quarta-feira, agosto 31, 2011

Reações

Reações negativas podem fazer bem?

O filho reage com irritação porque o pai não permitiu que tomasse parte em algo prejudicial. O professor percebe a incomodação nos alunos por exigir disciplina dentro da sala de aula.  O político honesto visualiza oposição raivosa de muitos dos colegas parlamentares. O pai, o professor, o político, ficarão contentes com a reação. É sinal que estão no caminho certo.

Reações negativas podem fazer bem. Não há dúvida que, em muitos casos, é até esperada por quem faz o que é certo. O funcionário honesto que incomoda os acomodados, os líderes corretos que incomodam os mal intencionados, o jovem consciente que provoca a zombaria dos desregrados, aquele que permanece com suas convicções, mesmo com a ditadura da intolerância “intelectual”. As reações servem para confirmar que o correto foi feito.

Jesus Cristo que o diga. Chegou a ser pregado numa cruz, tamanha a reação negativa à sua vida e obra. Mas Ele já esperava, veio para isso. Estava no caminho certo. Desta forma, deu a todos a oportunidade de, pela fé, andarem no Caminho que leva à vida. E fortalece o coração a lutar pelo que é certo, ainda que venha a reação.

Pois, nestes casos, reações negativas são muito bem-vindas. Sempre vão nos fazer bem.




Pastor Lucas André Albrecht

terça-feira, agosto 30, 2011

Encontro da Rede de Escolas Luteranas

Governança corporativa, atividades de capelania e intregração. Três dos principais temas durante os três dias do Congresso da Aasociação Nacional de Escolas Luteranas (ANEL), em Curitiba, Paraná  de 19 a 21 de Agosto. A Celsp e também a Ulbra estiveram representadas no encontro, que reuniu instituições luteranas de todo o país. Confira no video abaixo depoimento dos participantes.

video

Furacão Paz

por Márlon Hüther Antunes



Os prejuízos causados pelo Furacão Irene ainda estão ainda sendo contabilizados, parece que o pior já passou, contudo uma coisa é certa, o rastro de destruição só não foi maior, graças às tecnologias e previsões meteorológicas, e diretamente, toda a operação de preparo para enfrentar situações como esta. O acesso imediato a informação, as orientações corretas, a mobilização de todos, foram decisivos para que houvesse paz, mesmo em meio as destruições e mortes. Houvesse paz? Sim, para que se evitasse uma destruição em massa, preservando a vida e bens de muitos – um trabalho eficaz dos agentes de paz.

Irene, o nome dado ao furacão, deriva do grego (ειρηνη), um substantivo tão usado no Novo Testamento, como o do último furacão nos meios de comunicação. Ironicamente, seu significado é paz, harmonia e tranqüilidade, sentido tão difícil de entender como aquelas ditas pelo Príncipe da Paz: “Não pensem que eu vim traz paz à terra; não vim trazer paz, mas a espada” (Mateus 10.34). Seria Jesus uma espécie de Furacão Irene? Daquele digno de informação e muito preparo para lhe receber evitando assim uma destruição em massa? Daquele que vem semeando a morte e todo tipo de prejuízo por onde passa? Se o Furacão Irene dividiu opiniões sobre permanecer e encarar ou acolher as orientações e se dispor – e aí já sabemos as consequencias destas decisões; Jesus também dividiu e divide opiniões, pessoas e destinos. Ou se dá atenção às “previsões” feitas antes de sua vinda a seu respeito, ou se descarta a possibilidade e resolve-se lutar com as próprias forças, contra o furacão sobre o qual Ele veio trazer a paz. Hoje sabemos o teor da informação correta, e seu resultado, o que diversas vezes o Salvador proferiu: “A tua fé te salvou; vai-te em paz”.

Uma paz que no íntimo é almejada por todo ser humano, mas é diferente daquela que precisa ser conquistada por canhões, metralhadora e sangue, conforme ocorre na Líbia; ou baseada num fundamentalismo religioso, que incita violência; a paz, verdadeira ειρηνη é aquela que embora passe furacões, histórias fiquem para traz, nada pode a abalar, pois excede tempo e espaço. “Eu digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz. No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo” (João 16.33). “e a paz que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus” (Filipenses 4.7).

Para estar em paz é necessário informação, mobilização e confiança no agente certo, ingredientes para ouvir: “a tua fé te salvou!” Quando furacões atravessarem os mares da vida, que tua ειρηνη esteja baseada na autoridade no assunto.


Rev. Márlon Hüther Antunes

Teólogo e Pastor da Igreja Luterana em Maceió, AL
huther21@gmail.com

The essential

We are not alwais paying attention to the most important things. The secondary ones sometimes have the power to drain all of our stremght. That's why we need the peace that Jesus Chrit brings to us through faith in our hearts.

How many errors in spelling did you notice above? At least, 3, I am sure. But, tell me, did you also notice something missing in one of the words?  How about the 's' in the name of Christ?

Maybe some of you noticed, maybe some of you did not. The spelling mistakes may have caught your eye while the missing letter in the name of our Savior may have gone unnoticed.

We tend to focus on secondary matters. We forget to pay attention to what is most important. What is the essential can be missing in our daily life.

In the first paragraph there is only an 's' missing in the name of Christ. But when spiritual nurture is missing in our life and Christ is not in his rightful place in our hearts, First, then much more is missing.

This is not what God wants for us. He wants our hearts to continual receive care, guidance. He wants our eyes of faith to receive what is most important. Focusing on Christ and our faith in him, first, then gives us time for secondary things.  Peace will be ours with nothing lacking in our lives and hearts. Christ never misses the 's' of serenity, sureness, Salvation.

And smile, too!


(From an illustration by
Rev. Paul Lantz, Boston, EUA)



Rev. Lucas André Albrecht
www.twitter.com/lucasdje


Text revision:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified
“A raiva nunca é sem razão, mas raramente a razão é boa.””

(Benjamin Franklin)

segunda-feira, agosto 29, 2011

Natureza

Algum dos prezados leitores duvida de que eu tenho mãe?

O fato de eu estar aqui escrevendo, de estar no mundo, dá a resposta. É certo de que há uma mãe por meio da qual eu nasci. E um pai também, claro. Olhando para mim, todo mundo sabe que esta mulher existe.

Mas...o que mais você sabe dela? Salvo alguns que me conheçam mais de perto, a maioria não poderá dizer nem seu nome. Quanto mais idade, onde mora, o que faz, no que se formou ou quais os seus sonhos. Minha existência é prova de que ela existe, mas sem ajudar a saber quem precisamente ela é. Poderia ser qualquer mulher na multidão com mais de 50 anos. Para conhecê-la de fato, seria preciso ‘ler o livro ‘ de sua vida.

A natureza, o cosmos, o ser humano, são indicativos de que existe uma inteligência, um criador, um Deus por trás de tudo o que eu vemos. Tudo bem, há quem descarte a idéia, mas tudo é uma questão de fé. O fato é que a probabilidade de que, para tudo ser como é exista alguém que criou e organizou é forte. Ou seja, de certa forma, com muitas vezes se ouve falar, a natureza e o universo demonstram que existe um Deus.

Sim, mas que Deus é esse?
A natureza sozinha não consegue mostrar. Pode ser qualquer um destes que, aos milhares, proliferam na humanidade. Somente olhando a natureza, não temos como saber seu nome, sua essência, seus atributos, muito menos de que Ele é capaz.

Para isso, é preciso ler o Seu livro. O Livro da Vida, com ‘V’, maiúsculo. É ali que encontramos quem é o Deus criador da natureza, do universo, do ser humano, que também nos trouxe à vida por meio de nossas mães, e que se revelou em Jesus Cristo. Para conhecer o Deus cristão, não basta olhar ao redor. É preciso olhar para dentro. Dentro das páginas da Bíblia Sagrada, dentro do coração, onde a fé é implantada. Dentro do seu amor, onde a Vida plena acontece.

E, então, também para natureza, o outdoor permanente da obra de Suas mãos.


(Mensagem a partir de uma idéia
do Pastor Luiz Alberto dos Santos,
Celsp, Canoas, RS)




Pastor Lucas André Albrecht

sexta-feira, agosto 26, 2011

Pastoral Visita> Pastoral UniLasalle

Segunda-feira, 22.08, foi o dia de conhecer o trabalho pastoral na Universidade LaSalle, em Canoas. A pastoral da Ulbra foi acolhida pelo animador de pastoral, Luis Carlos Selbach, e a estagiária e estudante de Teologia, Priscila da Silva, que deram uma visão geral sobre o trabalho no campus..
Luis Carlos e Priscila conduzem o trabalho
Pastoral na UniLasalle

Segundo Luís Carlos, desde que está localizada no térreo, junto ao restaurante universitário, a Pastoral ganhou mais visibilidade e a sala passou a ser muito frequentada. Funcionários, estudantes, amigos, são muitos os que tiram um tempo para entrar, conversar e interagir


Dentre as atividades desenvolvidas pelo setor, Luis Carlos apontou as reflexões nos setores, participação nas recepções aos calouros, projetos especiais e principalmente, a divulgação do trabalho. "O reitor me disse que eu tenho que ser mais conhecido que ele!", brincou. Apontou ainda os dois focos principais. público interno(colaboradores) e os alunos da instituição. Priscila, que estuda Teologia na Instituição, destacou que esta é uma oportunidade de ampliação e qualificação de seu trabalho.



Em vídeo, Luis Carlos e Priscila dão mais detalhes sobre a ação no campus.
video


quinta-feira, agosto 25, 2011

quarta-feira, agosto 24, 2011

Partícula de Deus

Segundo o modelo padrão da Física, é possível explicar como as coisas funcionam. Mas ainda não se pode afirmar com certeza o que a coisa é.(Fonte)

Matéria do portal Terra mostra que Stephen Hawking, que afirmou no ano passado ser Deus desnecessário, apostou que o bóson de Higgs não será encontrado pelo Grande Colisor de Hádrons, entre a França e a Suíça. Segundo a Física, encontrar este elemento, também conhecido como “partícula de Deus’”, é a ‘peça’ que falta para explicar como a matéria existe, ou seja determinar “o que é a coisa”. Higgs, que dá o nome ao bóson, não gostou da declaração. Mas, ao que parece, há boas chances de Hawking ganhar esta aposta.

Existe um livro que alguns cientistas não consultariam, mas que tem respostas sobre a partícula de Deus: a Bíblia.  A idéia aqui não é dar força à guerra normalmente fabricada entre ciência e religião. Afinal, tudo trata-se de crer e demonstrar o que se crê através de hipóteses e teorias(Ciência) ou doutrinas e ensinamentos(Religião).  Mas sim, apontar que o Livro Sagrado fala não só desta partícula, mas do Deus completo. Ela revela o que é a coisa e como ela funciona. Como fomos criados, como fomos amados. E como fomos trazidos para perto Dele.

Por causa de Jesus Cristo, temos no coração aquela partícula, às vezes menor que um grão de mostrada, mas que pode mover montanhas: fé. E, por meio dela, mesmo que nem sempre entendamos como todas as coisas funcionam, sabemos Quem está por trás de todas elas. Confiamos. E evitamos colisões desnecessárias, que podem fazer nossa matéria se desestruturar.

Segundo o modelo padrão da Bíblia, portanto, as peças estão todas lá, sem faltar nenhuma. Estão encaixadas de modo que sabemos o que é a coisa mais importante para a vida.

E também que ela funciona muito bem.



Pastor Lucas André Albrecht

domingo, agosto 21, 2011

Pastoral Visita> Pastoral da Provincía Marista Centro-Sul

Sob a fria chuva que caiu na capital paranaense na sexta-feira, 19.08, mais uma ação do projeto 'Pastoral Visita' foi realizada. Desta vez, o pastor Lucas, recebido pelo assessor de pastoral, Diógenes Araújo, e pelo coordenador da área de Pastoral corporativa,  Kleberson Rodrigues, conheceu o trabalho em Confessionalidade da Província Marista Centro-Sul. Por volta das 9h30, iniciou-se a conversa que, durante 2h, expôs as principais ações em todas as instituições da rede


Após apresentação a respeito da estrutura Marista, especialmente da Província Centro-Sul, Diógenes destacou que o Setor de Pastoral tem com objetivo assessorar o Conselho provincial, órgão máximo da instituição. Sua missão específica é zelar pela vitalidade evangelizadora de todos os empreendimentos da Província, de modo que os valores cristãos sejam inculturados no dia a dia te todos os empreendimentos.

Um dos grandes  objetivos do setor, segundo Kleberson, é trabalhar a sedimentação dos valores maristas e da identidade pastoral não apenas através de ações de espiritualidade, mas na própria estrutura das instituições. "Nossa ideia é uma pastoral não só de eventos, mas também de processos", destacou.  

Diógenes(E) e Kleberson proporcionaram uma
excelente recepção à Pastoral da Ulbra

Com sede em Curitiba, no campus da PUC-PR, o Setor de Pastoral coordena e direciona todo o trabalho confessional da Província Marista Centro-Sul, que abrange cinco estados: Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás

Em vídeo, Diógenes e Kleberson dão mais detalhes. Clique e confira.


video

O projeto “Pastoral visita” teve origem no objetivo de conhecer trabalhos pastorais da Grande Porto Alegre, mas já abrange também outras cidades, aproveitando as oportunidades possíveis para mútuo conhecimento e troca de experiências.
Próxima Visita: Pastoral da UniLasalle, Canoas, RS, 22.08


Visitas anteriores:
Capelania Hospitalar Luterana
IENH
PUC-RS
Faculdades Dom Bosco

terça-feira, agosto 16, 2011

Voltar pela estrada

Você já está quase chegando em casa, depois de uma longa caminhada. Já pode sentir o gosto de poder descansar. Mas, de repente, coloca a mão no bolso da calça e... cadê aquele papel importante, que você não podia perder?... E aí vem a constatação. Perdeu. Caiu na rua, não há dúvida. A solução: voltar todo o caminho já percorrido, na esperança que
o documento ainda esteja em algum lugar. A outra opção: deixar assim e simplesmente ir pra casa descansar.

Este foi o relato de um amigo de um incidente que lhe ocorreu esses dias. Decidiu, então, por voltar mais de 2000 mil metros de caminhada para encontrar algo que não podia deixar para trás.

Às vezes, quando já percorremos um tanto do caminho, tudo o que queremos é poder descansar. Mas e se notamos que é preciso voltar atrás em alguma decisão, ou mesmo para estender a mão a alguém que ficou pelo caminho? Para ajudar a reconstruir uma vida, ou compreender algo que ficou sem decisão?
Não é fácil. Cansados da estrada, tudo o que queremos é deixar assim mesmo. Quem sabe tudo se resolve sozinho, queremos apenas descansar. E, afinal, será que valerá a pena mesmo estes passos de volta? Quem garante que vou conseguir encontrar?

Mas, se formos nós papeis caídos no chão, é bom sabermos que Deus nunca se cansa de voltar. Se preciso, volta milhares de metros para levar o nosso coração a se reencontrar. Não que Ele nos perca, mas nós às vezes fazemos as escolhas erradas, e ficamos pelo caminho. Não foi à toa que Ele deu a vida de seu próprio Filho por pessoas como você e eu. Não vai deixar pra trás. Isto nos lembra de que também nós, em alguns momentos, podemos vencer o cansaço e voltar pela estrada, se o que ficou caído vale o esforço do nosso caminhar

A propósito, a longa caminhada do meu amigo valeu a pena. Consegui encontrar os documentos dos quais iria precisar. Papéis. Imagine, então, a alegria de um rosto ao notar que alguém resolveu se importar.






Pastor Lucas André Albrecht

39 anos

domingo, agosto 14, 2011

sexta-feira, agosto 12, 2011

Mensagem da Direção da Mantenedora aos Professores e Colaboradores



Prezados professores e funcionários


Em razão de possível confusão que informações equivocadas podem gerar junto ao meio acadêmico, vimos a público reafirmar o apoio da Diretoria da Comunidade Evangélica Luterana São Paulo (CELSP), mantenedora da ULBRA, ao Plano de Reestruturação elaborado pela Reitoria da Universidade. Desejamos, ainda, tranquilizá-los de que os atos da atual gestão são realizados no sentido de garantir o funcionamento e os empregos da área acadêmica.

Refutamos as mensagens anônimas enviadas aos professores e funcionários, citando inverdades, que demonstram falta de informação sobre a real situação da Universidade.

O reitor Marcos Fernando Ziemer está agendando um novo momento de integração com os colaboradores, no qual os atualizará sobre o andamento da reestruturação da ULBRA.

Ressaltamos que não foi autorizado pela Diretoria da CELSP nem pela Reitoria da ULBRA a disponibilização do mailling de endereços de e.mail particulares dos professores para uso de terceiros.


Atenciosamente,

Adilson Ratund
Presidente da CELSP
                                                                                              12/08/2011

quinta-feira, agosto 11, 2011

“Se você pudesse vender a sua experiência pelo preço que ela lhe custou, ficaria rico.”

(J.P. Morgan)

quarta-feira, agosto 10, 2011

Contenção

Ao final de um tratamento de ortodontia, descobrimos que, quando o aparelho é retirado dos dentes, na verdade ainda não é o final. Geralmente é necessária a contenção, um aparelho móvel. Mesmo depois de 2, 3 até 5 anos “no cabresto”, sendo colocados na marra no lugar, os dentes ainda precisam deste freio. Caso contrário, como disse minha dentista, “dente não pode ver espaço que adora se mexer”. O longo tratamento ortodôntico, em questão de meses, pode se perder.

Se até os dentes precisam de contenção, depois de tanto tempo de disciplina, imagine o resto do corpo.

As mãos, a boca, os olhos. A cabeça, os pés, o órgão sexual. Todos precisam de contenção constante. Caso contrário, poderão nos colocar em situações difíceis, perigosas. Erradas. Pois nosso ego, o nosso “velho eu”, não pode ver espaço para o erro que adora se envolver.

A contenção para o corpo começa na alma. Com o ‘novo eu’. O coração, transformado pela fé, recebe princípios e prioridades. Orientação. Assim, pode buscar evitar o que prejudica e investir no que constrói. Mas também vive a certeza do perdão e nova chance quando o erro aparece. Sabendo que, sozinhos, nunca vamos nos conter. Quando contém a graça que Jesus Cristo concede, é aí que corpo e alma caminham na certeza do pleno viver.

E passam a espalhar esta fé e esta alegria, sem poder se conter.




Pastor Lucas André Albrecht

Orquestra da Ulbra e Suellen Matter

"I know that my Redeemer liveth", do Messias de Haendel.
Apresentado no culto de formatura em 08.08.2011, na capela Uníversitária da Ulbra, em Canoas.

terça-feira, agosto 09, 2011

Pastoral Visita: Capelania Hospitalar

No domingo,  07.08, o pastor Lucas esteve em Canguçu, RS, palestrando para os jovens luteranos do distrito luterano local. Mas a viagem começou mais cedo, no sábado, 06.08, quando pôde visitar o Rev. Adelar Munieweg, em Pelotas, RS. Além de rever o colega e família, aproveitou para conhecer um pouco mais do Projeto de Capelania Hospitalar, conduzido pelo Rev. Munieweg nos hospitais da cidade.

Desde 2008, este trabalho especial leva assistência e cuidado a pacientes de hospitais da cidade. Visitas, envolvimento no Programa de Internação Domiciliar Interdisciplinar(PIDI), programação de Páscoa, Natal, distribuição de devocionários, são algumas das atividades do projeto. Especialmente, o cuidado e carinho no momento de diagnóstico, dor e perda.

O trabalho é mantido em conjunto por dois Distritos da IELB, Sul I e II, contando com o apoio de dezenas de comunidades. Para conhecer mais, clique e acesse o blog da Capelania Hospitalar Luterana.

Em vídeo, o Pastor Munieweg apresenta e destaca os principais aspectos do projeto:

video


O projeto “Pastoral visita” teve origem no objetivo de conhecer trabalhos pastorais da Grande Porto Alegre, mas já abrange também outras cidades, aproveitando as oportunidades possíveis para mútuo conhecimento e troca de experiências.

Próxima Visita: Pastoral da PUC Curitiba, PR, 19.08

Visitas anteriores:
IENH
PUC-RS
Faculdades Dom Bosco

.


sábado, agosto 06, 2011


“O medo de ser reprovado é proporcional ao quanto se ama ser lisonjeado.”

(adaptada de S. Agostinho)

sexta-feira, agosto 05, 2011

Ainda não

Uma palavra que às vezes incomoda, às vezes anima. Ainda

Se a dívida ainda não foi executada, se o salário ainda não acabou, se as esperanças ainda não se foram ou se ainda resta alguma esperança...ela anima. Se ainda não aconteceu o esperado, se ainda não chegou a hora certa, se tudo ainda está na mesma....incomoda.

O certo que é vivemos muitos ‘aindas’ a cada dia de nossa vida, sejam os que nos alegram, sejam os que geram as rugas de preocupação. Enquanto ainda vivemos neste mundo, é certo que vamos ter ainda diversas formas desta mesma situação.

O melhor de todos os ainda que podemos viver, no entanto, se refere ao fato da morada que termos depois desta vida, o céu, junto a Deus. Ele ainda não chegou. No entanto, já é certo e seguro, porque é dado por Jesus Cristo a todo aquele que se arrepende e crê. Ainda não chegou, mas não resta dúvida que chegará, certo como a fruta verde que logo vai amadurecer.

E a outra parte boa é que, enquanto esta nova vida ainda não vem, continuamos o agora, o , a vida aqui da terra, que também traz muitas coisas pelas quais vale a pena lutar. Ainda não encontrei alguém que fique radiante com a noticia de que teria que esta vida deixar. Vivemos, portanto, o , que nos traz alegrias, esperando o ainda não, a felicidade completa. Podemos seguir em frente, na fé em Jesus Cristo, sabendo de Sua presença e condução em toda situação.

Pois se temos angústias, ansiedade, incertezas, sabemos que é uma questão de tempo.

Isto ainda vai mudar.






Pastor Lucas André Albrecht

“If people say bad things about you, then live in a way that others won’t believe them.”

At work

Men at work.

What do you think when you see that sign?  A detour ahead. Traffic jam. Time lost.  This kind of nuisance can be caused by the: electric company, road work, addition to a hospital, construction to a new building. Even the sidewalk may be dug up causing foot and road traffic issues.

What do we do when this happens? Complain, of course. We get really irate if the very same work has been done before. We are so convinced that nothing is to stop our routine!!

However, today's repairs will be tomorrow's benefits. How so? When the "men at work" sign is gone then the sidewalk is fixed, the hospital has a new addition for care, the electricity is working better than ever. Our routine is actually made easier.

"The Man At Work" in our lives changes things, too. Causes our routine to be altered. And, what do we do? Complain, of course, We don't understand His benefit to our lives. And, we don't remain silent to learn what it is. We question. We complain. We grumble. We only know that our routine is not the same as it was and we don't like that. His Work will reap benefits in us and for us...in time.

That's okay. The Man At Work, Jesus Christ, understands our lack of patience. He does The Work in us anyway. He does the maintenance, the rebuilding, the new construction every time we need it. That's because He never tires of The Work. And, it is always for our good. While doing His Work He draws us closer to Him welcoming our tired and complaining hearts to trust The Work. His plan is to help us remember that His Saving Work was done once. Yet His continued Work is to draw us closer and closer to Him.

Then, as we face momentary nuisances and our impatience threatens the clarity of our vision, its always good to remember His loving sign:

"I Am Working For You."



Rev. Lucas André Albrecht
Chaplain at Ulbra, Parish Pastor at “St. Paul”,
Canoas ,RS, Brazil
www.twitter.com/lucasdje

 
Text revision:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified

quinta-feira, agosto 04, 2011

Pró-reitor de Extensão recebe medalha Mérito Farroupilha


O pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da ULBRA, Ricardo Willy Rieth, recebeu na tarde desta quarta-feira (08/03), a Medalha Mérito Farroupilha, em homenagem ao projeto de extensão Observatório da Violência e dos Direitos Humanos. A outorga desta medalha foi proposta pelo deputado estadual Marlon Santos. A solenidade foi realizada no Salão Júlio de Castilhos do Palácio Farroupilha na Assembleia Legislativa do Estado.

"Estou me sentindo muito honrado por receber esta medalha. Ela é o reconhecimento de uma trajetória como professor apoiando as pesquisas voltadas à comunidade e o trabalho social. Receber esta homenagem me fez realizar um balanço de todo o caminho para chegar até este dia. Recebo esta medalha como uma forma de reconhecimento do trabalho realizado por instituições de ensino confessionais e comunitárias, que há um século e meio desempenham um papel decisivo em nosso Estado. Pois as instituições confessionais e comunitárias, a exemplo da ULBRA, têm formado gerações de cidadãos que promovem a vida em cada rincão do RS", declarou Rieth.

Ricardo Rieth recebeu homenagem por projeto realizado
Foto: Gabriel de Mello
O pró-reitor fez questão de salientar que a homenagem é da Universidade. "Tenho a alegria de compartilhar com o reitor Marcos Ziemer, o vice-reitor Valter Kuchenbecker, e com meus colegas pró-reitores essa homenagem. Da mesma forma, com nossos diretores de unidades no estado, professores, estudantes e colaboradores que há quase 40 anos, através da ULBRA, têm servido à sociedade em seu conjunto. E, por extensão, a todas as pessoas envolvidas e engajadas nas instituições de ensino comunitárias e confessionais do Rio Grande do Sul", finalizou.

O que é o Observatório da Violência e dos Direitos Humanos?

Constitui-se em espaço de monitoramento da violência e da violação dos Direitos Humanos na região de Guaíba. Este Observatório vincula-se ao curso de Direito da Universidade no município, agrupando acadêmicos, professores e pesquisadores que tenham afinidade com a temática referente à questão da violência e dos direitos humanos. O Observatório tem como visão tornar-se referência regional no monitoramento da violência e do desrespeito aos direitos humanos e como missão o comprometimento com a prática destes direitos, no sentido de construir instrumentos práticos e teóricos que busquem a transformação social. O Observatório possibilita aos acadêmicos uma nova experiência sintonizada às linhas de pesquisa previstas no projeto pedagógico do curso de Direito, articulando Ensino, Pesquisa e Extensão.


Gabriel de Mello
Imprensa ACS
ULBRA Canoas
51 3477.9167

terça-feira, agosto 02, 2011


“Se as pessoas falarem mal de você, viva de forma que os outros não acreditem nelas.”

segunda-feira, agosto 01, 2011

Em obras

Geralmente gera transtorno.

Quando a rua que você costuma pegar todos os dias está em obras, isto significa desvio, mais tempo, mais trânsito... Incomodação parecida também acontece se a distribuidora de água ou de luz realiza um conserto, se a única ponte de acesso entra em obras, se o hospital precisa entrar em reparos, a calçada na rua de casa... Reclamamos que nossa rotina fica alterada. Ainda mais se é a mesma obra que precisa de repetição.

No entanto, estas mesmas obras que agora nos incomodam, amanhã nos beneficiam. O hospital reformado, a ponte mais segura, a luz, água, a calçada....depois que as obras acabam, o transtorno é esquecida e desfrutamos da melhoria que o conserto proporcionou.

Quando Deus entra em obras em nossa vida, pode ser que a reclamação venha a acontecer. Por não conseguimos compreender o benefício imediato desta ação, reclamamos. Sentimos apenas o incômodo do momento, e nosso olhar não enxerga o benefício que o tempo vai trazer.

Tudo bem. Ele compreende esta nossa impaciência. Mas não deixa de agir. Entra em obras em nossa vida, sempre que for preciso, pois não cansa de trabalhar para pelo nosso bem. Ao mesmo tempo, nos abraça em seu amor, acolhendo o coração cansado e a mente apressada, lembrando que a obra de Jesus Cristo - que nunca precisará ser repetida - nos dá a segurança do Seu amor.

Diante dos transtornos momentâneos, portanto, sempre que a impaciência quiser cegar a compreensão, vale a pena lembrar do Seu aviso amigo, amoroso:

“Estamos trabalhando para o seu bem.”



Pastor Lucas André Albrecht