sexta-feira, outubro 10, 2014

Diagnósticos

“Criamos um sistema de diagnóstico que transforma problemas cotidianos e normais da vida em transtornos mentais.”
 
Esta é uma das afirmações contundentes de Allen Frances, que dirigiu por vários anos o Manual Diagnóstico e Estatístico (DSM), documento que define e descreve as diferentes doenças mentais.  Apontando uma inflação diagnóstica que causa muito dano, especialmente na psiquiatria infantil, indica que fármacos são, sim, importantes para transtornos mentais severos. Mas, segundo Frances, “o excesso de medicação causa mais danos que benefícios. Não existe tratamento mágico contra o mal-estar”. A entrevista toda está aqui.
 
Tudo agora é doença. Se estou triste ou chateado, deve ser depressão. Se como um pouco demais, é transtorno alimentar. Se costumo ser animado ou agitado, devo ser hiperativo. E com uma população tendo acesso a nomes e descrições genéricas, sem real e profundo conhecimento do tema, temos milhões de médicos receitando, com rapidez, transtornos, síndromes e tratamentos.
 
Curiosamente, a única doença que, de fato, todos têm dentro de si, cujo diagnóstico é definido e cujos sintomas e consequências são nefastos, esta poucos,ou ninguém, quer admitir que tem. Já está mapeada e é conhecida pelo nome cientifico de Pecado. Pode ser associada também a erro, desvio, imperfeição. Mas está lá, desde o nascimento, e se desenvolve por toda a vida. Só que, então, não queremos aceitar a constatação. E frases como “Eu erro como todo mundo”, “não me arrependo de nada do que fiz “ e “pago em dia minhas contas,não mato e não roubo” parecem ser o comprimido mágico mais do que suficiente para saná-la, controlá-la ou eliminá-la.
 
Não é assim. Não existe tratamento mágico contra este estar-mal. O que existe é tratamento gratuito.
 
Um tratamento eficaz, consistente e duradouro. A cura para esta doença foi extraída do sangue -  o sangue mais perfeito que já circulou na Terra. Uma cura que nenhuma industria de fármacos teria condições subsidiar, fabricar e vender. E que é estendida absolutamente de graça, por meio de um receptor de duas letras – Fé. Jesus Cristo não mediu esforços e designou meios para que tanto o diagnóstico da doença como a noticia da cura cheguem a cada vez mais pessoas. Especialmente, as que ainda não sabem que são doentes.
 
Uma cura que nos leva além de não matar, não roubar e pagar as contas em dia. Garante vida completamente nova.
 
 
((P. Lucas André Albrecht)

sexta-feira, outubro 03, 2014

quarta-feira, outubro 01, 2014

Ele não esquece

·         Ouça esta mensagem


Os pais que já tiveram a experiência de deixar o filho na escola no primeiro dia de aula sabem que pode ser uma experiência difícil pra criança. É o momento em que elas se afastam da segurança da familia para um lugar que poderíamos chamar, olhando pelos olhos da criança, de solitário e hostil.

Do ponto de vista do adulto não parece grande coisa. Ele deixa a criança no inicio da manhã, ou da tarde, e, no fim, está lá para buscá-la. Apenas um turno de 4 a 5 horas… Mas, e para ela?... Pois, a gente lembra muito bem: quando somos crianças, a noção de tempo é diferente. Tudo parece que demora mais. Para ela, é uma manhã que parece que não vai acabar. E aí, pode surgir a dúvida, a ansiedade, o medo. ”Onde está meu pai, minha mãe? Será que viraram as costas, será que esqueceram de mim?”

Depois do que parece uma eternidade, chega o momento em que lá estão eles para nos buscar. Alivio. Paz. Segurança da presença deles.

Podemos lembrar  desta ilustração nos momentos mais duros e solitários de nossa existência, aqueles em que a sensação é de que o Pai nos largou em algum lugar e virou as costas. Esqueceu-se de seus filhos. Nossa noção de tempo é diferente, e podemos nos angustiar demais. Podemos nos sentir inseguros.Podemos ficar com muito medo...

Mas o Pai jamais nos esqueceu. Jesus Cristo jamais deixa de ter seu olhar em nossa vida, nem sequer por um minuto.

Ele sempre esteve lá e sempre vai estar.

E no Seu tempo, vai trazer Alivio, Segurança e Paz.

  

(P. Lucas André Albrecht)

Ele não esquece - Minuto Toque de Vida

Concerto reunirá 240 vozes na Capela Universitária

Atividade musical terá participação da orquestra de sopros


Numa parceria da Pastoral Universitária, do Curso de Teologia e do Distrito do Vale do Rio Gravataí (DIGRA) da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), será realizado o Concerto na Capela – Onde está o teu Irmão?, nesta quarta-feira, 01.10, às 20h, no campus Canoas. A atividade faz parte da programação do XIII Fórum de Teologia e VII Simpósio Internacional de Missão.
O concerto terá a participação de 240 coralistas da região, acompanhados de orquestra de sopros, percussão, órgão de tubos, banda contemporânea do Projeto Líder de Louvor e solistas convidados, como a soprano Suelen Scholl Matter, Jean Regina e Vinícius Silva, regidos pelo maestro Paulo Brum. No programa constam músicas do repertório tradicional e contemporâneo cristão, bem como músicas populares brasileiras alusivas à temática do fórum.


 Fonte:  ACS ULBRA

quarta-feira, setembro 24, 2014

Estacionados

Vi um vídeo curioso no Facebook, mostrando um senhor tentando estacionar seu carro. Era algo simples: o veículo era pequeno e a vaga, bem grande. Mas ele ia pra frente, e pra trás, repetidamente, e nada de conseguir resolver o problema. Até que, por fim – acredito que por desistência -, meio que atirou o carro onde estava mesmo, e se foi a seu compromisso. O detalhe do vídeo é que ele foi gravado de cima, a partir de um dos andares do prédio em frente. As pessoas assistindo chegaram a se divertir com a cena.

Observando a cena, é possível notar que, para quem olhava de cima, estava mais do que clara a facilidade. Mas para o senhor lá embaixo, lidando com a situação, talvez nem tanto. Ainda mais se ele possui alguma limitação física ou de percepção.

Às vezes estamos lidando com situações semelhantes. Um desafio ou problema que parece muito difícil de solucionar, ou para o qual temos limitações. Mas que, se pudéssemos ouvir, ou se déssemos ouvidos ao apoio e conselho de quem vê de cima, isto é, vê de outra perspectiva, poderíamos resolver com menos dificuldade. 

O problema é o chato do orgulho, que, raramente, nos deixa pensar.

Deus nos conhece muito bem. Ele, por meio de Jesus Cristo, resolveu nosso maior problema, nos dando lugar certo e seguro dentro da família da fé. E mais: Ele vê nossa vida não apenas de cima, como por todos os ângulos, conduzindo pelo caminho, conforme prometeu. Quando, em fé, sabemos disso, e confiamos plenamente, vamos lembrar de deixar de sermos orgulhosos, ficando pra lá e pra cá, sem resolver nada. Vamos deixar de nos apoiar em nossas limitações de capacidade e percepção, e confiar Naquele sempre tem uma vaga para nossas necessidades no Seu coração.

Isto é garantia de facilidade e todos os problemas resolvidos? Claro que não. Mas é certeza de que, seja qual for o desfecho, estaremos, em segurança, estacionados em Suas mãos.


(P. Lucas André Albrecht)

quarta-feira, setembro 17, 2014

Primeira Lei

princípio da Inércia, também chamado de primeira lei de Newton, refere-se à  tendência de um corpo dotado de massa em manter a sua velocidade. Fala da resistência que um corpo oferece à mudança do seu estado de repouso ou de movimento. Ou seja, se está parado, permanece parado. Se está em movimento, assim continua. Para ilustrar: quando um carro arranca, os corpos dentro dele são “puxados” para trás. Quando freia, projetados para frente.

Viver por inércia é a tendência que todos temos de ‘deixar a vida nos levar’, ao invés de a levarmos com mão firme. Isso é ilustrado pelo fato de que não é raro nos pegarmos pensando ‘quando criança, sim, eu era feliz!...”. Provavelmente porque não tínhamos quase nenhuma responsabilidade, apenas seguíamos a tendência do movimento. A idade adulta, no entanto, nos arranca no banco do passageiro e nos joga para o volante. Agora é conosco. Tomar decisões e arcar com consequências dói. Especialmente diante dos obstáculos que estão adiante.

Dependendo de como nos portamos diante disso, recebemos melhor o impacto. Quem está num carro com o cinto bem afivelado, dirigindo com atenção, vai absorver melhor qualquer curva brusca, freada repentina ou até uma batida. Quem estava só de carona e ainda sem cinto e distraído, corre mais risco de sofrer danos mais sérios. Claro, assim como no princípio da inércia, isso varia de corpo para corpo e depende da massa corporal. Mas que é mais complicado, não há dúvida.

Por isso, Deus nos capacita a tomarmos o volante e dirigirmos com responsabilidade, dentro do caminho que ele nos dá: fé em Jesus. Este tem todos os itens de segurança. Mantendo a atenção constante e nossa direção responsável, com Ele, estamos melhor preparados para os impactos e surpresas que a vida nos apresentar.

Esta é a primeira Lei de Deus, a Lei do Amor: Seu desejo de que todo corpo andando em Sua mão, permaneça neste estado.

Constantemente.



(P. Lucas André Albrecht)

quinta-feira, setembro 11, 2014

Silêncio - Minuto Toque de Vida

Mensagem do Minuto Toque de Vida, diariamente na Mix FM Poa.




Leia o texto.

sexta-feira, setembro 05, 2014

Lugares escondidos

“Um amigo, por causa do trabalho, fazia muitas viagens ao Japão. Apesar de saber da honestidade dos funcionários do hotel em que costumava se hospedar, por precaução ele sempre escondia sua câmera digital. Pensava, “é melhor não facilitar”.
Um dia, saiu com muita pressa e a esqueceu em cima do bidê. Ao voltar, viu que ela não estava mais no mesmo lugar. Ficou triste, pois parecia que tinha sido levada. No entanto, logo depois, descobriu que a camareira a tinha colocado no lugar que ele costumava escondê-la...”

Assim somos nós, muitas vezes, com nossos pecados e faltas. Pelo fato de encontramos lugares escondidos onde achamos que os deixamos longe da vista das pessoas, julgamos que estamos vivendo uma vida certinha, onde ninguém pode apontar nada.  Engano. Deus conhece todos estes lugares. Sabe de tudo que tentamos fazer para dissimular. Vê nossa culpa.

Mas, muito mais do que isso, Ele nos diz que não precisamos esconder nada. Em Cristo, pelo arrependimento e fé, temos perdão. Podemos jogar fora o que está errado e procurar fazer o que é certo. Se a “massa” não perdoa, mas massacra, humilha, aponta o dedo, fazendo a catarse de sua dissimulação, Jesus Cristo é diferente. Ele acolhe. Perdoa, abraça. Oferece perdão gratuito e irrestrito. E novo começo.

Assim, seguimos seguros de que não precisamos esconder nada. Não porque Ele vai achar e cobrar. Mas porque Ele quer perdoar e nos levar a viver em paz, procurando o que é certo, andando em Sua vontade.

Com toda honestidade.




(P. Lucas André Albrecht)

quarta-feira, setembro 03, 2014

Se é bom, não é ruim


Temos uma obsessão quase que doentia pela alegria constante. Postamos as melhores fotos, fazemos as melhores poses, compartilhamos as imagens mais bonitas. Precisamos desesperadamente mostrar a todo mundo que somos felizes... como todo mundo. Talvez não esteja longe o dia em que uma caixinha de alegria constante possa ser comprada em uma farmácia.

E, então, esquecemos que ninguém é alegre o tempo todo. Não lembramos que todo mundo pensa o mesmo de todo mundo – “todo mundo é feliz, menos eu” .

Aí, esquecemos das coisas que são boas, mesmo sendo ruins. Não notamos que até mesmo o que dói pode ser bom.  Uma frase um tanto estranha...mas verdadeira. Determinadas coisas que nos acontecem, e que doem, podem também ser boas. E não apenas injeção no braço ou tatuagem no corpo.

Só que, em algumas situações de vida, ao menor sinal de problemas ou desentendimentos – dor-, que testam nossos limites e nossas forças. logo vêm os conselhos. “Sai dessa, você não precisa passar por isso”. “Parte pra outra”. ”Pra que sofrer? Você foi criado para ser feliz”. E deixamos de lutar. E perdemos a oportunidade de mudar. De aprender.

Imagine Jesus Cristo, durante seu sofrimento e dor, ouvindo conselhos assim. ”Você é o Messias, cara. Precisa passar por isso?” “Mas, hein, larga deste amor bobo pelos outros e vai ser feliz em tua vida, companheiro”. Felizmente Ele ouviu a voz do Pai, não dos filhos. E hoje temos a segurança de um gesto que nos permite também ouvir a voz do Pai, como filhos. Vivermos uma vida na qual, quando há fé, até o que é ruim pode ser bom. Até o que, momentaneamente, causa dor, pode nos levar à alegria e segurança. Pois estamos no Caminho, na direção que não tem erro.

Algumas coisas são como tratamento de saúde, ninguém quer passar. Mas acabam resultando em nosso bem. Não existe a possibilidade de Deus nos abandonar, seja o momento em que for – seja o momento alegre, postado para o mundo, seja o momento de recolhimento, onde o mundo inteiro é nosso quarto escuro. Conectados pela fé, sabemos que conselho bom é Aquele que vem do Seu amor.

Aí, diante de determinados momentos de dor, poderemos utilizar outra frase estranha, mas também verdadeira: se é bom pra mim, então não é ruim.


(P. Lucas André Albrecht)

segunda-feira, setembro 01, 2014

Defeitos dos outros

10 defeitos e problemas que são sempre os outros que têm: 
-Preconceito
–Hipocrisia
–Consumismo
-Busca pelo lucro
-Julgamentos precipitados
-Ter, não ser
-Mente fechada 
-Pressa e impaciência
-Falar demais
-Intolerância
Como esse mundo seria melhor se os outros refletissem e mudassem!...

Este é o ser humano em sua coerência... Sempre pensamos que é o outro que tem que mudar, mas esquecemos de lembrar de olhar no espelho.

Não há dúvidas de que a sociedade precisa de mudanças. Mas enquanto ela continuar a ser tratada apenas como este coletivo abstrato, pouco vai acontecer. Vemos então que, primeiramente, não é sociedade, mas o individuo, a pessoa, nós, que precisamos mudar. Precisamos de educação, conhecimento, respeito e tolerância para olhar diferente e olhar o diferente. Entendermos que somos responsáveis e, a partir disso, agirmos responsavelmente. A mudança sempre tem mais chance de dar certo quando começa por mim.

Jesus Cristo mudou a história da humanidade para que ele, o ser humano, as pessoas, nós, recebêssemos acesso ao perdão. Assim, reconhecer não é defeito. È o caminho para ser alvo deste perdão, deste amor e desta mudança que a fé sempre provoca.

E não precisamos temer mudanças. Quando lembramos que Deus é um Pai que sempre que o bem dos Seus filhos, sabemos que Seu objetivo não é meramente apontar defeitos, mas sim, perdoar e fortalecer. Isto não muda. E dá segurança pra viver.

Para que o ‘outro’ que precisa de mudança seja visto também no espelho.
E na vida diária.


(P. Lucas André)

terça-feira, agosto 26, 2014

Celebração Cristã na 1ª Semana da Pessoa com Deficiência

Fonte: ACS Ulbra

Integrando as atividades da 1ª Semana da Pessoa com Deficiência da Universidade Luterana do Brasil, foi realizada uma Celebração Cristã, na tarde de segunda-feira, 25.08, na Capela Universitária do campus Canoas.

A celebração teve por objetivo conscientizar sobre as temáticas relacionadas à pessoa com deficiência e à inclusão. O evento partiu de uma iniciativa do auxiliar da Biblioteca da Universidade, Paulo Fernando Soares Pires, que é cego. Dentro da temática proposta, Paulo e sua banda realizaram apresentação musical. Já a colaboradora da ACS-Internet da Instituição, Pâmela Moreira, que é surda, fez uso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para citar um versículo bíblico enfatizando que Deus ensina que devemos amar a todos, independente de a pessoa ser deficiente ou não. A tradução da mensagem de Pâmela foi feita pela tradutora intérprete de LIBRAS do Programa Permanente de Acessibilidade (PPA), Geruza Barbiere Pasternak.

O capelão do Hospital Universitário, Mário Sonntag, fez uma leitura bíblica que ressaltava o fato de que todas as pessoas fazem parte da igreja de Cristo, tal qual um corpo que é formado por muitas partes. Também auxiliaram na condução do devocional, o capelão geral, Lucas Albrecht e o capelão de música, Paulo Brum. Em sua participação, o diretor do campus Canoas, Erivaldo Diniz de Brito, agradeceu a todos que trabalharam para a realização do evento na Capela, além de afirmar que a celebração constitui-se em um momento de aprendizagem. “Essa atividade contribui para que possamos aprender, entender e compreender que as pessoas são ser humanos em sua totalidade”, disse Erivaldo.

Além de colaboradores da Instituição, estiveram presentes à Celebração o pró-reitor adjunto de Pós-graduação, Pesquisa e Inovação, Erwin Francisco Tochtrop Júnior; o pró-reitor adjunto de Extensão e Assuntos Comunitários, Valter Kuchenbecker; e o diretor de Extensão, Gustavo Becker.

1ª Semana da Pessoa com Deficiência

A ULBRA, através da Pró-reitoria Adjunta de Extensão e Assuntos Comunitários, está realizando a 1ª Semana da Pessoa com Deficiência, até o dia 28.08. O evento integra a Semana Nacional e, em Canoas (RS), também faz parte da programação da 17ª Semana Municipal da Pessoa com Deficiência. A proposta envolve os campi universitários e a Rede de Escolas, além dos Polos EAD. A programação completa que acontece na Universidade está disponível no site http://www.ulbra.br/semana-pessoa-com-deficiencia.

segunda-feira, agosto 25, 2014

Quem está ao lado

Você olha ao lado, no restaurante, e pessoas estão no celular. Talvez estejam falando com a familia.
Em casa, você olha  e vê pessoas, com a familia, teclando e conversando virtualmente. Talvez estejam falando com os  amigos.
Você olha na festa e nota muitas pessoas digitando ou fotografando com o celular. Talvez falando com colegas de trabalho.
Você olha para o ambiente de trabalho e nota muitas pessoas com celular, talvez conectando-se a amigos em outro lugar.

Às vezes, a impressão que temos é que, hoje em dia, a pessoa mais importante ou interessante com quem falar é sempre aquele que não está presente.

Vivemos com uma certa impressão de que nos mantermos conectados nos conecta a mais pessoas. O que pode ser verdade, por um certo ângulo. Mas que pode ser completamente equivocado se as pessoas que estão presentes para um momento de convívio são aplicativos que estão sempre em segundo plano.

Deus nos criou para nos relacionarmos com as pessoas, seja eletrônica ou presencialmente. Claro que não há nada de errado em relacionamentos virtuais, mas vale a pena também olhar ao redor e ver se não estamos sempre deixando de lado quem mais precisa da nossa presença. Quem mais gostaria de olhar em nossos olhos, ouvir a nossa voz sem ser mediada por um equipamento eletrônico, ou poder nos abraçar de verdade, e não contentar-se com “um abraço”’ no visor do telefone.

Pode ser a familia, o amigo, o colega de trabalho. Mas, todos os dias, Jesus Cristo nos dá muitas oportunidades únicas de nos comunicarmos.

E – acredite – pode até ser, e também dá certo, sem o visor do celular.


(P. Lucas André Albrecht)

quinta-feira, agosto 21, 2014

sexta-feira, agosto 08, 2014

Presente de pai

O que você pediria de presente para o seu pai neste dia dos Pais?

“Opa, acho que ele se enganou. Os pais é que ganham presentes. Até já comprei a gravata e o par de meias”.

Não, não foi engano. O que você pediria de presente para ele?

De ganhar ele gosta, tenho certeza. E vai ser legal poder alegrá-lo nem que seja com uma ligação telefônica. Mas olha, eu posso apostar que ele gostaria muito é que você estivesse com toda vontade do mundo de receber.
E não tanto pelo lado material. Desconfio que seu pai está mesmo é preocupado com o mundo que o cerca. E bem preocupado. Pois você está recebendo estímulos constantes para ser guiado por impulsos,prazeres, sentimentos de momento, a opinião da maioria, um revoltado contra qualquer coisa. Alguém confuso etica e moralmente num contexto em que às vezes se mistura todos os conceitos disponíveis para que ninguém tenha mais nenhuma ideia clara do certo e errado.
Por isso, suspeito que ele quer muito é poder dar presentes. Ele gostaria de poder lembrar a você a importância do caráter, de seguir princípios corretos. A importância do respeito ao outro e à natureza. O carinho e o amor que se pode e deve ter com a família. A responsabilidade com o amanhã, e não viver apenas o hoje. Principalmente, a segurança que é avançar neste mundo de mudanças com o centro imutável e mais confiável que existe: fé no Filho que sempre foi fiel ao seu Pai.

O melhor presente que você pode dar, portanto é seu carinho, atenção, seus ouvidos. Seja a seu pai biológico, seu pai de criação ou aquela pessoa que é como um pai pra você.

Acima de tudo – especialmente no caso daqueles cuja experiência é negativa com o pai na infância, ou até hoje –, lembre-se que isso vale principalmente para o Pai do céu. Faz ideia de como ele gostaria de te encher de presentes não só nesse dia, mas sempre?
Então permaneça perto Dele. Permaneça na fé, permaneça filho.

Permaneça recebendo presentes, todos os dias
.
  

P. Lucas André

sexta-feira, agosto 01, 2014

O que penso

E se o padeiro colocasse à venda, sempre, tudo o que produziu? Provavelmente não seria boa ideia, pois nem tudo dá certo. Ele precisa selecionar as melhores receitas e produtos para expor.
E se a fábrica de calçados colocasse à venda tudo o que projetou e tudo o que o produziu? Perderia clientes em não tão muito tempo.
E se o repórter de televisão utilizasse tudo o que gravou? Bem, também não parece ser boa ideia. É melhor colocar no ar aquela que traz o melhor conteúdo, na melhor forma.
Se a mãe ou o pai falassem ao filho tudo o que pensam quando ele comete um erro, ou não aprende o que poderia ter aprendido? A consequência possível desta atitude os faz ponderar o quê e como falar, para auxiliar a crescer.

E se o seu melhor amigo, seu namorado(a), seu chefe ou seu vizinho falassem tudo o que pensam, as relações seriam melhores? Ou nem tanto?

Quem de nós já não ouviu, ou utilizou, a expressão “eu falo o que penso”? No sentido de não medir nem filtrar as palavras, “falar com sinceridade”. Às vezes, até mesmo exibimos como uma virtude-troféu, Ela pode vir acompanhada também de ‘eu sou sempre sincero’ e ‘eu sou assim mesmo’.

Pensando bem, por que deveria ser assim? É possível que eu pense  coisas boas? Todas as nossas opiniões, especialmente quando expressas através de sentimentos de momento, e não raciocínios embasados, são sempretão coerentes e corretas a ponto de o mundo não pode ser privado delas?

Para piorar, estamos, cada vez mais, nos submetendo à velocidade em detrimento da segurança. A partir disso, sem checar fatos, fontes, formas e frases,  respondemos falamos, digitamos e gravamos em vídeo ‘o que pensamos’. Mas...tudo o que pensamos é útil, aproveitável, sensato, bom para ajudar o próximo?

Obviamente, não. Tem muita coisa que achamos, sentimos, definimos, divagamos, e até raciocinamos, que são produtos que não dá pra vender..Precisam ser descartados, ou melhor trabalhados, para gerar algo mais consistente, saboroso e que, de fato, vá contribuir.

Nem mesmo Jesus Cristo falou tudo o que pensava. Logo Ele, o único que só pensou e fez o que valia a pena. Diante de Pilatos, por exemplo, quando poderia ter falado todas as verdades contra os hipócritas que o condenavam, silenciou. Também na cruz, durante seis horas, se limitou a 7 frases. E ali estava realizada a obra mais importante em que alguém pode pensar. A fala mais eloquente foi a de um coração cheio de amor pelo ser humano

Amor que pode ser vivenciado, pela fé, na forma tanto de palavras pensadas como de pausas necessárias. Em gestos que aproximam. Em olhares que comunicam. É claro que podemos, sim, falar o que pensamos (não vivemos em uma ditadura,graças a Deus). Mas sempre podemos pensar se, precisamos, mesmo falar tudo. Fica irresistível, então, concluir que, melhor do que falar o que penso, é pensar no que falo.

E que há momentos nos quais um bom silêncio comunica com clareza tudo o que precisamos dizer.


(P. Lucas André Albrecht)

domingo, julho 27, 2014

Continue andando


Pessoas vão sugerir que você desista. Continue andando.
Pessoas vão duvidar da sua capacidade. Continue andando.
Pessoas vão rir e até zombar de sua persistência. Continue andando.
Pessoas vão bater em você sempre que a oportunidade surgir. Continue andando.
Pessoas vão dizer que é o fim. Continue andando.
Pessoas vão esquecer suas qualidades, fazer matérias sobre os seus defeitos, e vão inventar
outros. Continue andando.
Pessoas vão torcer pela queda e pelo fim. Continue andando.

E, no entanto, muitas pessoas vão lhe abraçar, estimular, vão lhe impulsionar a criar, imaginar, superar. Amar, educar, viver. Vão torcer pelo seu melhor.


E, então, você vai agradecer a Deus por jamais ter aceitado parar.


(P.Lucas André)

Fonte da imagem

quinta-feira, julho 24, 2014

Cultos Toque de Vida no Facebook

Curta a página dos Cultos toque de Vida no Facebook e acompanhe, semana a semana, as novidades!