sexta-feira, julho 29, 2011

Mudar o quê?

Quando você mede a febre e o termômetro indica um valor alto - 38,5 por exemplo - o que você faz? Imagino que o leva para a geladeira, para resfriá-lo, ou aplica uma bolsa de gelo, na esperança de fazê-lo voltar aos 36,5. Afinal, ele só pode estar enganado, alguma coisa está errada com ele.

Mudar o termômetro?... Claro que não. Ele apenas está dando o sinal. É algo no seu corpo que está errado e precisa de ação.

Entendemos melhor o termômetro de mercúrio do que outros indicativos em nossa vida. Às vezes os sinais são evidentes, com um o casamento empacado, trabalho que não rende, nível de atenção deplorável, nível de ansiedade quase palpável, coisas dando errado, o próprio corpo com a saúde prejudicada..... e o que fazemos? “A culpa é do termômetro”. Alguém, alguma coisa, fato, governo ou evento da natureza precisa ser mudado.  Pois nós, estamos bem, o problema deve ser com o termômetro.

Mudar o quê?

A Palavra de Deus é o termômetro que revela nossa imperfeição sem escapatória. É um espelho preciso e fiel.
Felizmente, não para por ai. Não apenas mede a temperatura, mas também já oferece também o tratamento eficaz para a mudança, que começa dentro do coração. Quando pensamos que o problema está somente lá fora, já está aí o começo do problema. Mas quando vemos que dentro de nosso coração, pela fé, está o amor de Jesus Cristo para nos perdoar, transformar e impulsionar, sabemos que a febre vai passar. Percebemos melhor o quê realmente precisa de mudança. E sabemos que algo vai mudar..

Mudança que vários termômetros começarão a demonstrar.




Pastor Lucas André Albrecht

Encouragment

"You know, pastor, looking back I understand. No doubt...it was God!"

I heard this from a friend who went through hard times a while ago. Times of doubt, sorrow. A real down turn. Now, she's back. But, not only this, she reaffirmed her confidence that things happen in the right time. That is, God's time.

It's so good to hear such a witness!  This shows what we already know from the mouth of God...everything is in His hands. Not ours. We are not usually willing to accept things we don't understand. We long to know "why?"  Measuring the facts and consequences with our limited understanding. It's far better to rest in His embrace. This will show us that He was present and loving through it all.

God uses many ways to make our hearts listen. He knows what we need to hear. There are different ways with the same certainty: Jesus Christ is always guiding our feet by faith in love and justice. This encouragement leaves no doubt. As my friend said, "It was God."  It is God!

And will always be.




Rev. Lucas André Albrecht
Chaplain at Ulbra, Parish Pastor at “St. Paul”,
Canoas ,RS, Brazil
www.twitter.com/lucasdje



Text revision:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified


Aquilo que se enxerga nos outros, amanhã pode ser obra do eu.


quinta-feira, julho 28, 2011

Os outros

No que se refere ao caráter, personalidade e atitude humanas, talvez você já tenha visto frases como estas:
-Ninguém é o que aparenta ser.
-As pessoas são hipócritas.
-A sociedade é corrupta.
-Quanto mais conheço os homens, mais gosto dos cachorros.

E outras similares. Mas cabe a pergunta: quem são os outros? Quem é a sociedade? Quem são os homens que valem menos que cachorros?

A verdade é que, normalmente, usá-las não inclui o EU. A tendência é acharmos que isso diz respeito somente da segunda pessoa do singular em diante, de preferência sem passar pela primeira do plural. A decepção sempre é com a terceira do plural, com o sujeito oculto ou o indefinido.

Mas... e EU?

Não é fácil. Porque doi mais. Reconhecer que podemos estar abaixo dos cachorros, sermos hipócritas, aparentes ou corruptos, em maior ou menor grau, não é agradável na primeira pessoa do singular. Mas é necessário. Até porque, se não for feito, é apenas adiar o inevitável. Não é possível falar somente sobre os outros quando cada um, no singular, faz parte da mesma humanidade.

Só que este não é o fim da história. Uma humanidade imperfeita, sim, mas que é alvo do amor do próprio Deus! O Filho deu Sua vida para dar a todos um valor que nenhum outro ser da natureza possui: filhos. Pela fé, recebem perdão pela corrupção e hipocrisia. E são impulsionados a viver em caráter e atitudes que são frutos desta fé, sem saltar direto para as conclusões, mas compreendendo o fato de que, aquilo que se enxerga nos outros, amanhã pode ser obra do eu.

Mas, acima de tudo, está ao alcance esta vida que nos faz ver de maneira diferente  - e  coerente - o relacionamento com todas as pessoas, tanto no plural como no singular.

Inclusive com o eu.  



Pastor Lucas André Albrecht

terça-feira, julho 26, 2011

"Existe o certo e existe o errado. Você pode fazer um ou o outro. Você faz o primeiro, e você está vivo. Você faz o outro e pode estar caminhando por aí, mas você está tão morto quanto um casaco de pele."

(Marion John Wayne) 

Perfis


Outro dia vi na TV matéria que mostrava pessoas atravessando a rua fora da faixa. De certa forma, elas acabaram ficando com uma imagem pública negativa por um fato isolado, não importando sua vida até ali. O mesmo se vê em outras reportagens casuísticas, algumas com “câmera escondida”, onde pode acontecer de alguém ter seu nome manchado para sempre em função de um erro apenas, um evento, uma atitude isolada.

A cantora inglesa morta recentemente tinha uma grande virtude, a voz. No mais, as noticias públicas sobre seu perfil acumularam brigas com a família, idas e vindas em clínicas de reabilitação, uso excessivo de álcool e drogas, uma vida desregrada que à levou à morte, e que poucos iriam querer para si ou para seu filhos. Em alguns meios de comunicação, no entanto, a linguagem floreada sobre sua ‘personalidade’ pareciam apontar um estilo de vida que vale a pena se admirado e celebrado, “ídolo” para uma geração. O mesmo sobre outros artistas de perfil parecido, mortos com a mesma idade.

O ponto aqui não é diminuir o valor da vida ou medir a dimensão de uma perda. A idéia é refletir sobre qual o conjunto de valores que destacam um perfil: um aspecto bom em meio a muitos questionáveis? Um fato ruim em meio a possiveis outros tantos bons? Às vezes parece que a primeira é a resposta mais recorrente. Até na ficção parece ser bem aceito o papel de vilão do que o de mocinho. A idéia, talvez, seria buscar a comparação para, aliviados, podermos dizer "pelo menos não sou só eu que cometo erros"; “até os ‘certinhos’ erram”; ou "tem gente que faz pior”.

Imagine o que custou para Jesus Cristo, então, agir como vilão e mocinho ao mesmo tempo... Para resgatar uma humanidade que, às vezes, é estranha sobre os perfis que escolhe eternizar. Para muitos, Ele era o vilão dos costumes da época, mas foi o Mocinho que, tendo mostrado o defeito de todos os perfis, fez tudo para que o que está errado possa ser mudado, perdoado, reconfigurado. Indicando, assim, valores que tornam nosso perfil não perfeito, mas perfeitamente identificado com o que de melhor Ele oferece a cada um. Sua cruz é o fato de aparência ruim que marca da maneira mais positiva muitos perfis.

E marca como um todo. E marca para sempre.



Pastor Lucas André Albrecht

sexta-feira, julho 22, 2011

107 anos IELB

RT @ : Neste domingo, o Toque de Vida apresenta o Culto de 107 anos da IELB, gravado em Pelotas, RS. Um momento de...

Slam the brakes

What do we do when traffic suddenly slows down?  Is there a dangerous hill ahead?  Must be a dog running across the street!  Whose kid is chasing a ball now?
We slam on the brakes. That's what we do.

What do we do when we get "hot" information? Gossipy news!  The chance to be judgmental!
Do we slam on the brakes?
I don’t  think so…

Out tongue is slick. Our feet can be quick. But, do we really avoid our impulse to speak or walk and instead slam on the brakes? Even the clutch entices us to gear up and speed up. Reckless habits lead to dangerous wrecks. We all know that many times slamming the brakes is the best choice.That way we avoid running down and over our God-given reason and good sense.

Slam on the brakes. Jesus did that. He gave his life for humankind. He slammed the brakes on sin because we were headed to a Dead End. Jesus showed us the path of and to Life. He work of love became an accelerated phenomenon completed for all time. The destination for us is no doubt and no indecision. The Father's love is full and perfect residing in our hearts. Following Him by faith alone guides us to use the brakes when our words might be careless and our actions would be harmful. Yet, remember, we are a forgiven people.

Then as we hit the road it’s always good to be hit by His grace, so we keep prudence in mind and love in the heart.


Rev. Lucas André Albrecht
www.twitter.com/lucasdje


Text revision:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified

quinta-feira, julho 21, 2011

Bendito seja o nome do Senhor

via GodTube



The Lord gives and the Lord takes away, but he is always worthy of our worship no matter the circumstance. He is good and always with you! Share your story of God's blessings in my comments!

quarta-feira, julho 20, 2011

Amigo

Todos queremos ter amigos, não tenho dúvidas. E todos também procuramos nestes amigos características que consideramos fundamentais. Numa lista de prioridades, é quase certo que constariam no topo:

Sinceridade – para dizer o que é preciso.
Caráter – para ser constante.
Companheirismo – para estar ao lado em todas as horas.
Bom humor  - para não deixar a vida pesada demais.
Ouvidos – para saber ouvir ao invés de logo querer falar.

E alguns outros itens.  
É isto que você e eu procuramos em um amigo? Ótimo. Está aí então o roteiro do amigo que devemos ser.

Pois, às vezes, queremos ouvidos mas oferecemos palavras, desejamos bom humor e vivemos amargos, reclamamos da falta de companheirismo em casa, isolados, com o telefone à mão. Um dos nossos maiores erros é querermos que outros sejam aquilo que nem sempre estamos dispostos a nos esforçar para ser.

Uma das maiores alegrias, portanto, é ter como Amigo quem jamais deixa de ser companheiro, sincero, ouvinte. E até mesmo bem humorado. Viver a amizade com Deus é procurar primeiro o ser, que vem Dele, para depois listar o que queremos perceber. As características de quem foi adicionado como Seu amigo não fazem com que a lista esteja sempre preenchida. Mas a torna prioridade no jeito de viver e se relacionar.

Então, não haverá somente daqueles que se adiciona com um clique, para a contagem da homepage aumentar. Sendo o amigo que gostaríamos de ter, a chance é grande de termos muitos amigos com os quais faremos questão de estar.



Pastor Lucas André Albrecht
A ansiedade não te fortalece para o amanhã; apenas te enfraquece para o hoje.

(John Blanchard)

terça-feira, julho 19, 2011

Pé no freio

O que fazemos quando o trânsito subitamente fica lento, a descida é muito íngreme, o cachorro atravessa a rua ou a criança começa a correr atrás da bola?
Pé no freio.

O que fazermos ao receber uma ‘informação’ quentinha, uma noticia em partes ou uma oportunidade de julgar?
Pé no freio?
Hum, nem sempre, não....

Nossa língua e nossas mãos conseguem, em muitas situações, ser mais rápidas que nosso freio e, quando vemos, já passamos adiante a história que deveria ser observada com mais precisão. Não somos bons em freio. Gostamos mais de acelerador. E da embreagem, para aumentarmos a marcha, descuidando dos perigos que podem nos fazer derrapar. Mas tem horas que é preciso ir ao freio. Com força, com convicção. Para evitar o atropelo do bom senso e da razão.

Pé no freio. Foi isso que Jesus Cristo fez quando deu sua vida pela humanidade. Freio no pecado, que indicava a estrada sem volta, e deu nova direção, o caminho que conduz à vida. Para isso, não se esquivou de pisar fundo no acelerador. Foi até o final em sua obra de amor para que não restasse curva de dúvida ou buraco de indecisão: o amor do Pai é pleno e perfeito em nossa direção. Seguindo com Ele o freio fica mais ao alcance, e, quando esquecido, há sempre a oportunidade de perdão.

À medida em que colocamos o pé na estrada, portanto, vale a pena manter a mão na consciência. E a prudência no coração.



Pastor Lucas André Albrecht

segunda-feira, julho 18, 2011

Capelania em movimento

Debates, reflexões e integração marcaram o
encontro de capelães da Ulbra


Atribuições dos capelães, impressões sobre o futuro da Pastoral e realidade administrativa, além de reflexão, interatividade e integração foram itens de série no Encontro Nacional de Capelães da Ulbra. O evento foi realizado de 14 a 16 de julho, no campus de Canoas e, pela primeira vez, reuniu capelães de todo o Brasil em encontro presencial, discutindo a atuação pastoral escolar e universitária.

Na quinta-feira, após saudação do capelão-Geral, Rev. Gerhard Grasel, e do Diretor do Seminário Concórdia, Rev. Gerson Linden, os capelães promoveram intenso debate sobre diretrizes, normas e posturas no trabalho pastoral. Na sexta, dois assuntos predominaram: qualificação e formação do capelão e o plano de reestruturação da Ulbra. Participaram pela manhã o Coordenador da Teologia, Rev. Thomas Heimann, o Rev. Prof. Anselmo Graff, e o pró-reitor de pesquisa, o Prof. Erwin Tochtrop Jr. Ainda antes do almoço, o Rev. Christian Hoffman conduziu debate sobre “O capelão como agricultor”. À tarde, o reitor Marcos Ziemer, vice-reitor, Valter Kuchenbecker e o presidente da Celsp, Adílson Ratund, mediaram conversa e interação sobre o presente e o futuro administrativo da Instituição.

O tema final do encontro, no sábado pela manhã, abordou os cenários futuros da Pastoral, conduzido pelo Rev. Gerson Güths. Adaptação, tranqüilidade e confiança foram três palavras que emergiram das reflexões. No final da manhã, o Pastor Grasel conduziu o devocional de encerramento abordando a Lei de Deus que restaura a alma (Salmo 19) e fortalece o coração.

No Twitter da pastoral, que transmitiu o evento on-line, podem ser conferidos destaques de toda a programação. O encontro foi marcado pelo clima de confraternização e integração entre os capelães, muitos dos quais ainda não se conheciam pessoalmente. E também pela certeza de que o movimento, no trabalho de capelania, está longe de ser mero item opcional.

107 anos IELB

RT Culto dos 107 anos da IELB - Centro de Eventos FENADOCE - Pelotas - RS - 17/07/2011.

sábado, julho 16, 2011

RT @ulbrapastoral: Clnicas estéticas sao especializadas em restaurar o exterior, A lei do Senhor(Sl 19) restaura a alma!

pastor Grasel, na devoção de encerramento do  #encontrocapelaesulbra

quinta-feira, julho 14, 2011

Comunicado da Reitoria a docentes, estudantes e colaboradores sobre a EAD da ULBRA

Em abril de 2009, a nova Reitoria assume a ULBRA em meio à maior crise de sua história. Com ações pautadas em todos os níveis pelo diálogo e transparência, graves problemas vão sendo atacados. Alguns de enormes dimensões, como endividamento tributário e comercial gigantesco, profunda desorganização administrativa e a vocação primeira para o ensino relegada ao segundo plano.

A EAD passa a ser, de saída, objeto de séria preocupação da nova Reitoria, pois as “surpresas” se multiplicam: prazo de recredenciamento vencido junto ao MEC, inúmeras denúncias por alunos junto ao Ministério Público Federal; e a imposição, pelo MEC, de um Termo de Saneamento de Deficiências, como resposta ao recorrente não atendimento de normativas do passado. Por força contratual parte considerável da receita dos cursos sequer chegava ao caixa da Universidade, ficando com os “parceiros no negócio”. Pelos termos dos contratos, muitos dos serviços e produtos eram superfaturados. Cursos de graduação EAD estavam desvinculados da Pró-reitoria de Graduação, com pouca ou nenhuma relação com a graduação presencial, esta já consolidada por décadas na ULBRA.

Desde abril de 2009, os quadros docente, funcional, discente e a Reitoria têm trabalhado diuturnamente para corrigir as graves deficiências encontradas (herdadas da antiga gestão Ruben Becker). Na maioria das situações, antecipamo-nos ao MEC, sugerindo as medidas que este, por sua jurisdição e liberdade, oficiaria à ULBRA, com o objetivo de constituir um novo modelo de EAD. Muitas deficiências foram corrigidas. Outras persistem, principalmente em decorrência de decisões judiciais que, paradoxalmente, punem a Universidade e a deixam de mãos atadas porque temos seguido estritamente as exigências do MEC.

Desde o último domingo, 10 de julho, a ULBRA, seus professores, estudantes, colaboradores e Reitoria, acompanham com perplexidade a veiculação pela imprensa de informações sobre supostas irregularidades que estariam sendo cometidas junto aos cursos da EAD. A investigação de uma denúncia de ex-funcionário, que estranha e coincidentemente era o responsável pelo setor de processos acadêmicos (inclusive de correção de provas) à Polícia Federal, que por determinação judicial deveria ocorrer sob estrito segredo de justiça, para aferir a veracidade ou não dos fatos, causou incalculável dano à imagem da sexta melhor universidade particular do Brasil, segundo avaliação do próprio MEC. Exclusivamente um aspecto pontual, relacionado ao sistema de avaliação da graduação EAD, é objeto de investigação.
Na sequência, detalhamos as circunstâncias relacionadas à EAD da ULBRA, reiterando que nossa ação é pautada pelo compromisso com a correção e a transparência.

Início da EAD
Em 2001, a Universidade começou inserindo disciplinas a distância nos cursos presenciais, sob o amparo legal da Portaria nº 2.253/2001 do MEC.

No início de 2003, firmou parceria técnica com uma empresa proprietária de um Ambiente Virtual de Aprendizagem, oportunizando, assim, aos alunos e professores uma participação ativa na metodologia da Educação a Distância. Nesta oportunidade, contávamos com 1.096 alunos dos cursos presenciais de graduação.

A Universidade, com o objetivo de avançar sempre, se dedicou na construção de seu próprio Ambiente Virtual de Aprendizagem, constituindo a sua independência tecnológica.

Em 17 de março de 2004, a ULBRA obteve seu credenciamento para a oferta do Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes das Disciplinas dos Currículos do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional em Nível Médio, nas áreas de Letras-Português e Matemática, com a publicação da Portaria MEC Nº 650/04 no Diário Oficial da União. A seguir, em 3 de abril de 2006, sob a Portaria MEC Nº 839, a Universidade ampliou o seu credenciamento e sua abrangência de sua atuação para todo o território nacional.

A EAD “terceirizada” – capítulo 1
Em 2 de agosto de 2005, a Universidade firmou parceria com o IESDE, pela qual, a partir do segundo trimestre de 2006, houve o primeiro ingresso de alunos em cursos na modalidade a distância (Pedagogia e Superior de Tecnologia em Negócios Imobiliários).

Neste cenário, o IESDE foi responsável por toda a parte acadêmica, pedagógica e financeira, e a Universidade seria uma unidade certificadora.

O processo de avaliação constava de duas provas objetivas, elaboradas pelos professores da ULBRA (G1 e G2), no qual a responsabilidade do IESDE era a aplicação e correção destas provas com os gabaritos enviados pela Universidade. O lançamento destas notas era realizado no sistema do IESDE.

A EAD “terceirizada” – capítulo 2
Em 21 de junho de 2007, houve o rompimento oficial desta parceria ocasionado principalmente pelas exigências da ULBRA em deter o controle dos processos acadêmicos e pedagógicos. Com este distrato, a Universidade busca uma nova caminhada criando a seguinte estrutura:

1) Agente Educacional – pessoa jurídica de direito privado, responsável pela contratação dos polos, captação dos candidatos, organizador do processo seletivo e da logística de entrega de materiais e provas, ficando com a guarda da documentação e provas aplicadas e corrigidas. Em 2007, contávamos com 12 unidades de agências educacionais regionais (entre ULBRA e terceirizados). E a partir de 2008 houve o desdobramento das Unidades Federais computando, assim, 28 unidades.

2) Regime de matrículas – a entrega dos documentos era realizada nos polos e estes encaminhavam ao agente educacional para o cadastro dos dados no sistema da Universidade. A partir daí a matrícula era compulsória até o final do curso (o aluno era promovido ao próximo trimestre sem nenhuma formalização de solicitação desta rematrícula).

3) Provas e notas – no primeiro momento as provas eram elaboradas pelos professores da Universidade, disponibilizadas aos tutores pelo sistema de autoatendimento e eram aplicadas presencialmente tanto a G1 como a G2. Na G1 o tutor era responsável pelo lançamento das respostas dos alunos, para serem corrigidas através do sistema com o gabarito previamente lançado pela Universidade. A G2, realizada ao final do módulo, era enviada às agências educacionais regionais, que eram portadoras de leitoras ópticas para esta correção.

Pela fragilidade das informações referentes às matrículas dos alunos e provas idênticas aplicadas na mesma turma, em 2008 a ULBRA criou um banco de questões elaboradas pelos professores, por disciplina, para randomização das provas evitando, desta forma, avaliações iguais. Além disto, a folha de respostas passou a ter emissão nominal e com código de barras identificador da matrícula do aluno.

Neste processo, cabia ao tutor a impressão da prova e a aplicação da mesma aos alunos. A correção manteve-se nas regionais, portadoras das leitoras ópticas.

4) Material didático – neste período todo, o material didático foi redimensionado e adequado aos projetos pedagógicos dos cursos. Buscou-se parceria com fornecedores de material didático para a produção industrial. Os conteúdos, tanto dos livros como dos DVDs, foram produzidos pelo corpo docente da Universidade com excelentes resultados e repercussão positiva junto ao próprio MEC.

Em 2008, começaram a chegar ao Ministério Público Federal denúncias sobre notas não lançadas, falta de documentação às vésperas de formaturas, material didático não entregue pelos responsáveis nos polos, alunos em sala de aula sem matrícula e com pagamentos de mensalidades efetuados diretamente aos polos ou agentes educacionais, sem o conhecimento da Universidade.


A nova Reitoria e o saneamento da EAD

Em abril de 2009, o cenário da EAD era preocupante: credenciamento da EAD junto ao MEC vencido, denúncias de irregularidades junto ao Ministério Público Federal, Termo de Saneamento de Deficiências não assinado junto ao MEC, e os controles dos registros acadêmicos sendo realizados por terceiros e não pela Universidade.

A partir dessa realidade iniciamos um processo de regularização da situação da EAD adotando as seguintes ações:

1) Assinatura do Termo de Saneamento de Deficiências junto ao MEC, em julho de 2009, que determinou algumas ações imediatas: - que a prova aplicada aos alunos fosse constituída de questões objetivas e subjetivas; o vestibular poderia ser realizado, porém com diminuição do número de vagas (nesse caso, em função da situação de descontrole encontrada na EAD, optamos por não realizar mais vestibulares até o cumprimento do Termo de Saneamento); - que a infraestrutura dos polos deveria ser melhorada com a aquisição de livros para montagem de biblioteca e de equipamentos para laboratório; - a contratação pela Universidade de coordenadores administrativos de polos e supervisão direta de tutores nestes locais; - os controles dos registros acadêmicos e pedagógicos (matrícula, documentação dos alunos, registro de notas, etc...) deveriam ser realizados pela Universidade e não por terceiros como era a situação de então; - e, a identificação de mais de dois mil polos que funcionaram no período de 2007 a 2009 não atendendo aos requisitos de qualidade exigidos pelo MEC.

Constatando isso, a Universidade reduziu o número destes polos para 279. Posteriormente, em 2010, por iniciativa da Universidade, foi enviada uma equipe de professores e funcionários aos 279 pólos para realização de avaliação in loco das suas condições de funcionamento. A partir do resultado dessa avaliação, em maio de 2011, solicitamos ao MEC a redução do número de polos para 86, sendo a solicitação acolhida, conforme Portaria Ministerial Nº 256, publicada no dia 11 de julho de 2011.

2) Distrato dos contratos com os agentes educacionais visando estabelecer uma relação direta com os polos e os alunos, bem como estabelecer os controles dos registros acadêmicos e pedagógicos. Essa ação resultou em liminares judiciais concedidas em favor dos agentes educacionais (liminares de números 008/1.10.008110-4, 11000094303, 08/1.10.0008410-3 e 008/1.10.0007326-8). Isso obrigou a ULBRA ao retorno integral aos termos dos contratos firmados pela antiga gestão da Universidade, provocando, evidentemente, dificuldades ao cumprimento do TSD (Termo de Saneamento de Deficiências), tais como: o não envio das provas para correção na Universidade, totalizando um represamento de aproximadamente 40.000 provas por trimestre; represamento de documentos dos alunos e materiais didáticos, ocasionando um prejuízo não apenas na parte administrativa, mas principalmente na parte pedagógica.

3) A ULBRA efetuou o Protocolo de Nº 028251/2011-10, junto ao MEC, em maio de 2011, no qual foi apresentado o Plano de Reestruturação para a atuação na modalidade de EAD atendendo plenamente aos requisitos exigidos pelo Ministério.

Visando esclarecer os fatos veiculados pela mídia, no que tange à correção da parte discursiva das provas na modalidade EAD, a Reitoria da ULBRA instaurou processo administrativo.

Apesar de todas as dificuldades citadas acima, os professores e tutores mantiveram a qualidade pedagógica e o ardor do trabalho, amparados, evidentemente, pelo suporte necessário e eficiente do corpo funcional e administrativo, somados ao empenho dos nossos alunos.

A evidência da qualidade do trabalho desenvolvido na modalidade EAD pode ser atestada com alguns dos exemplos abaixo:

Aprovações de alunos em concursos públicos:
Fundação Carlos Chagas; Secretaria de Estado de Planejamento Orçamento e Gestão/DF; Secretaria Municipal de Florianópolis/SC; Estado de Rondônia; Prefeituras Municipais de Sorocaba/SP, São José dos Campos/SP, Aripuanã/MT, São Fidelis/RJ, Luis Eduardo Magalhães/BA, Piracicaba/SP, Pimenta Bueno/RO, Indianópolis/MG, Araucária/PR, São Gonçalo do Pará/MG, Campinas/SP, Cambuquira/MG e Bom Jesus/GO, dentre outros órgãos públicos.

ENADE:
De todos os cursos avaliados, nenhum obteve conceito insatisfatório, inclusive um dos cursos recebeu a nota máxima.

É desta forma, que a Universidade Luterana do Brasil renova a amplitude de sua vocação e leva educação para todo o país, tanto na modalidade presencial como a distância.


A REITORIA

Encontro Nacional de Capelães

Capelães da Ulbra de todo o Brasil reúnem-se a partir desta quinta-feira, 14.7, à tarde, no campus de Canoas, RS. Pela primeira vez, o encontro incluirá todos pastores que atuam no ensino fundamental, médio e superior num mesmo momento.

O objetivo é promover o debate e troca de ideias pertinentes ao trabalho pastoral presente e futuro na Instituição. Na pauta do encontro, temas como "Diretrizes gerais da Capelania', "Projetos para qualificação dos capelães" e "Cenários futuros para a pastoral".

Estão previstas também a participação e palavra do Reitor Marcos Ziemer e Vice, Valter Kuchenbecker, do do Sr. Adilson Ratund, presidente da CELSP, além do diretor do Seminário Concórdia, Rev. Gérson Linden e o 1° Vice presidente da IELB, Rev,. Arnildo Schneider. O encerramento será no sábado, 16.7, ao meio dia.
De quem age na maldade, a idade se encarrega de cuidar.

quarta-feira, julho 13, 2011

Na bondade

Quando alguém esbarra sem querer, quando aconteceu por descuido. Quando a ofensa é involuntária, quando a ferida foi por acaso, sempre é mais fácil de entender e perdoar.


Diferente é quando se age na maldade.

É duro aceitar, é mais difícil entender. È doloroso ter que passar por aquilo que se esperava não precisar acontecer. Tantos meios corretos, tantos jeitos de se fazer de um jeito melhor. Mas a pessoa, por maldade, escolhe o pior meio, para tentar fazer sofrer aqueles que pensa ser merecedores de dano e mal.

Na maldade é mais difícil.

É por isso que Jesus Cristo agiu na maldade. Isto é, agiu sobre ela, agiu para valer, para definir. Sua bondade foi diretamente de encontro ao mal, ao pecado, a tudo o que nos afasta de Deus. Para que a bondade venha como fruto do coração que anda, pela fé, nos seus passos, no seu abraço, descansa à sombra da verdade que emana do Seu amor.

Na Bondade é mais seguro.

Quem age na maldade, age sempre sozinho e sorri só por um tempo. E esse tempo, sendo curto ou sendo longo, jamais é um tempo bom. Quem vive na Bondade nunca está sozinho, mas caminha e age, pela fé, com fundamentação. Aí o tempo, sendo longo ou sendo curto, traz uma vida feliz e segura, ainda que a maldade continue a querer se mostrar.

E a fé dará exemplo tamanho que até mesmo o mais maldoso poderá pensar em se repensar.




Pastor Lucas André Albrecht
www.twitter.com/lucasdje

terça-feira, julho 12, 2011

Nota da Reitoria

O Reitor da Universidade Luterana do Brasil, Marcos Fernando Ziemer, em função de matéria jornalística veiculada pelo programa Teledomingo do Grupo RBS, vem a público comunicar que instaurou processo administrativo para investigar o assunto abordado pela reportagem. Pautada pelo compromisso da ética e transparência, a Reitoria também informa que irá colaborar com todos os meios necessários para esclarecer os fatos junto ao inquérito da Polícia Federal.

Reitoria




Portaria Reitoria nº 010, de 11 de julho de 2011.
“Instaura processo administrativo junto à modalidade de Ensino a Distância da Universidade.”


O Reitor da Universidade Luterana do Brasil, no uso das suas atribuições previstas no Estatuto da Universidade em seu Art. 15º, incisos XIII e XVI, resolve:
Art. 1º - Instaurar processo administrativo para apurar as supostas irregularidades veiculadas pela mídia a respeito do processo de correção de provas da modalidade de Ensino a Distância.
Art. 2º - O processo administrativo terá como responsável o Diretor Jurídico, Jonas Osmar Dietrich, o qual responderá única e diretamente ao Reitor.
Art. 3º - O responsável pela condução do processo administrativo terá acesso a todas as informações necessárias para o desenvolvimento do seu trabalho e acesso a todos os setores da Universidade quando necessário. O mesmo poderá proceder oitiva de testemunhas e diligenciar por quaisquer meios, nos limites da lei, na apuração dos fatos.
Art. 4º - No período do processo administrativo delibera sobre os assuntos referentes à modalidade de Ensino a Distância o Reitor da Universidade e a quem o mesmo delegar.
Art. 5º - Esta portaria entre em vigor na data de sua publicação.

Marcos Fernando Ziemer
Reitor

sábado, julho 09, 2011

Canção de Gratidão

Canção do Rev. Erno Kufeld, pastor da Igreja luterana(IELB). O Rev. Kufeld enfrentou a leucemia e, após bem sucedido transplante de medula, compôs uma canção de gratidão a Deus por sua recuperação.





Doe medula!
http://doemeduladoevida.blogspot.com/
Enquanto a luz da fé não passar pelo coração, será para a mente apenas claridade cegando seus olhos.

sexta-feira, julho 08, 2011

Deus existe?

Algumas coisas existem, todos sabem. Mas, na verdade, ninguém consegue provar.

Esperança, por exemplo. Todos sabem que é algo presente na vida humana. No entanto, ninguém prova que ela existe. O mesmo acontece com garra. Quem duvida que um time, um grupo, uma pessoa, possa tê-la? No entanto, ninguém a coloca em coordenadas cartesianas.
Poderiam ser citadas ainda outras existências certas, mas não passiveis de prova: Tolerância. Capacidade. Ironia. Desprezo.

No entanto, se sabe que existem pelos sinais. Pelas evidências. A cara que mostra desprezo. O rosto que demonstra garra. O olhar que tem esperança. A atitude que deixa a capacidade se evidenciar.

A existência de Deus não se prova por métodos humanos, como não se prova nada do que foi dito acima. Apesar de que evidências de Sua existência existam, mesmo sem fé, até aos olhos mais céticos. Ainda assim, a opção humana não é dizer “Deus não existe”, pois não há como provar a afirmativa. A alternativa correta é: “Não acredito na existência de Deus”, o que é mais lógico e coerente. Pois, do ponto de vista humano, o que se pode dizer é que Sua existência ainda não foi provada.

Nesta perspectiva, soa bem inadequado e quase imaturo gastar dinheiro com uma campanha tentando provar que Deus não existe. É importante dizer que, se o objetivo é mostrar o direito e espaço de afirmar uma convicção, a concordância é imediata. O respeito existe, mesmo que alguém se negue a fazer uso. Se a tentativa, no entanto, é apresentar provas e argumentos sobre a tese, aí fica bem complicado. Utilizar desonestidade intelectual, desprezo e até preconceito não ajuda nesta tentativa, e ainda deixa de lado aquilo que se busca conquistar -  respeito e tolerância.

Algumas coisas existem, de fato. Mas não se provam. Quando Deus entra em cena, sempre a fé entra em jogo. É uma questão de crer ou não crer. Provar, ninguém consegue.

Nem deve. Não está na mente a resposta afirmativa à pergunta do título. Está no coração.





Pastor Lucas André Albrecht

A Bíblia no cotidiano

A importância da Escritura Sagrada como parte da vida diária foi destaque no 4º Simpósio Internacional de Lutero.


Martinho Lutero lia a Bíblia duas vezes por ano. Um vendedor de churros no centro de São Leopoldo tem uma Bíblia aberta em seu trabalho. Relatos de pastores mostram projetos que estimulam o contato com a Bíblia em congregações luteranas. No 4º Simpósio Internacional de Lutero, dos dias 05 a 08 de julho, no Seminário Concórdia, em São Leopoldo, RS, não apenas a relação de Lutero com a Bíblia foi estudada. A ênfase junto aos 230 participantes do evento foi também sobre a importância da presença dela na vida do cristão.

As palestras foram dirigidas pelos doutores Robert Kolb, da LCMS (Igreja Luterana dos EUA), Vilson Scholz e Ricardo Rieth, da IELB, Gilberto Silva, da SELK, (Igreja Luterana da Alemanha), e Albérico Baeske, da IECLB. Os preletores abordaram hermenêutica, exegese, sistemática e prática pastoral, além de tradução e interpretação. Foi reafirmada a centralidade da Bíblia para a Igreja e para a prática luterana e, por isso, a necessidade de constante revisão da abordagem, estudo, interpretação e aplicação do texto sagrado.
Dr. Ricardo Rieth, pro-reitor de Extensão
da Ulbra, falou sobre a importância da
Bíblia na vida diária do cristão.

Na sexta-feira, o último dia do encontro, três projetos de estimulo ao contato com a Bíblia foram apresentados, pelos pastores Arthur Benevenuti (Guarulhos, SP), Cláudio dos Santos (Santo Ângelo, RS) e Gunter Pfluck (Passo Fundo, RS). O evento foi encerrado um painel de discussão entre os palestrantes e o hino Castelo Forte, de M. Lutero..

Já em sua quarta edição, o Simpósio Internacional tem por objetivo fomentar a pesquisa em Lutero e estimular os teólogos e pastores a aprofundarem-se no conhecimento da obra do Reformador Protestante, destacando sua relevância para a prática eclesiástica atual. Os pastores da Celsp participaram de todo o encontro, interagindo com os palestrantes e os presentes. A Comunidade São Paulo historicamente tem proporcionado a seus pastores oportunidades de capacitação e aperfeiçoamento no servir a comunidade e a IELB.

Neste sentido, nada melhor do que participar de um Simpósio onde Lutero é a referência e a Bíblia no cotidiano recebe ênfase. Pois a vida em comunidade luterana só tem sentido e fundamento quando a Palavra é ouvida, lida, refletida. E também colocada em prática.

Pastores da Celsp recebem incentivo da comunidade
para a capacitação e aperfeiçoamento.


quinta-feira, julho 07, 2011

Canção de gratidão

Canção do Rev. Erno Kufeld, pastor da Igreja luterana(IELB). O Rev. Kufeld enfrentou a leucemia e, após bem sucedido transplante de medula, compôs uma canção de gratidão a Deus por sua recuperação.





Doe medula!
http://doemeduladoevida.blogspot.com/

terça-feira, julho 05, 2011

Gratidão - Erno Kufeld

Canção do Rev. Erno Kufeld, pastor da Igreja luterana(IELB). O Rev. Kufeld enfrentou a leucemia e, após bem sucedido transplante de medula, compôs uma canção de gratidão a Deus por sua recuperação.





Doe medula!
http://doemeduladoevida.blogspot.com/

Gratidão

Esteve em visita à Pastoral, hoje pela manhã, o colega pastor Erno Kufeld. Ele se recupera muito bem de um transplante de medula. Após diagnóstico de leucemia no ano passado, viveu momentos difíceis, de incertezas. Este ano, finalmente a boa notícia: mesmo com somente 25% de chances, um dos irmãos, o último a ser avaliado, tem a medula compatível. Por coincidência, este irmão faz aniversário dia 13 de agosto – data em que o diagnóstico aconteceu. O mesmo dia, portanto, anunciando a tristeza e a esperança.

Hoje, transplantado e em plena recuperação, o Pastor Erno nos deu um caloroso abraço que transmitiu confiança, esperança. E também gratidão. Um agradecimento que se dirige Àquele que, num mesmo dia, juntou a tristeza de seu aspecto, sua tortura, dor e morte e a esperança da nova vida que todos os que crêem Nele, Jesus Cristo, recebem. Pela fé, são transplantados para a realidade do amor e da vida eterna que está 100% ao alcance de todos.

Para expressar esta gratidão, o P. Erno compôs uma canção. Uma nova canção numa nova vida que ele agora vive. Quer dizer, nova apenas no aspecto físico. Pois a vida nova com Deus, nessa ele já anda desde cedo.

Esta é a letra desta canção. Mais abaixo, você pode ouvi-la na voz do pastor Erno.


No horizonte azul, o sol vai raiar,
trazendo vida alegre para o meu ser.
A linda natureza vem nos mostrar:
é mais um dia, vale a pena viver.
Tudo isso é obra do Deus Criador,
que em tudo nos revela o seu amor.
Enquanto o novo dia ressurgir,
meus passos, sempre bem feliz, vou seguir.

Na minha vida, eu quero sempre louvar
por tudo que meu Deus fez para mim.
Agora bem feliz eu vou cantar
que as misericórdias do Senhor não têm fim.
Sim, elas se renovam cada manhã.
É tanto que eu nem mereço assim.
::Mas Deus fez tudo tão perfeito e bom!
Então ouve comigo nessa canção.::


 






Pastor Lucas André Albrecht