quinta-feira, julho 28, 2016

VALOR'



Se você estivesse diante de uma nota de R$ 50,00 e um papel em branco, qual deles escolheria?

Com certeza, a nota de 50. Mas...por que? Ambas são pedaço de papel, ambas têm basicamente as mesmas propriedades?...

“Só que a nota de 50 vale 50”. Hum, talvez não. Se você for com ela à Rússia ou à Finlândia, não vai valer muito, A não ser numa casa de câmbio e, ainda assim, você deverá perder valor nela,

O que está por trás de nota de 50 para darmos a ela este valor sobre a folha de papel? O tesouro brasileiro. Temos a palavra dele escrita na nota de que ela vale, realmente, 50. Assim, aquele pedaço de papel passa a ter valor.

A mesma coisa pode ter valores diferentes, dependendo de quem as atribui. Dependendo SE alguém atribui.

Deus age em nossa vida e nos confere valor. A ação Dele tem valor porque tem a Sua Palavra impressa no coração, pela fé. Deixamos de ser um papel qualquer e passamos a ser como o ouro – que tem valor intrínseco, reconhecido em qualquer lugar. E que, quando passa pelo fogo, torna-se ainda mais puro.

Nas mãos Dele, a vida deixa de ser um papel em branco para ser o registro da história do Seu amor.


 P. Lucas André Albrecht

quarta-feira, julho 27, 2016

Aflição



Mais uma de Ambrose Bierce, autor do século XIX, que escreveu o “Dicionário do diabo”, onde, de maneira irônica e sarcástica, traz verbetes e suas definições a partir de sua ótica peculiar.

No verbete Aflição, ele descreve: Doença adquirida pela exposição à prosperidade de um amigo.

E isso acontece mesmo. Algumas pessoas, frente ao crescimento e progresso honesto de amigos ou conhecidos, não conseguem sentir alegria genuína e torcer pelo melhor. Ao contrário, passam a sentir-se diminuídas, ou até mesmo invejosas. Em alguns casos, não apenas sentem isso, mas também entram em ação, procurando causar mas ao próximo, desejando que ele não avance, mas sim, desça até o nível onde o rancoroso se encontra.

às vezes, entre estas “algumas pessoas’, pode estar o nosso nome também...

Acontece. Mas não precisa ser assim. O perdão de Jesus Cristo é o alívio para nossa aflição e inveja, para nosso rancor e amargura. Ele nos dá outra perspectiva, pela qual podemos colocar a fé em prática, exercendo compreensão e auxilio. Podemos celebrar o progresso, nos alegrarmos com os que se alegram, dar suporte, incentivar aquilo que é feito com correção e com o coração.  Reflexo de uma vida cheia da alegria genuína que a fé Nele pode proporcionar.

Então, a aflição que vamos sentir será por mal podermos esperar a próxima oportunidade de celebrar.


 P. Lucas André Albrecht

sexta-feira, julho 22, 2016

Injeções




Ainda não conheci ninguém com este perfil: gostar de tomar injeção.
E que tal a sugestão de tomar não apenas uma injeção, mas uma picada por dia, durante meses? Hum...mais difícil ainda de conhecer alguém. Uma delas já não é agradável.Imagine centenas, uma por dia!..
Há, no entanto, quem aceite esta sugestão. De bom grado.
Durante o processo de tentativa de gravidez, muitas mulheres descobrem algo que não sabiam que tinham: Trombofilia. Em termos mais leigos, seria algo como ter o sangue muito espesso para que chegue até o bebê em gestação. Desta forma, ele acaba não se alimentando e não cresce. Detectado este problema, é necessário então, no momento em que acontece uma nova gravidez, entrar com injeções de enoxaparina, que vai (ainda em termos leigos) deixar o sangue “mais fino”, possibilitando que ele chegue ao bebê, garantindo seu  crescimento e o sucesso da gestação.
Para ter seu bebê, portanto, a mãe vai precisar se submeter a uma injeção diária deste medicamento. Até a última semana da gravidez e, em alguns casos, ainda mais algumas semanas após.
Por que estas mulheres aceitam tomar uma injeção diária, e de bom grado?
Por dois motivos principais: Porque sabem que têm uma vida dentro dela e este é o caminho para mantê-la. E porque olham para o futuro, para o momento em que terão a criança em seus braços.
Se há um porquê, é menos difícil suportar o como.
Não é fácil suportar as dores que vêm da fé. “Carregar a cruz’, como Jesus Cristo definiu. Não é nada fácil aguentar injeções diárias de discriminação, intolerância, impaciência. Exercer confiança, paciência, perseverança. Suportar, até mesmo, o pior.
Por que suportar as dores de viver a fé? Por dois motivos principais:
-Porque temos Cristo, a Vida, dentro de nós, Esta vida dá novo sentido à nossa. Dá o porquê definitivo, que nos leva a viver, tolerar e suportar quase qualquer como.
-Porque olhamos para o futuro, o momento em que Deus nos terá em seus braços, de braços abertos. O momento em que esta vida aqui se encerrará, mas a nova vida estará apenas começando. De certa forma, um “nascer para a eternidade”.
Para nos manter neste caminho, Ele quer injetar em nossas veias, constantemente, Sua Palavra e Seu amor, pelos meios que providenciou para isso. Mantendo o alimento e o crescimento, impedindo que a vida seja interrompida e permitindo olharmos com confiança para o futuro promissor .
Injeções diárias. Quando há o porquê, temos como enfrentar tudo.
Até a última semana

 P. Lucas André Albrecht

quarta-feira, julho 20, 2016

Transformador

Ligar um aparelho 110v em uma tomada 220v é sinônimo de problemas na certa. Já aconteceu essa com você?

É, pra mim, também. A voltagem excessivamente alta é demais para o aparelho, e ele acaba queimando. É o momento em que a ajuda de um transformador é indispensável. A intermediação e conversão que ele faz garante a energia necessária para que o elétrico ou eletrônico que pretendemos utilizar funcione em seu pleno potencial. E não queime.
Às vezes, pode ser que as pessoas não ouvem o que você diz, ou se chateiam com suas palavras, por falta de um transformador.

Como isso acontece? Bem, há momentos em que aquilo que vamos dizer, ou o jeito que utilizamos para dizer para um amigo é forte demais para a tensão do coração dele suportar. Para evitar que a carga excessiva queime o relacionamento, precisamos do transformador da sensibilidade, carinho e vontade de ajudar para que a mensagem possa ser recebida e aproveitada.

É uma medida que pode ser mais fácil ou mais difícil, dependendo do contexto e da amizade, Mas que traz resultados altamente positivos quando se trata de, realmente, querer ajudar, e não apenas queimar o outro.

O próprio Jesus Cristo agiu como um. Transformou a ira de Deus com o pecado em Graça para conosco, pecadores, por meio de Sua vida e obra. Nosso coração, pela fé, é fortalecido em nossas tensões cotidianas. Um amor que salva, guia, protege.

Dá a Maior Força.

 


 P. Lucas André 

terça-feira, julho 12, 2016

Confiar no Melhor

Quando queremos alguma coisa pra nossa vida, ou para a vida de alguém que gostamos, é comum pensarmos ou dizermos “Desejo que Deus faça o melhor para a minha/sua vida!”. E isto é algo bom, pois não há dúvida de que Deus sempre faz o melhor.

Mas... estamos prontos para o que este melhor pode vir a ser?

Isto é, temos confiança de que o melhor vai acontecer, mesmo que não seja como tínhamos pensado? Mesmo que seja muito diferente do que tínhamos planejado?..
Esta parte é difícil. Nem sempre aceitamos as coisas como elas vêm. Se não for do jeito que pensamos e planejamos, tendemos a achar ruim. Afirmamos que deu tudo errado e temos dificuldade em entender ou aceitar que o melhor aconteceu. Entretanto, pense bem: quantas vezes a gente imagina, planeja e não consegue os resultados que pensou, mas acontece algo muito melhor? E quantas vezes achamos que algo indesejável que nos acontece não tem sentido nenhum, e, então, mais adiante, conseguimos enxergar o quadro todo, e mudamos nosso jeito de ver e viver?

Se pensarmos no que Jesus Cristo fez por nós, parecia a pior coisa do mundo – pena de morte, final horrível em uma cruz. Mas ali estava O Melhor. Nada pode superar o futuro que Ele ali nos entregou, pela fé. E nada supera o que já podemos ter no presente – confiar no Melhor. Único. Perfeito.

Não há dúvida de que Deus faz sempre o melhor. Podemos confiar sem medo errar.

Mesmo quando ainda não der pra enxergar.



 P. Lucas André Albrecht

sexta-feira, julho 08, 2016

Como saber?


Quando uma pessoa diz  que ama você, como fazer para saber se é verdade ou não? Já que não há como comprovar objetivamente a existência do amor, colocar no microscópio e dizer: “Aqui está ele”.

A única maneira de saber se é verdade ou não é prestar atenção em olhares, gestos, toques, ações. É a partir disso que se pode ter certeza, ou não, de que a pessoa realmente nos ama. Só é possível saber se existe amor quando conseguimos perceber o amar.

A Bíblia nos diz que Deus é amor. Como saber e ter certeza disso?

Olhando para a sua ação. Olhando para a Cruz de Cristo, Sua ação de amor direcionada ao ser humano, tirando-o da situação de perdido e caminhando para o lugar errado e o colocando perto de si.

Também nas ações diárias de Deus em nossa vida -  ensino, carinho, repreensão, proteção - podemos comprovar que o Amor existe. Não apenas existe. Tem nome e rosto..

Porque olhar para Jesus Cristo é ver o amor de Deus. Na prática.



 P. Lucas André Albrecht

quinta-feira, julho 07, 2016

Crescer

Juliana tinha plantado uma muda de flor no jardim, sob a orientação da mãe. Após uma semana, ela apareceu na cozinha com a muda na mão.
- Que foi filha, por quê você arrancou a flor? Perguntou a mãe.

Juliana respondeu:
- Ela estava demorando muito para crescer e eu quis  ajudá-la, mãe. Mas foi só eu puxar um pouquinho e ela saiu da terra...

A lógica de Juliana muitas vezes é aplicada por quem quer ajudar o próximo a progredir, principalmente quando parece muito lento o crescimento do outro. Mas não basta tentarmos implantar uma ideia – o que pode, se descuidamos, equivaler a impô-la. Sempre que tentamos acelerar o crescimento de alguém, por melhor que sejam nossas intenções, corremos o risco de “arrancá-la” do seu lugar, seu ritmo, e terminar com a iniciativa e o próprio crescimento.

Jesus Cristo está presente, pela fé, quando se trata de nos dar perdão, fé e crescimento. Podemos plantar, cuidar, acompanhar.

Mas sem esquecer de que vem dele tudo que nos faz crescer.



 P. Lucas André Albrecht

terça-feira, julho 05, 2016

Confiança

Quando você vai ao dentista, exercita algo muito interessante. Fé.

Não parece? Pense bem. Você senta em uma cadeira, fecha os olhos e permite que alguém mexa em uma das partes mais intimas do seu corpo, a sua boca. E você não faz ideia do que ele está fazendo, pois não entende do assunto. Ou seja, sentamos naquela cadeira e abrimos a boca porque confiamos que aquela pessoa entende do que está fazendo.

Ao caminharmos pela vida, muitas vezes não vamos enxergar o que está acontecendo. Seguimos com dúvidas, até mesmo com desconforto e dor. Mas exercendo fé Nele, vemos diferente. Podemos fechar os olhos e exercer fé enquanto Ele trabalha no nosso local mais íntimo - o nosso coração.

Podemos ter sempre presente esta oportunidade de sentarmos  junto ao Pai. Descansar e confiar. Jesus Cristo entende do que faz e nos faz entender que repousar em fé e seguir em confiança é estar em suas hábeis mãos de amor. Bem cuidados.

Porque está é uma certeza: Ele sempre trabalha para o nosso bem.



 P. Lucas André Albrecht