artística – Exercitarmos nossa fé em quatro aparelhos que sempre são belos de se ver: amor, respeito, verdade, consideração.

100 metros rasos de raiva – Nos momentos em que explodirmos de raiva, ira ou angústia, que dure bem pouco. Uma explosão, uma distância curta e já deixamos pra trás. Dá pra ir parando, relaxar, recomeçar.

400 metros medley – Variar nosso repertório de demonstrações de bons princípios na direção do próximo.

Marcha de fé atlética – Não importa o quanto e por onde andemos, que jamais tiremos os dois pés do chão da graça e do amor de Deus.

Tiro ao alvo – procurar todos os dias acertar com a maior precisão possível as melhores e mais construtivas atitudes

Nado sincronizado – tentar viver em harmonia com as pessoas que nos cercam. Afinal, estamos todos na mesma piscina.

Maratona – Seguirmos firmes em nossa fé, até o fim, as vezes mais devagar, às vezes correndo mais. Mas sem desistir. Pois o prêmio final já nos está reservado.

No lugar mais alto do pódio, tem lugar para todo mundo que chegar. O número de medalhas não é racionado.
Pois na corrida da fé, até os últimos são primeiros.

quinta-feira, agosto 07, 2008

Ibope

Números do primeiro mês inteiro do Toque de Vida de domingo, que está apresentando cultos cristãos luteranos, gravados na capela universitária aqui em Canoas. O crescimento neste primeiro mês deixa toda equipe cheia de gratidão a Deus por estes frutos.

A média de cada domingo,portanto, fica em:


O share a participação percentual sobre os televisores ligados naquele momento. Cada ponto, segundo o ibope, equivale a 10.000 pessoas em Porto Alegre. O que significa que, por exemplo, dia 20.07, chegou-se a 33.000 pessoas por minuto, somente em Porto Alegre (fora todos os demais locais aonde a Ulbra TV chega e também via internet).

Aquela nossa frase de sempre funciona também aqui: Não é muito, mas para nós é bastante!

Um motivo de muita gratidão.
E também de mais trabalho!

Audiência

A medição de audiência é a alegria e o desgraça de uma emissora de TV. Representa a euforia do acerto ou a constatação do 'não-sucesso". Minuto a minuto a vida do programa (ou até da empresa) é decidida pelo traço(linha continua, zero) ou pelo pico de audiência, que vem de aparelhos instalados na TVs de um público direcionado, que deve ser representativo de todas as faixas da população.
Pela regra, atração boa é sinal de pico, e atração ruim, traço. Se bem que definir o que é bom e ruim ficou bem relativo; educativos ou de futilidades? Informativo ou entretenimento? Imagens de paz ou cenas de violência? E por ai vai...

Se a fé, em seu coração, fosse um medidor destes, registrando quando você está trazendo algo bom ou atrações nada construtivas, qual seria sua audiência?

E Deus, te assistiria muito ou pouco?O legal é que o Ibope Dele funciona diferente. Não que Deus goste do que fazemos de errado, mas é aí que ele mais nos acompanha, para nos mostrar que vale a pena mudar de atração, e apresentar algo que seja legal para Ele e que faça o bem ao próximo. Este medidor, fé, também pode alternar em pico e perto do traço, mas a tendência é ficar numa média legal. Pois Jesus não apenas o instala, mas também alimenta, cuida. E fortalece.

Para que os créditos finais apontem a garantia da próxima temporada.

quarta-feira, agosto 06, 2008

Provérbio

“Um bom plano para hoje é melhor que um plano perfeito para amanhã”.

Dinamarca

olfato da fé

Fonte da imagem

Tenho quase certeza de quem estava à nossa volta sabia que estava lá. Mesmo sem saber exatamente onde.

A Djenane e eu voltávamos de Porto Alegre e, antes de pegarmos o trem, passamos no mercado público. Na banca “café do mercado”, compramos meio quilo do produto, moído na hora. E viemos embora.

Todos nós sabemos o que meio quilo de café faz. Cheira. E muito bem. Já encontrei que não goste do gosto, mas o aroma do café é quase imossível não apreciar. Nos 20 minutos no trem parcialmente lotado, é quase certo que num raio de alguns metros, as pessoas percebiam o aroma. E, mesmo sem saber onde estava, tinham a certeza: tem café em algum lugar deste vagão.

Nem sempre sabemos bem onde, mas Deus sempre está lá no nosso dia. No nosso quarto. Na sala de trabalho. Em qualquer lugar.
Uma paisagem que pode ser vista da janela, Uma pessoa que nos surpreende com algo bom. Uma ligação, um e-mail, um recado. Até mesmo poder estar no trabalho, ao invés de estar doente em uma cama torcendo para melhorar. E mesmo quem está fragilizado, olhando ao redor, consegue sentir o perfume de Sua presença, ainda que o lugar exato não consiga precisar. Quando o olfato da fé está ativo, o aroma divino é percebido sem cessar.

E nos momentos em que o nosso olfato já está tão acostumado, que já não percebe este aroma no ar, Ele utiliza alguns jeitos, outras formas - algumas talvez um pouco amargas - para nos fazer voltar ao mesmo lugar.

Um ‘cafezinho’ da Palavra que nos renova e que traz muito sabor ao viver.

Deslizes

Semana passada o colega pastor Paulinho e eu fomos convidados para jogar futebol de salão com a turma do compadre Adilson, que joga todas as terças. O dia ficou um pouco mais folgado e acabamos ‘tendo que fazer o sacrifício’ de aceitar...

Mas aquela não foi uma das comuns. O excesso de umidade do ar, além de provocar muita chuva, deixou o piso da quadra bastante comprometido. O futebol ficou parecido com hóquei sobre patins.
Claro, havia setores da quadra mais secos, onde o jogo fluía quase normal. Mas com tantas partes úmidas, vários foram os tombos. Só meus foram dois. Teve quem caiu mais. A qualidade das jogadas (que, convenhamos, para uns trintões meio sobrepesados não é lá estas coisas) ficou bem comprometida diante de tantas oportunidades de deslizes e quedas.

A qualidade de nosso desempenho de vida também pode ser prejudicada por armadilhas e escorregões. E olha que, dependendo da quadra em que estamos jogando, não são poucos. É uma oportunidade de jeitinho aqui, é um convite para o lado errado ali. É o terreno escorregadio das influências e poderes, é o chão liso da arrogância e do ‘se achar’. É o topo da expectativa que pode levar ao poço da frustração.
Quando vemos, estamos dançando sobre o gelo e o encontro com o chão pode nos fazer gritar.

Deslizar é inevitável. Até mesmo tombos, e alguns bem doloridos. Mas isso não significa para de jogar. Porque o nosso objetivo de viver em fé nos faz levantar de novo e continuar a correr. Não importa se somos trintões ou de casas mais avançadas em idade, todos temos todas as condições de jogar pra ganhar. Podemos ir com mais cuidado onde está mais perigoso, e correr com pés bem firmes onde o chão garante nossa sustentação. Mas jogar sempre, enquanto Ele nos permitir batalhar.

Aliás, foi o que aconteceu neste jogo entre amigos. Muitos foram os tombos. Vários foram os escorregões. Mas ninguém arredou pé da quadra. Todos jogaram o jogo até o horário encerrar.

Jogando com nosso Amigo, deslizes e tombos são apenas acidentes. O que permanece em pé é nossa certeza de placar favorável e de luta até o final.

segunda-feira, agosto 04, 2008

facilitar

"Não atravesse o rio para ir pegar água na outra margem”

Provérbio dinamarquês

Salto

Fonte da imagem


A russa Yelena Isinbayeva, pela 23ª vez consecutiva, bateu o recorde mundial de salto com vara, atingindo 5,04m. Foi em Monte Carlo, no mês de julho. A moça é um verdadeiro fenômeno do esporte.

Para este tipo de salto, e outros também, como em distância ou triplo, não adianta dar dois ou três passos pra trás e então fazer a tentativa. Para alcançar mais alto, mais longe, ou muito mais longe, é preciso correr uma boa distância. Com diz um ditado dinamarquês, “quanto mais alto se quer saltar, maior distância é preciso percorrer”.

Diante de um novo desafio, um grande trabalho, um semestre ou curso inteiro de aulas, um ano todo de perseverança, podemos pensar em desanimar. “É muito chão para percorrer!...”. Entretanto esta mesma constatação pode nos levar a algo diferente: agradecer. Pois quanto maior o terreno que temos para percorrer, se soubermos tirar bom proveito dele, maior será nosso salto lá adiante, rumo à carreira profissional, ao restabelecimento da saúde, ao novo estágio de vida, a um novo lugar.

Se queremos um bom exemplo, Jesus Cristo é o melhor. Utilizou um bom tempo de corrida antes de seu maior e defintivo salto para fora do túmulo vazio, após terem-no jogado para o alto da cruz. Durante longos três anos, ensinou, caminhou, ajudou, preparou a pista para sua decolagem. E quando ela aconteceu, não foi sem deixar um grande rastro de amor, carinho e muito ensinamento. Mostrando que, para cada grande salto que queremos dar, sempre é importante a corrida para poder saltar. Nâo meramente seguir métodos, mas interiorizar principios que vão nos acompanhar a vida inteira.

Em um mundo que fala em tantos saltos - de qualidade, de vendas, de motivação, de performance... – é importante estarmos atentos ao saber correr. Preparo, perseverança, tempo para aprender, experiência para poder quebrar todos os recordes que pudermos. Quantas vezes se fizerem necessários.

Até o nosso salto final, seguro, para os braços de Deus.

domingo, agosto 03, 2008

Everything

Uma 'esquete' representando a vida e a luta de fé, com a músca 'Everything, da banda Lifehouse.
Bem bacana!

E a música também é bem boa.

sexta-feira, agosto 01, 2008

Promoção do Toque de Vida por e-mail

Conforme prometido sexta-feira passada para os leitores do Toque de Vida por email, está feito o sorteio dos Kits Ulbra TV (sacola estilizada, bloco, caneta e adesivo). Foram ao todo 69 participantes que responderam "qual foi sua mensagem preferida no mês de julho?"

Mas o Papai Noel chegou mais cedo no Toque de Vida. Não apenas um, mas 3 kits Ulbra TV foram sorteados. E mais dois blocos e canetas. Ou seja, foram cinco os ganhadores. Três moças e dois rapazes.

Confira no video o sorteio:

video

Quer participar das próximas? Cadastre-se: toquedevida@ulbratv.com.br

Frase

“Uma das piores coisas da vida é quando você faz alguma coisa errada e ninguém mais o critica. Porque, então, ninguém mais se importa nem com seus erros.”

Randy Pausch

Citado no QL.

Amor e controle

Existem basicamente duas maneiras de nos relacionarmos com as pessoas: ou as amamos, ou as controlamos.

Ao controlar, procuramos ter as emoções dos outros sob custódia. Controlando satisfazemos mais o nosso ego e nossas vontades. Mesmo quando é sem querer, tentamos enfraquecer os demais para que se espelhem em nossa suposta força. Alimentamos mais nosso desejo de sermos aprovados, e tendemos a querer ser donos da situação. Ainda assim, é um jeito de se relacionar que, para alguém, pode ser uma forma de demonstrar amor, ou ao menos consideração.
Forma meio estranha, esta.

Ao procurarmos amar, nosso ‘eu’ ganha companhia. Ou seja, não mais reina solitário, mas vive num conjunto de iguais. Em alguns momentos, até meio que vai para o sacrifício. Pois nesta modalidade nos entregamos, doamos. Vamos além do necessário e ficamos aquém do que gostaríamos. Procuramos fortalecer o outro, para que ele seja ele mesmo, e que se relacione conosco de uma maneira igualmente amorosa.
Forma irrestrita, esta.

Em geral, na vida de relacionamentos, controlamos ou amamos. E controlar normalmente é mais fácil.

Deus fez o mais difícil: amou o mundo, as pessoas. E ainda ama. Um amor que, simultaneamente, nos aproxima Dele e nos deixa livres para viver. Fortalece a fé em Jesus, nos ama como filhos e impulsiona a fazer o mesmo pelos nossos irmãos. Amar é mais difícil. Mas quem disse que é o mais fácil que traz o melhor resultado?

Exercer controle pode ser melhor para o ‘eu’. Mas amar sempre é melhor para o ‘nós’. Controlar pode satisfazer mais os desejos. Amar, supre melhor as necessidades. Tentar controlar só aumenta nossa insegurança. Procurar amar só aumenta nosso fundamento. A segurança de que, porque Ele nos amou primeiro, facilmente recebemos forças para fazermos o mais dificil: amar sem medida..

Controlar não é a melhor forma de demonstrar amor. Mas amar é sempre a melhor forma de viver sob controle.

quote

Fail happens more frequently when we give up facing the obstacles.

Anxiety

Imagine heating a nail up to 1000º F.
Now, imagine holding it in your hand.
Well…that’s damage!

Now, what happens If you throw this same warmed up nail into a swimming pool? Just a little noise, half a second, and it is cold again. Even at the same temperature, there’s a great difference of heat exchange in the center of the hand and in the middle of the water.

Anxiety, sometimes, nails our motivation. Burns our chest, our heart, our life. And it’s not easy to figure out alternatives when we are going through the heat of this temptation.

Remember that at those times our hands alone can’t lower the heat of anxiety. Our effort will be in vain.

God’s timing to cool us in the pool may not fit our time schedule, but our efforts can’t stop the heat from burning up our lives even when it’s right in the middle of his immense strength and love. The nails that burned Jesus hands on the cross assure us that this love embraces us in such a way that little room is left for anxiety to dwell. It’s not Magic, it’s faith. May be not fast. But is always safe. And sure.

And, like trying to fix a nail on a wall, trying to fight anxiety only with our own hands can’t have a good ending. Before being nailed by it, try this one on for size: throw your fears and sorrows into God’s love mass.

It’s a good way of refreshing our hands. Our head. Our life.

Cargados

El padre volvía del supermercado a su casa con su hija pequeña. Cuando de pronto, ella insistió para llevar una de las chuspas de compras, aún teniendo el padre dicho que ella no aguantaría.
- Hija, te parece posible cargárselo?
-Claro, déjame llevar esta chuspa hasta la hogar, papito – fue su respuesta.

Tras algunos instantes, como se lo imaginara el padre, la pequeña demostraba fadiga en la caminada, hasta que, por fin, pidió: "Papito, llévame en tus brazos?"
Y el deseo fue atendido.

Al llegar en casa, bajo su hija al suelo, para abrir la puerta. Entonces, ella mirando a su padre le dijo, dichosa: -Viste, papito, te lo dije que cargaría la chuspa hasta nuestra casa!

Cuando superamos una dificultad, sonreímos y pensamos: "¡vencí mas una vez!" Nuestro padre comprensivo y amoroso, también sonríe, sabedor de que logró darnos fuerza y sustentación.

Cargar nuestras cargas pesadas diarias, puede ser una tarea muy difícil. Lentamente se nos van las fuerzas por el camino, hasta que parezca haber se tornado muy largo. Dios nos ofrece fuerza, auxilio y además sus brazos, para en ellos descansar. Sin eso, podremos no ir lejos.

Cuando la chuspa pesar, no sueltes – ¡pida ayuda! Confíe en El Único que es capaz de, sí necesario, nos cargar en sus brazos. Hasta el Hogar.