sexta-feira, agosto 28, 2009


“Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem ideia do que se trata a jornada deles”.

Regina Brett

+ opções

Pratique seu inglês

‘Meanings’. Mensagem em inglês do Toque de Vida desta semana:
http://toquedevida.blogspot.com/2009/08/meanings.html

(Para receber toda sexta-feira, escreva e peça seu cadastro!)


Toque em PPS
Mensagem desta semana: “Destreino”.
Se quiser receber, é só solicitar.

Interior

por Marco Antônio Jacobsen.

*Eu venho do interior – de longe; distância
*Design de Interiores – deixar organizado, bem apresentável, harmonizado, bonito
*Interior – o lado de dentro do ser humano.
*Beleza interior - Sentimentos, convicções, princípios, valores, fé...

Interior. Analisando um pouco mais este vocábulo e estes seus contextos.

Eu venho do interior, um lugar distante. Estar distante é uma condição que cada um de nós pode estar. Podemos estar distantes de nós mesmos, do nosso próximo, vivendo num mundo mágico, irreal, sem conhecermos a nós mesmos – processo diário em nossa vida.

Design de interiores – no sentido da fachada, o que é visto pelos outros. É possível que ela esteja muito bem trabalhada. Mas o que há por dentro, por baixo da decoração? A estrutura está boa, o vergalhão é confiável? Cimento e concreto de primeira ou pura areia?

Interior – o lado de dentro. Esse é da maior importância e precisa estar bem (não quer dizer que uma boa apresentação pessoal não seja importante) Esta é a beleza interior. Fé, princípios, valores, sentimentos... Quantas vezes andamos por aí com um bom design exterior, mas andamos distantes do que realmente somos? Ou carentes do que realmente pode nos sustentar...

O bom é que Deus não é um Deus distante, como se morasse num longínquo interior. Ele não nos julga pela fachada, se somos gordos ou magros, altos ou baixos, muito ou pouco bonitos, com ou sem maquiagem. E o melhor é que o Pai entende o nosso interior, o lado de dentro, os sentimentos, os valores, convicções, medos e alegrias como nenhum ser humano pode compreender.

Mais ainda: Ele nos dá a sua santa Palavra, que nos traz Cristo, o expert em interior humano. O Mestre perdoa o erro, conforta o coração abatido com sua presença constante, renova diariamente Sua promessa de não lançar fora nenhum que venha até ele. Viver esta Palavra, confiar em Jesus, elimina a distância, restaura nosso interior.

E até melhora também nossa ‘fachada’. Pois a alegria de viver com Ele acaba sendo impossível de esconder.



Rev. Marco Antonio M. Jacobsen
Pastor da Celsp-Capela da Ulbra
e Missão Guajuviras
Canoas, RS

Meanings

Sometimes when Paul and I meet every now and then we start to translate Portuguese expressions into English. The strangest ones are especially fun. For example:

_The other day he brought up "twisted underpants" – Even if you don’t believe me that’s actually something to eat. And I assure you it’s a very tasty kind of south Brazilian ‘donut’.
_When someone appears at the door, we say: “between!" That’s a joke because in portuguese, “between" and "come in” are the same word, “entre”.
_The other day when we were thinking of a play of words for a sermon title: "How to keep strong? How the Bread of Life!” (‘how’ and “eat’ can have the same spelling in Portuguese)
I don’t know if Paul Lantz, our Theology vicar here at ‘St Paul’s, is used to these jokes. Maybe it's hard to find someone as crazy as me. However, cross-cultural words not well translated may sometimes cause a lot of misunderstandings. Or maybe even a bit of fun.

The same problem we may find in our daily relationships. And this doesn't happen with foreigners, but the people we know. Our wife says something and we interpret it "our way." Our kids start talking in their language and we translate in our personal dictionary often missing the core of what the issue meant. We hear something about someone and quickly our "gossip translator" makes the words have quite another meaning… Yes, we are humans. We fail to understand.


But that’s when the good news come in because some words are the same in all languages. If "sin" and "guilt" always mean "to be sinful" and "to be guilty" and hopelessly being lead the wrong way, then we are reminded of that we need some other absolute words:
_God
_Christ
_Faith
_Life
_Peace.
They mean what they mean and nothing else. And they are not only words, but they show a real life, a real God, a real faith that connects us to the Savior that always understands every word we spell in any given language. And even the ones we don’t.

Jesus translates His love and care in the way we understand. He literally cares, loves, saves. He strengthens us to speak the same language of the one’s we love so that communication and comprehension may bring good
meaning to our relationships.


And, - why not? - a good measure of fun "to boot."




Text revision:
Paul Lantz
Vicar at ‘St. Paul’s’ Congregation
Canoas, RS, Brazil.

Corazón por préstamo

"Esta es una descubierta animadora, pues prueba que, en ciertas circunstancias, un corazón debilitado tiene la capacidad de recuperarse, si recibir ayuda ".

La frase es del cardiologo Peter Weissberg, de la British Heart Foundation (Fundación Británica del Corazón). Pero, podría ser de su marido o esposa. De su hijo, de su amigo. Del colega del trabajo o hasta mismo de un desconocido. Un corazón débil, se ayudado, tiene la capacidad de recuperase.

En el caso dicho, Weissberg se refiere a una británica llamada Hannah Clark. A los 2 años, Hannah recibió un corazón transplantado, pues su corazón estaba aumentando el tamaño, colocando su vida en riesgo. El corazón original precisaba “descansar”. El nuevo corazón, entonces, recibió la función de bombear la sangre. Mientras, 10 años después, por una serie de complicaciones, la única salida seria retirar nuevamente el segundo corazón. Para sorpresa de los médicos, el órgano original de la niña se había recuperado el suficiente para ser capaz de cumplir solo con sus funciones, sin la necesidad de la medicación diaria. Hoy con sus 16 años, la joven es considerada un “milagro” de la medicina.
La materia se encuentra en el
sitio BOL.

Cuándo se trata de nuestra vida, corazones que se ponen a nuestro lado pueden también ser una fuerza inestimable en el camino de la recuperación. Cuándo ponemos nuestro corazón a la disposición de otros corazones, talvez no podemos calcular el bien que esto puede generar. Sino hoy, ni mañana, ¿quien sabe lo que puede suceder en algunos años?

Es por esto, que Dios se propone a darnos un nuevo corazón. Para que sano, renovado, perdonado, pueda también compartir de esta Fuerza y Gracia con todos los que buscan un sentido para la propia vida. El milagro de la fe que Jesús hace acontecer en el corazón, acaba siendo bombeado como la sangre, diseminado por el cuerpo, ocupando todos los espacios de la vida.

Un corazón débil, con ayuda, es capaz de recuperarse. La historia de Hannah y sus dos corazones literalmente uno al lado del otro inspira. Y tiene mucho a enseñar.

quinta-feira, agosto 27, 2009

“A criatividade não começa com resolver um problema, mas com encontrá-lo.”

Carol Eikleberry

Coragem de agir

Com mudar a história de uma escola suja e caindo aos pedaços, em um bairro barra-pesada, no qual, para se ter uma idéia, 60 a 70% dos pais dos alunos são drogaditos? Missão impossível?

Conheça Madeline Cartwright

O bairro era na cidade de Filadélfia, EUA. Sua missão: assumir a direção. No final de uma manhã de aula, resolveu conversar com os alunos sobre o que lhes acontecera no caminho até a escola. “Evitei uma cara armado”, disse um. “Pisei sobre cacos de vidro do tiroteio de ontem à noite’, falou outro. Um terceiro comentou: “meu pai foi levado de ambulância por overdose; não sei se estará em casa quando voltar”. Então, ela decidiu que precisava fazer algo mais.

E o que ela fez? Sentou-se e bolou um plano de metas e estratégias? Começou a dar ordens para professores e funcionários? Criou um novo código de leis e condutas?

Não. No fim de semana seguinte, ficou dentro da escola. Pegou produtos de limpeza, ajoelhou-se e limpou o chão do banheiro. Na segunda-feira, orientou o pessoal da limpeza: “A partir de hoje, limpo quer dizer assim, ok? Combinado.” As crianças mereciam um ambiente melhor e isto começaria pelo mais básico.

Começava ali uma mudança espetacular. Madeline, por não considerar uma ‘diretora de gabinete’, adotou, segundo ela, o estilo ‘gerenciar caminhando por aí’. Começou a visitar os pais. Promoveu atividades. E cada vez mais pessoas – professores, familiares, comunidade – começaram a se envolver. Como quando se deu conta de que as crianças vinham com roupas sujas e passavam vergonha. Fez uma campanha, compraram máquinas de lavar e secar, e dezenas de voluntários surgiram para executar o serviço.

Madeline deu exemplo. E o exemplo gerou a mudança.

A história desta diretora é inspiradora, primeiro porque lembra o amor de Deus que, para ‘limpar a sujeira’ do mundo e mudar seu aspecto, ‘veio esfregar o chão’. Jesus Cristo entrou de vez em nossa realidade e a transformou. Segundo, porque ilustra de maneira poderosa aquilo que realmente gera diferença: ações para sustentar palavras. Terceiro, porque é real. E mudou a vida de pessoas.

E ela pode ser reproduzida. Claro que pode. Quantas desculpas arrumamos para não mais lutar por algo que vai muito mal? “É assim mesmo”. “Não tem o que fazer” “Ninguém conseguiria recuperar”. Mas tem, sim, tem o que fazer. Dá trabalho. Mas temos o que fazer.
Pode ser uma escola e pode ser o convívio em casa. Pode ser uma empresa e pode ser o empreendimento de educar e resgatar pessoas. Pode ser a nossa vida e a de outros. As mudanças acontecem - até mesmo nas situações mais perdidas. Pois a ação pode gerá-las. Metas e estratégias são, sim, importantes. Mas o exemplo é fundamental.

Temos a motivação, a fé em Deus que nos leva a olhar para o próximo. Temos o conteúdo, conhecimento. Podemos, então, colocar em prática aquilo que também temos, mas precisa ser exercitado: coragem de agir.

Desde se ajoelhar para esfregar o chão. Até ouvir e compreender para tocar um coração.




(idéia a partir da história contada no Webinário
“Leveraging your strengths”, com Stephen Covey.
Fonte das informações [em inglês]:
Findarticles.com / Books.google_)

terça-feira, agosto 25, 2009

Estamos no mundo

O Coro Sacro a Ulbra está trabalhando no projeto do seu primeiro CD, 'O Antigo, de novo, novo". Nele, serão gravados hinos tradicionais, bem conhecidos, em novas roupagens. As duas versões vão para o estúdio, a tradicional e o novo arranjo.

Para 'beliscar um aperitivo' do projeto, confira abaixo 'Estamos no mundo', executada na 1ª Tarde de Coros da ONG Pão dos Pobres de Porto Alegre, dia 15 de agosto.(Gravação do Douglas Ari, integrante do Coro).


segunda-feira, agosto 24, 2009


“Os homens sábios falam porque têm algo a dizer; os tolos, porque têm que dizer algo”.

Platão

concepção

Geraldo ligou para o amigo, queria ter notícias.
- Oi, tudo bem? Como estás?
O amigo não estava muito bem. Havia passado por dificuldades, causadas por ele mesmo. No meio da conversa, comentou, em tom desanimado:
- Olha, estou decepcionado comigo mesmo...
Ao que Geraldo completou, empaticamente:
-Eu também, meu amigo. Eu também estou decepcionado comigo.

A idéia de Geraldo estava certa. Mostrar que não há como, ao longo da vida, não nos decepcionarmos conosco mesmos em vários momentos. Aliás, se quisermos ser sinceros e honestos, é algo até necessário, inevitável.

Sim, eu sei que esta afirmativa vai na contra mão de um mundo cheio de autos: auto-estima, auto-imagem, auto-motivação. Mas a verdade é que enquanto o ser humano acredita que tudo está neste auto, isto é, em si mesmo, acaba adiando o que é inevitável: decepção, pois não há estrutura humana capaz de manter-se estável e constante. A única maneira de não nos decepcionarmos conosco é decepcionarmos os outros, ao nunca assumirmos a culpa pelas nossas decepções.

É quando nos decepcionamos que começamos a enxergar diferente. A partir daí, agarrarmos com força a Mão de quem jamais nos deixa na mão. A fé nos leva a deixar de procurar em nós mesmos e vermos que em Deus está o nosso querer e também o nosso realizar. Então, a decepção transforma-se em percepção. E nova concepção: Jesus nos reanima e nos faz caminhar.
Não vale a pena viver a ilusão de um suposto ‘eu posso’ constante, sabendo que vamos tropeçar e cair. Vale mais sermos sinceros diante da realidade que é com Ele que podemos, de fato, ter forças pra poder prosseguir.

Decepcione-se. Permita-se esta concepção. É exatamente nesta fraqueza nossa que Ele age com Força, dando a certeza de que a fé jamais vai nos decepcionar.

sexta-feira, agosto 21, 2009

“Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato”.

Regina Brett

Deixar ir

Determinadas situações do meu cotidiano, quando incomodam, duram enquanto não forem resolvidas. Não tem outro jeito. Seja se faço algo ou se fazem algo para mim, seja por ou sem querer de ambas as partes; se incomodou, fica martelando, perturbando. É preciso, de alguma forma, deixar ir.

Foi assim, dia desses. Um incidente, mal-entendidos. Volto para minha sala, ainda de cabeça quente. Mas já sabia, me conhecendo, que não conseguiria mais trabalhar em nada o resto da tarde se aquilo não fosse resolvido. Escrevi um email, expliquei o motivo. Recebi a resposta. Então, pude trabalhar novamente.

Sem deixar ir, algumas coisas pequenas podem tomar proporções difíceis de recuperar.

Quais são as que nos impedem de trabalhar, aprender, viver? Algumas são grandes, está certo. Mas e aquelas que, com uma simples atitude poderiam ser resolvidas rapidamente?...
Mas, então, não se resolvem. Começam a acumular e, lá adiante, um casal se separa, uma amizade acaba, um conflito se instala, um estigma se solidifica. E, quando se nota, foi por causa do recado não dado, uma palavra mal interpretada, um detalhe não observado, uma toalha molhada em cima da cama.

É quando se percebe que não é só isso. São dezenas, centenas de “toalhas em cima da cama”, sedimentadas pelo orgulho e incompreensão, estragando algo que nunca precisaria ser perdido.

Deixar ir. Ponderar. Resolver. Esta é a proposta constante de Deus. Não apenas diante dele – diante de Quem a falha sempre está do nosso lado -, mas também diante do próximo. Seja se a culpa é mais nossa, seja se é mais do outro. Claro, para algumas situações, é preciso que o outro também saiba reconhecer e pedir desculpas. Mas para muitas, como filhos de Deus, movidos pela fé, e certo que vale mais um relacionamento na mão do que dois orgulhos voando.

Deixar ir serve para muitos momentos. Muitas situações. Todos os corações.

Só não pode servir de desculpa para as toalhas molhadas.

quinta-feira, agosto 20, 2009

“O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta".

Regina Brett

Estupendo

A Matéria fala de 10 decisões estúpidas que mudaram a história das empresas de tecnologia. A Open Text, que deixou de investir no mercado de buscas. CSi e a oportunidade perdida de dominar a internet. O Yahoo e a perda com o Facebook. Xerox na direção oposta. E mais 5.

“Como eles iriam saber?”, pode ser a pergunta. De fato, às vezes é dificil reconhecer o caminho, a oportunidade, o salto que vai fazer tudo mudar. Em outras, pode ser consequência do ficar de braços cruzados, um pouco de preguiça, falsa segurança.

Jà para nossas relações, não é tão difícil perceber como perdemos oportunidades. Deixamos de investir no namoro, casamento, amizades. Desperdiçamos oportunidades de crescer profissionalmente, por preguiça ou má gestão pessoal Nossa posição em relação aos colegas de trabalho, quando julgamos saberem menos ou serem mais impertinentes do que nós. Quando caminhamos na direção oposta ao bom senso. Tantas oportunidades, que poderiam mudar tanta coisa.

Mas não adianta lamentar. Isso só nos atrasa.

O que vale mesmo é olhar em frente. Utilizar o retrovisor apenas como referência, não como foco do olhar. Seguir em frente nos dá mais condições de refazer, reparar. Ou começar do nada. Inventar. Reinventar.

Se você fez as contas, notou que mencionei 4 casos e disse que havia mais 5. A soma é 9. Mas o título da matéria não é ’10 decisões estúpidas’? Acontece que a 10ª fala de quando a Microsoft salvou a Apple. Injetou dinheiro, a Apple se reergueu e pôde superar a outra em vários aspectos.

Ela é ‘estúpida’, talvez, falando de comércio e números. Mas ir na direção de quem precisa para salvá-lo, fazê-lo reerguer, jamais é ‘estúpido’. É estupendo. Jesus Cristo fez isso, na nossa direção. Nòs podemos fazer isso na direção do outro. Neste caso não para salvar, mas para investir. Para decidir diferente e mudar as histórias do nosso cotidiano.

Ou seja, fazer uso da tecnologia única e insubstituível que só o ser humano pode controlar.

segunda-feira, agosto 17, 2009

Cada casa onde o amor habita
E a amizade convidada está.
É certamente um lar, um lar muito doce,
Pois ali o coração pode descansar.


Henry Van Dyke

Dia e noite

Dê uma volta pelas ruas e praças de sua cidade, durante o dia, e você vai constatar objetos que estão ‘sobrando’. Talvez seja até um caso de desperdício de dinheiro. Falo das lâmpadas e luminárias, que enfeitam praças, decoram ruas, estão por todo lugar.

Por que ‘sobrando? Porque basta notar que está ali o sol, com toda a sua luz, ou mesmo em dias de chuva, com claridade, garantido iluminação. Luz mais do que suficiente para iluminar a cidade inteira. Para que tantas lâmpadas? A maioria das pessoas nem se dá conta que estão lá. Em alguns lugares só ocupam espaço, são antigas, podem estar até poluindo o visual. A prefeitura poderia entrar em ação.

Mas é claro que não vai entrar, já que, até agora, falamos caminhar durante o dia. Pois, quando vem a noite, todo mundo tem certeza do porquê elas estão lá.

Assim é Deus, em alguns momentos da vida. Nos dias claros, de alegria, celebração e ‘tudo de bom’, sua presença nem sempre é percebida. Às vezes, está até ‘sobrando’. Afinal, nós é que somos legais, fortes, temos auto-estima suficiente para enfrentar e vencer, temos capacidade e talento para superar.
Mas é quando vem a noite que nos damos conta de o quanto somos frágeis. Inseguros, angustiados. O quanto aquela luz que parecia sobrar agora é a única que pode nos iluminar.

De fato, é quando as trevas chegam que lembramos mais da luz. Somos humanos, somos assim. Mas que bom se ainda lembramos! É sinal de que não esquecemos de que, de fato, precisamos gravitar ao redor do Pai para ter equilíbrio e força. Pois nós temos as horas de claridade e também os períodos de escuridão. Temos dias cheios de alegria e energia e noites em que precisamos de uma Mão. Em todas as horas, claras ou escuras, Ele está lá.
Jamais vai nos dizer. “bem, não lembrou de mim de dia, agora que é de noite, se vire para encontrar direção”. Ele cuida, ele orienta. Ele ilumina o caminho para o nosso coração.

Fé para exercermos com alegria durante o dia. E, quando vier a noite, teremos ainda mais certeza do porquê ela está lá.

sexta-feira, agosto 14, 2009

“É mais fácil lutar por princípios do que vivê-los”.

Alfred Adler

Princípios

Um vídeo divulgado pela TV americana NBC News mostra o momento da colisão entre um helicóptero e um pequeno avião, semana passada. O acidente foi sobre o Rio Hudson, em NY City. Nove pessoas morreram.

Um dos dois estava na altura errada, é certo. Ou os dois. Pois não existem duas rotas iguais para duas aeronaves diferentes. Talvez a culpa seja dos controladores de vôo. Mas as autoridades de aviação locais dizem que não, que o fato de um deles estar falando com a namorada ao telefone no momento do acidente não tem relação com o desastre.

Enfim.

O certo é que voar na altura errada, isto é, quebrar um princípio claro de voo, traz suas conseqüências. Negativas. Neste caso, trágicas.

Quebrar princípios de vida, também. Voar da maneira errada, quando já sabemos que rota é a certa, não tem como nos dar certo. Pode não ser logo na decolagem, nem nas primeiras horas. Mas em algum momento o pior acontece.

Entretanto, ao contrário daqueles pilotos, que infelizmente não tiveram mais tempo, nós temos. Hoje, agora. Se por acaso saímos da altura certa, voltar para ela. Se saímos do Caminho, olharmos para Ele novamente. Se ainda pensamos em quebrar princípios, lembrar de que vamos é nos quebrar contra eles. Jesus Cristo nos dá oportunidade de refazer, de fazer de novo, de fazer o que for preciso para evitar pior. E para seguir melhor.

Ainda que pareça bom, ainda que possa ser secreto, ainda que venha a trazer recompensas imediatas... não vale a pena sair dos princípios. Não vale a pena arriscar-se desta forma. Há sempre o risco. Sempre tem uma consequência.

E ainda, como as imagens feitas por um turista italiano comprovam, há sempre alguém que vê.

Re: Warning Signs


I shared a story in the Portuguese edition of Touch of Life from a friend who experienced unusual warnings on his way to work. These reminded him of how God, our Father, works in our daily lives. Sometimes in the most unusual ways.

The next day, I received a reply from one of the readers. She had a 'warning' experience at the exact same day. And I share it with you today.

“Hi Lucas!

I’ve got to read the message only today, but to me the ‘warning’ came already yesterday…
It's so amazing how God takes care of us. He proves every day how important we are to Him.

Yesterday while I was preparing to leave home for work I was distracted so I left home 5 minutes late. 'No problem,' I thought." I can speed a little, maybe 65 mph (usually I don't exceed 55), then I can arrive to work on time." Suddenly a dog wandered across the street in front of my car. It lumbered along staring at my vehicle as though there was no danger. I slammed on the brakes nearly bringing the car to a complete stop. "Oh gosh," I thought, "I'm already late..." Then from a side street not many yards from me a car appeared, causing me to have to quickly slow down again.

Warning Signs. That's what these were for me. I came to realize this miles later when I encountered a huge car accident. Many vehicles were involved with one in a ditch and another forced to the other side of the road. AND THE ACCIDENT HAPPENED NO MORE THAN 5 MINUTES EARLIER…

I just can’t explain the gratitude I felt that moment. When I arrived at work, it was my heart that was running 65 mph!... I drank a glass of water and prayed to the Lord, thanking Him for being with me always, specially in that moment. I asked Him to never withdraw from me and to never quit sending me warnings to tell me: “Slow down, don’t hurry”, for

“The Lord is your Keeper; the Lord is your shade on your right hand.
The sun won’t make any harm, not the moon at night;
The Lord will keep you from all danger. He will protect your life.
The Lord will keep your going out and your coming in, now and forever.”
(Psalm 121.5-8)

A hug to you and once more thank you for the daily messages,

Sincerely, "

Soledad


Existen diversas formas de soledad.

La soledad del aislamiento. Estar solo, lejos de la gente. Una decisión que a veces puede ser sano, o insano.

Existe la soledad que, aún cuando se está rodeado de personas, en casa, en el labor, en medio a la multitud de la calle, uno se siente solo.

A veces la soledad puede tener origen en el abandono. Ser olvidado, abandonado, dejado para tras. O entonces causar el abandono, por medio de comportamientos que dificulten el reracionamiento. Esto puede ser lo más doloroso, por el dolor o por la culpa y necesita de Fuerza para recomenzar.

Y la soledad puede también estar adentro de la mente, cuando ideas reinan solas y absolutas, sin posibilidad de cambio o comunión. No se cambia, no se acepta, no se intercambia modos de pensar, lo que lleva a una visión limitada y quizás al sentimiento de superioridad.

La soledad sin duda está muy presente en la vida del hombre moderno, y se manifiesta de diversas formas. Pero casi todas ellas no parecen ser la mejor alternativa. Pues estar junto, tener compañía, buscar afán y apoyo en las compañías siempre trae beneficios que estimulan un mucho al corazón. Es bueno compartir, convivir, oír, aceptar, cambiar. Crecer, aprender. Amar. Estar solo y recogido trae su dosis de provecho. Pero sin duda se alcanza mucho más de manos dadas.

De hecho, existen varias maneras de soledad. Y una de ellas puede estar en nuestra vida, en el presente. Pero solamente existe una forma de uno nunca estar solo.

Estar con Dios.

quinta-feira, agosto 13, 2009

“Não é suficiente estar ocupado. As formigas também sempre estão. A questão é: com o quê estamos ocupados?”

(Henry Thoreau)

Carregar

Diariamente a carregamos conosco em algum lugar. No bolso da jaqueta, da calça. Na bolsa. Nas mãos. Mas é dificil andarmos por ai sem tê-la sempre à mão. a carteira. Serve para os mais diversos usos, inclusive. Desde carregar dinheiro, cheque e cartões(quando se tem...) , também documentos e até fotos, endereços e recados. Dezenas de pequenos papéis.

O que acontece, então quando perdemos nossa carteira? Aflição, ansiedade e até desespero. Onde é que fomos esquecê-la? Ou será que alguém a roubou? É comum, ao perdermos este nosso precioso objeto, quase entrarmos em pânico. Não podemos ficar sem os documentos. Precisamos do dinheiro. Precisamos recuperá-la. Logo!

Mas e quando estamos prestes a perder uma pessoa, uma oportunidade de reconciliação, um relacionamento, a dingidade? Perder o caráter, o juízo, a noção da vergonha ou do ridículo? Temos a mesma preocupação?
Infelizmente, nem sempre. Neste caso não raramente vamos deixando, quem sabe depois a gente vê como fica, procura um jeito de resolver. Perder estas coisas, talvez, não seja assim tão grave. “E se for, paciência...”

É uma pena quando o secundário carregamos com mais valor do que aquilo que é fundamental

Carregar a fé sempre perto do coração nos ajuda a colocar ordem nas coisas. O sustento, o material – a carteira – são importantes, sim. Mas o imprescindivel mesmo está acima disso, dinheiro nenhum pode pagar: A vida, o trabalho, a alegria, a familia, o convivio. Tantas coisas boas que Deus nos coloca em mãos para que tenhamos o máximo cuidado possivel. Estes não vale a pena perder, extraviar, deixar roubar.

Fé que não deixa desesperados e ansiosos, mas sempre nos fortalece na certeza de que tudo se pode recuperar Sempre há tempo. E ainda com uma grande vantagem: vivendo sempre com Ele, esta ninguém consegue roubar. E nunca vai se perder.

Assim, quanto à carteira, até não sei. Mas quanto á fé, não há dúvida: é bem mais difícil andar por aí sem tê-la sempre à mão.

terça-feira, agosto 11, 2009

“O que é urgente, age sobre você. O que é importante, precisa que você aja sobre ele.”

Stephen Covey

Enc: Avisos

Prezados leitores,

Compartlho email recebido em resposta à mensagem de ontem, ‘Avisos’. Faço dele a nossa mensagem de hoje do Toque de Vida.
Um abraço,

Pastor Lucas.


*******

Enviada em: terça-feira, 11 de agosto de 2009 11:04

Para: Pastor Lucas Albrecht - Capela Universitaria
Assunto: Re: Toque de Vida: Avisos

Oi Lucas!

Só vi esta mensagem hoje, mas para mim este aviso já chegou ontem....
É incrivel como Deus cuida de nós e nos prova, a cada dia, o quanto somos importantes para Ele....


Ontem eu estava me preparando para ir trabalhar, acabei me distraindo e consequentemente, saí 5 minutos atrasada de casa. "Não tem problema ", pensei, "ando um pouco mais rápido, uns 100km/h (normalmente não passo de 80 km/h ) e chego no horário normal no trabalho." No meio do caminho, passa na frente do meu carro um cachorro, bem tranquilo, olhando para o carro, o que me obriga a praticamente parar o carro para não atropelá-lo. "Puxa vida" , pensei, " logo hoje que estou atrasada!". Mais adiante, um carro entra na estrada pela lateral, consequentemente, mais lento do que o meu, novamente me obrigando a reduzir a velocidade.

Só fui entender os avisos que recebi alguns quilômetros à frente, quando vi um acidente, próximo à Hípica, onde vários carros estavam batidos, sendo que um deles estava dentro de um valo e um outro, do outro lado da pista. O ACIDENTE HAVIA OCORRIDO HÁ MENOS DE 5 MINUTOS....

Não tenho como explicar o sentimento de gratidão que tive naquele momento. Quando cheguei no trabalho, meu coração estava a uns 100 km/h..... Peguei um copo de água, fiz uma oração agradecendo a Deus por estar comigo sempre e, em especial, neste momento, e pedindo para que Ele nunca se afaste de mim e nunca deixe de me enviar Seus avisos, me dizendo " calma, não tenha pressa ", pois :

" O Senhor guardará você, ele estará sempre ao seu lado para protegê-lo.
O sol não lhe fará mal de dia, nem a lua, de noite.
O Senhor guardará você de todo o perigo; Ele protegerá sua vida.
Ele o guardará quando você for e quando voltar, agora e sempre. " ( Salmo 121.5-8 )

Um abraço e mais uma vez obrigado pelas mensagens.


Com carinho,

segunda-feira, agosto 10, 2009


“Quando você contrata paessoas mais inteligentes do que você, prova que é mais inteligente do que elas.”


R.H. Grant

Avisos

Ele já estava atrasado para o que precisava fazer, por isso andava com pressa. A rua era de um bairro residencial.
A certa altura, um segurança, destes contratados pela vizinhança, percebeu o carro a uma velocidade acima do adequado. Virou-se, então, e fez sinal com as mãos, aquele caractaristico de “devagar, vai com mais calma”. Mais adiante, outro deles fez a mesma coisa.

Dentro do carro, o motorista pensou: “Ah, era o que me faltava”. Quem eram eles, pensou, irritado. Não são guardas de trãnsito, não têm autoridade para isso. O carro é dele, pagava imposto para andar na rua, a pressa era sua. “Seu eu quero correr um pouco mais, eles não têm nada com isso”.

40 segundos depois, ele pensou melhor. De fato, eles não tinham autoridade para fazer aquilo. Aliás, eles nem precisariam se importar em fazê-lo. Afinal, eram pagos para outra coisa. Mas fizeram. Mostraram, com isso, uma preocupação: ‘A minha vida”, ponderou. E com as das pessoas da vizinhança.

É difícil escapar de agir assim, em algum momento. Dirigindo as nossas vidas com pressa (afinal são nossas ), nas condições que julgamos certas (afinal, são as nossas ), questionando os outros e seus defeitos (afinal, são deles) vamos seguindo. Avisos e sinais, só se forem de alguém ‘com autoridade’. E olhe lá.

Tanto que, em alguns casos, infelizmente, a autoridade é a o juiz, a polícia rodoviária federal ou o paramédico de uma ambulância.

Foi a reflexão deste amigo, ao me contar o episódio. E ao me dar a idéia para o Toque de Vida de hoje. Há momentos em que só aceitamos sinais e avisos daqueles que nós julgamos serem os ‘autorizados’ para tanto. Mas Deus, em sua sabedoria, sempre sabe achar maneiras de nos orientar e alertar para o que é necessário.

Pode não ser exatamente sobre a velocidade adequada para uma rua residencial, mas talvez o volume de voz adequado dentro de nosso lar. Pode não ser o jeito adequado de conduzir o carro, mas a maneira adequada de conduzir a nossa maneira de proceder. Pode não falar especificamente em como se portar em cruzamentos, mas nos convida a cruzar nossos pensamentos com os Seus princípios ao escolher e agir.

Num mundo tão rápido, é inevitável que tambem nós, em muitos momentos, vivamos com pressa. Já está incorporada em nossa rotina. Mas isso não impede de notarmos e, especialmente, aceitarmos os avisos que, programados ou inesperados, alcançam nosso olhar e nosso coração.

Pois, às vezes, avisos podem ser a diferença entre a paz de mais um dia da semana, ou uma semana que não nos deixará mais um só dia de paz.

sexta-feira, agosto 07, 2009

“Nunca devemos permitir que o relógio e o calendário nos ceguem para o fato de que cada momento da vida é um milagre e um mistério”.

(H.G. Wells)

Sequência

O dia de hoje contem um momento que se repete somente uma vez a cada mil anos. É logo após o meio-dia e meio:

12:34:56 do dia 7.8.9

Por um segundo, temos todos os algarismos em sequência. Centésimos de segundo que trazem um ingrediente curioso para nossa sexta-feira. E também chance única de mandar emails, twittar, brincar com os números... pois a próxima, só no próximo milênio.

Mas o dia de hoje também traz outra coisa única para a sua vida: oportunidades. Talvez até várias delas.

Mandar o email que você já queria ter mandado, e que pode mudar um sentimento.
Ligar para a pessoa que você queria ter contatado, mas a pressa, o medo ou o orgulho impediram a ligação.
Criar uma sequência de boas atitudes que pode repercutir em grandes resultados
Esquecer por um momento determinados os números e lembrar mais das pessoas que estão por trás deles.
Ouvir alguns minutos a mais, com empatia e compreensão, e então talvez descobrir aquilo que estava ali, o tempo todo, e você não percebia.
Sorrir em sequencia, especialmente para quem faz tempo que não vê a beleza do seu sorriso.
Escrever um bilhete.
Mudar o roteiro, colocar novas falas
Fazer outro caminho até em casa.
Passar na floricultura.
Comer um pão de queijo.
Fazer elogios (sinceros) em sequência.
Observar o horizonte, a estrada, a paisagem.
Cantar.
Reforçar a fé.

Os segundos estão passando. Cada minuto que perdemos deixando de seguir pelo sabemos que não pode esperar está perdido; não volta mais. Nem em nossa memória, pois tudo o que podemos é reconstruir o passado, não revivê-lo.
O fato é que não é preciso esperar momentos inusitados para dar sequência ao que já sabemos que vale a pena. Até porque número curioso de hoje, por exemplo, dura apenas 1 segundo. Temos todas as horas diante de nosso olhar para caminharmos tendo ao nosso lado Aquele que é dono de todos os segundos. Sua presença não vai embora com o dia, Ele permanece. Pela fé, Jesus Cristo quer nos fazer acordar para o que não se pode perder e fechar os olhos para o que pode fazer se perder.

Os números, quando querem, sabem ser interessantes, sem dúvida. Mas quando representam momentos e oportunidades – horas, minutos e segundos -, admirar não é suficiente. É preciso aproveitar.

quinta-feira, agosto 06, 2009

“Da árvore caída qualquer um tira lenha”

Interesse


Um torcedor que gasta seu dinheiro em função de jogo em estádio de futebol.não está pensando primeiramente no time. Está preocupado com seu proprio lazer e emoção.

Um grupo que arrecada centenas de alimentos para doar a pessoas necessitadas não está pensando apenas nos outros. Também contabiliza e se alegra com a grandeza de seu bom coração e ação social.

Um político que vai às ruas cumprimentar o povo e vai ao Congreso pelos votos que recebeu não o faz somente pelas pessoas. Quer conquistar poder, influência e, possivelmente, dinheiro.

Um rapaz que é solícito e gentil com uma, duas, várias moças, não o faz pelo bem das mulheres. Está pensando mais no seu proprio prazer.

A luta por justiça nem sempre é luta pelo interesse comum. Às vezes é a batalha pela causa própria da vingança.

Nem sempre pensamos só nos outros. Normalmente, nosso interesse é mais em nós mesmos.

O interesse próprio está presente em todas as nossas ações; O que, em si, não é errado, quando não interfere no interesse dos outros a ponto de causar prejuízos. Não é pecado buscar nossas causas. Mas há situações em que, convenhamos, ... que vergonha. SOMENTE nossos interesses estão em jogo para serem satisfeitos.

Por isso que Jesus Cristo chama tanto a atenção. Ele veio ao mundo e tinha poder para fazer o que quisesse. Tirava dinheiro até de boca de peixe. Quem sabe tinha tantas mulheres a segui-lo em admiração. Sabia praticar a justiça perfeita. Poderia ter milhares de votos e ocupar cargos importantes.
Mas ele não estava pensando em Si. Estava necessariamente pensando nos outros. Até quando foi cuspido e humilhado; quando foi pregado e zombado. Porque seu maior interesse era nos arrancar o egoísmo e auto-suficiência do coração e preencher-nos com a suficiência de Deus.

Nós, seres humanos, não temos jeito, sempre fazemos pensando também em nós mesmos. Nem que seja na satisfação de poder fazer o bem. Mas é aí que Jesus Cristo também faz o mesmo. Seu interesse está todo focado em nosso interesse. O que Ele mais quer fazer é vir ao encontro de nossas necessidades. Para que nosso interesse por Ele só aumente e o olhar na direção do outro, também.

Tanto interesse na direção do outro só podia vir de fora, mesmo. Porque lá dentro, ajustar e domar os interesses pessoais é uma tarefa que não tem data para terminar.

terça-feira, agosto 04, 2009

Opções do Toque

_Em PPS - Mais uma opção do Toque de Vida, agora, para quem gosta de mensagens em Power Point.
Esta semana, estão disponíveis os textos “Ponto” e “Solidão”.
Basta escrever e solicitar.


_No You Tube - Mais duas mensagens disponíveis esta semana: "Cinto" e "Estrada".
http://www.youtube.com/watch?v=efvLqPCxvhk


_No Twitter:
www.twitter.com/lucasdje
“Pode-se resistir à invasão de exércitos, mas não a uma idéia cujo tempo chegou”.

Victor Hugo

Manhã

“O Dr. W. A. Criswell, Pastor da Primeira Igreja Batista de Dallas, Texas, contou que certa vez em um vôo ele acabou sentando ao lado de um conhecido teólogo. Então tentou de todas as formas começar um papo, até que começaram a conversar. Dr. Criswell ouviu enquanto ele contava a história de como recentemente havia perdido seu filhinho.

Ele falou que o garoto chegou da escola com febre e ele pensou que fosse apenas uma daquelas coisas típicas da infância. Mas era uma forma muito violenta de meningite. O médico disse que não seria possível mais salvá-lo.

Então este professor do Seminário, amando o filho como amava, sentou ao lado da cama em vigília com o seu garoto. Era ainda metade do dia e o menino, cujas forças já se esvaíam e cuja visão já ficava turva, disse. “Papai, está ficando escuro, não está?” O professor disse ao filho “Sim, filho, está ficando bem escuro”. É claro, para o menino é que parecia assim.

O garoto tornou: “Papai, acho então que já é hora de eu ir dormir, não é?“ O pai respondeu: “Sim, filho, é hora de você ir dormir”. O professor comentou que o garoto tinha um jeito próprio de ajeitar o travesseiro e deitar com a cabeça nas mãos. Foi assim que ele fez e, depois, disse “Boa noite, Papai. Vejo você pela manhã”. Então ele fechou seus olhos e partiu para os céus.

Dr. Criswell contou que o professor não falou mais nada depois disso. Apenas olhou pela janela do avião por um longo tempo. Então, voltou-se novamente para ele, com lágrimas rolando por sua face, e disse:

- Dr. Criswell, eu mal posso esperar pela manhã!”
(De um sermão de Stephen Sheane, "What is the Church?")

A ‘manhã’ um dia chegará, para todos nós. O dia em que nós daremos o passo adiante. E em que também encontraremos novamente nossos queridos.

É por isso que a cada nova manhã, ainda nesta vida, hoje, temos a oportunidade dada por Jesus Cristo para mantermos os olhos abertos, mesmo nos dias escuros. Para vivermos em fé. E valorizarmos aqueles que Ele coloca em nossas vidas.

Manha após manhã. Até o Amanhã.



Fonte da ilustração: www.sermoncentral.com

segunda-feira, agosto 03, 2009

Cinto + Estrada

Mais duas mensagens do Toque de Vida disponíveis no You Tube, "Cinto" e "Estrada".


"Fé é subir o primeiro degrau mesmo quando ainda não se vê a escada toda”.

Martin Luther King, Jr.

Ponto


Até que ponto o ser humano consegue chegar?

Às vezes, ele é um lugar bem baixo.
Até o ponto de ser tão egoísta que o bem comum torna-se acessório de quinta utilidade.
Até o ponto de roubar tanto que não já não divisa mais a fronteira do que é pouco ou muito.
Até o ponto de conseguir ser cruel e desumano com alguém de sua própria espécie.
Até o ponto de se humilhar e sujeitar às piores humilhações e mais ridículas situações por um pouco de exposição, visibilidade, ‘ar social’.

Em alguns casos, um lugar mais elevado.
Até o ponto de doar órgãos de um ente querido para salvar a vida de um desconhecido
Ao ponto de tirar de si mesmo para ajudar alguém que precisa.
Até o ponto de mover o mundo porque acredita em uma causa nobre.
Até o ponto de sofrer o que for preciso para não abrir mão de princípios que não podem ser feridos.

Mas o grande ponto é: onde está o ponto? Em que ele se apoia? Até onde ele vai nos levar?
Pois sem um ponto de apoio, os limites vão sumindo e a razão vai sendo ignorada. E então o ser humano sente-se livre para viver colecionando três pontinhos, numa constante reticência que permite tudo o que se desejar...

Mas seguir a vida é saber que cada dia termina em virgula - logo vem outro para não nos deixar parar. E para vivê-los, sem um ponto de equilibrio, corremos o risco de utilizar apenas frases feitas, desconexas, que não descrevem exatamente quem somos. E, pior, não nos orientam no que realmente vamos precisar.

O ponto a favor nesta situação é o de que Deus já deu provas até que ponto vai para nos ter perto. Jesus Cristo é a prova viva deste amor sem fim de linha, de um cuidado que não conhece ponto final. Ele ajusta o ponto de equilibrio para que seja o mais preciso que se puder alcançar. E também nos busca quando estivermos lá embaixo, depois de cruzar limites que não deveríamos arriscar.

Ponto de apoio, ponto de equilíbrio, ponto de vista, ponto com nó... para continuarmos a escrever a vida com segurança, está Nele nosso porto seguro.

Ponto a ponto. E de ponta a ponta.