quarta-feira, novembro 30, 2011


“Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Jesus tinha.”

(Livro bíblico de Filipenses, 2.5)

terça-feira, novembro 29, 2011

Exemplo

“Conta-se que um grupo de empresários foi convidado para um jantar com o presidente do país. No dia marcado, lá estavam, alegres pela oportunidade, mas com certa insegurança, por não terem certeza de como se portar adequadamente à mesa. Combinaram então que iriam fazer o mesmo que o líder fizesse, para que o risco de erro fosse mínimo.

E foi assim que procederam durante todo o jantar. Pegaram os talheres, as taças, serviram-se de comida e bebida, tudo seguindo o exemplo do chefe máximo do país.

Depois da sobremesa, no entanto, o presidente resolveu tomar café. Os convidados também. O presidente colocou então café num pratinho, colocou um pouco de açúcar e de leite, no que foi seguido pelos demais. Então, colocou pratinho no chão para o gato de estimação da família.”

Um bom lembrete para cuidarmos com os exemplos que seguimos. Às vezes, por mais seguro que possa parecer, podem também nos levar à situações não apenas de embaraço, mas também de risco e perigo.

Não temos como seguir perfeitamente nenhum exemplo, nem mesmo o de Cristo. Mas, pela fé, Ele nos salva e fortalece para vivermos a vida orientados por Sua Palavra, vivendo os exemplos que vêm do Seu amor.


(Fonte da ilustração: http://www.sermoncentral.com/ )



Pastor Lucas André Albrecht

Recital de Órgão de Tubos

Para quem curte sons do "Rei dos instrumentos" - Órgão de Tubos, segue uma oportunidade para apreciar.



Recital de Mestrado em Órgão de Tubos - PAULO BRUM
Local: Na Capela do La Salle, em Canoas.
Data: Quinta-feira, 1 Dezembro,
Horário: 20h

Entrada franca.

sábado, novembro 26, 2011

Comentário confessional

Pampadromaeus barberenai - o corredor dos pampas
A descoberta de um novo e único dinossauro
Foi anunciado, em entrevista coletiva, na ULBRA Canoas, hoje pela manhã (24.11), a descoberta de um novo dinossauro, até então desconhecido. Acompanhe as informações divulgadas à imprensa e que estão repercutindo na mídia internacional.

*****************

Confira abaixo comentários do ponto de vista confessional da Ulbra a respeito do tema.


*Contraponto, texto de maio de 2011


*Prof. Dr. Acir Raymann, em janeiro de 2011, comentando a matéria "Predador e presa".

A respeito da nova descoberta paleontológica de pesquisadores da Ulbra, compartilhamos um comentário do ponto de vista confessional, utilizando texto do Rev.Prof. Dr. Acir Raymann, da Ulbra e do Seminário Concórdia.

Em primeiro lugar, é um momento de celebração o fato de protagonistas de uma descoberta dessa natureza serem professores da Ulbra, colegas nossos. Há, claro, hipóteses envolvidas nesse e em achados anteriores na região. A principal delas é a questão da datação dos períodos, típica de uma proposta evolucionista com a qual não precisamos concordar.
Em segundo lugar, particularmente acho interessante a explicação dada pelos escavadores dos fósseis do "predador"e da "vítima" terem sido encontrados no mesmo local: "A hipótese mais provável", afirmam eles, "é que os dois animais sucumbiram em um mesmo evento climático, provavelmente uma grande seca seguida de uma inundação." Essa frase vem corroborar o relato bíblico de que estes e outros dinossauros pereceram simultaneamente no dilúvio. Nem todos; alguns estavam na arca!
Dinossauros existiram (e quem sabe ainda existam.) Os fósseis estão aí para atestar. Possivelmente não eram tão grandes como popularmente se imagina. E, como mencionado anteriormente, há hipótese e propostas envolvidas neste e outros achados com as quais não é necessário concordar.Ainda conhecemos muito pouco da criação de Deus. A cada dia nos maravilhamos com novas descobertas seja nas florestas, nos mares ou no espaço sideral. Nestes contextos, a criação divina dá glórias a Deus continuamente (Salmo 19).



Dr. Acir Raymann

sexta-feira, novembro 25, 2011

Para fazer do jeito certo, é necessário habilidade. Para fazer a coisa certa, caráter.

Não dá pra comprar


Uma lista apresentada em um website trazia os 10 produtos que você deve parar de comprar. Desde filtro solar com altíssimo fator de proteção (acima de 15, todos protegem igualmente), ao crédito rotatvivo (juros altíssimos) e alimentos enriquecidos com Ômega 3 (a não ser que se tenha problemas cardiovasculares). A lista tem ainda outros itens, como seguro de cartão de crédito, aparelho de DVD e titulo de capitalização.

Não sei o quanto concordamos com ela. Mas existe uma outra lista de produtos que deveriamos, sem dúvida, parar de trazer para dentro de nossas vidas.

Lixo cultural – por mais que haja diversidade e relativização de conceitos, determinados produtos são puro lixo cultural, destinados a nos piorar, não melhorar.

Julgamento e rotulação – Nada pior do que o sujo julgar o imundo. E todos, de alguma forma e em algum momento, somos sujos e imundos. Apontar o erro é correto. Mas aproveitar-se de situações para rotular pessoas, magoando, ferindo e agindo com hipocrisia, não é apenas errado. É cruel. E disto a vida não precisa.

Aceitar tudo que é politicamente correto – Ser politicamente correto nem sempre significa...ser correto! Ou, na melhor das hipoteses, é correto segundo os valores de quem fala, não necessariamente de quem ouve. Temos principios claros da Palavra de Deus que nos dão a noção de certo e errado. São eles nos dão segurança e orientação.

Eu erro como todo mundo – A não ser que seja para realmente reconhecer o erro e tentar mudar. O problema é que em muitos casos, é apenas uma justificativa para continuar errando ou para tentar impedir que alguém mostre o que está errado, ajudando a mudar.

O que importa é que fale de Jesus – É possível falar de Jesus com os propósitos nada sagrados. Especialmente para enganar e praticamente que assaltar pessoas. Se não for o Jesus bíblico, não tem porquê fazer parte da nossa vida.

A lista poderia ser maior. O importante é estarmos atentos para aquilo que tenta nos afastar do que cremos, negar o que somos ou abandonar os princípios que sabemos ser corretos.. Somos chamados, pela fé em Jesus Cristo, a vivermos uma vida onde nem sempre seremos “políticos”. Mas tentaremos sempre, com a graça de Deus, sermos corretos.

Para isso, ele também oferece uma lista: misericórdia, bondade, humildade, delicadeza, paciência. Perdão. Amor, que une perfeitamente todas as coisas.*  Não dá para comparar.

Nem para comprar.

(*Livro bíblico de Colossenses 3.12 a 14)


Pastor Lucas André Albrecht

Quick fix

The method we use known as the 'quick fix' is a non-exact science. Each time we try to use the 'quick fix' system there is a risk that a bigger problem might be created instead. Time is wasted; the right way to solve the problem is skipped.

Car trouble, construction work, lawn mowers. You know the drill - use the 'quick fix' only to be frustrated by the loss of time cause it did not work!

How about fixing a relationship? Say those 'quick fix' magic words to end the tension. "It's okay."  "You'll be ok." Don't cry, be strong." "It'll get fixed soon." "Everything happens for a reason." But often the problems are bigger than those simple words can grasp. So instead of helping the person we make things worse...these "quick fix' words come across as unsympathetic and insensitive.

The absolute worst place for a 'quick fix' is in our spiritual life. Our sin shows our imperfection and so we say, "everything is gonna be alright," or "just do 'this' and you'll be fixed."  These are not even close to being of help. There is much more than that. The problem of sin is so big that there's only one way to fix it. Jesus Christ. He's the Father's long-term plan to fix all of us. We have peace, forgiveness and new life In Him. Because He fixed our lives the problems do not get bigger. Instead the problems are solved by having peace and joy in our hearts. We cannot use the 'quick fix' by our own means to fix our spiritual life. Instead our faith in Him shows that His work fixed us.

Since we are fixed by His love we can see the problems of life differently. Put away the "quick fix solution kit" when listening to someone who is troubled. Try to understand. Be helpful. Sometimes be silent and carefully listen in love and support.

Whether quick or slow the most important thing is to walk side by side with others reflecting Christ's love.

(from an idea by Kim Starr)



Rev. Lucas André Albrecht
Chaplain at Ulbra, Parish Pastor at “St. Paul”,
Canoas ,RS, Brazil
www.twitter.com/lucasdje


Text revision:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified

quinta-feira, novembro 24, 2011

Os dinossauros e a confessionalidade

Pampadromaeus barberenai - o corredor dos pampas
A descoberta de um novo e único dinossauro
Foi anunciado, em entrevista coletiva, na ULBRA Canoas, hoje pela manhã (24.11), a descoberta de um novo dinossauro, até então desconhecido. Acompanhe as informações divulgadas à imprensa e que estão repercutindo na mídia internacional.

*****************

Confira abaixo comentários do ponto de vista confessional da Ulbra a respeito do tema.


*Contraponto, texto de maio de 2011


*Prof. Dr. Acir Raymann, em janeiro de 2011, comentando a matéria "Predador e presa".

A respeito da nova descoberta paleontológica de pesquisadores da Ulbra, compartilhamos um comentário do ponto de vista confessional, utilizando texto do Rev.Prof. Dr. Acir Raymann, da Ulbra e do Seminário Concórdia.

Em primeiro lugar, é um momento de celebração o fato de protagonistas de uma descoberta dessa natureza serem professores da Ulbra, colegas nossos. Há, claro, hipóteses envolvidas nesse e em achados anteriores na região. A principal delas é a questão da datação dos períodos, típica de uma proposta evolucionista com a qual não precisamos concordar.
Em segundo lugar, particularmente acho interessante a explicação dada pelos escavadores dos fósseis do "predador"e da "vítima" terem sido encontrados no mesmo local: "A hipótese mais provável", afirmam eles, "é que os dois animais sucumbiram em um mesmo evento climático, provavelmente uma grande seca seguida de uma inundação." Essa frase vem corroborar o relato bíblico de que estes e outros dinossauros pereceram simultaneamente no dilúvio. Nem todos; alguns estavam na arca!
Dinossauros existiram (e quem sabe ainda existam.) Os fósseis estão aí para atestar. Possivelmente não eram tão grandes como popularmente se imagina. E, como mencionado anteriormente, há hipótese e propostas envolvidas neste e outros achados com as quais não é necessário concordar.Ainda conhecemos muito pouco da criação de Deus. A cada dia nos maravilhamos com novas descobertas seja nas florestas, nos mares ou no espaço sideral. Nestes contextos, a criação divina dá glórias a Deus continuamente (Salmo 19).



Dr. Acir Raymann

Vamos discutir o assunto

“Ação de graças” no idioma original do Novo Testamento é eucaristia, de duas palavras gregas: “eu” – bom, correto, apropriado, e “charis” – graça, alegria. A Santa Ceia é chamada de Eucaristia, pois Jesus, ao pegar o pão e o cálice, deu graças a Deus (Marcos 14.22). Importante dizer que este termo na Bíblia sempre se aplica a Deus, nunca a pessoas. Por um fato importante: ação de graças é adoração. Neste sentido, o apóstolo Paulo enfatiza nas suas epístolas: “deem graças em nome do nosso Senhor Jesus Cristo”. Diz isto, porque segundo a fé cristã ninguém pode agradecer a Deus sem a intervenção de Jesus, ninguém pode adorar o Criador sem a intermediação daquele que disse: - Eu sou o caminho, ninguém vem ao Pai senão por mim.


Por outro, levantar as mãos aos céus e dizer “muito obrigado” é uma atitude que necessariamente respinga no próximo. Cristo mesmo ressaltou: o que vocês fazem aos outros é a mim que fazem (Mateus 25.40). Por isto a reclamação divina: - Não adianta nada me trazerem ofertas; eu odeio as suas festas religiosas, pois os pecados de vocês estragam tudo (Isaías 1.13). O grande pecado deles era a falta de amor ao semelhante. “Aprendam a fazer o que é bom”, orienta o Senhor. “Tratem os outros com justiça, socorram os que são explorados, defendam os direitos dos órfãos e protejam as viúvas” (1.17).

Os tempos não mudaram. E se hoje as igrejas estão lotadas, é para pedir prosperidade, buscar bênçãos, solucionar problemas. Poucas vezes para agradecer. Quando surgem tragédias, dificuldades, então Deus é invocado: “Como permites isto?”. Não é de estranhar a falta de amor ao próximo, violência, corrupção, injustiças, desentendimentos e tudo o que acontece nesta sociedade. A ação de graças ficou apenas no calendário e não no coração. Por isto a atualidade das palavras: “Quando vocês levantarem as mãos para orar, eu não olharei para vocês (...) Lavem-se e purifiquem-se” (Isaías 1.15,16).

Oportuno, portanto, que o Dia de Ação de Graças seja no Advento – tempo que Deus convida: “Venham cá, vamos discutir este assunto” (Isaías 1.18).



Marcos Schmidt
pastor luterano
marsch@terra.com.br
fone 8162-1824
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
“A felicidade frequentemente entra por uma porta que você nem notou que tinha deixado aberta.”

(John Barrymore)


quarta-feira, novembro 23, 2011

Perfeição

Existem várias coisas que, no passar dos dias, nos preocupam, mas que não precisariam preocupar. O motivo principal é o fato de que elas ou não existem, ou não vão acontecer, ou são inatingíveis.

O perfeccionismo é uma delas. Não precisaria fazer parte de nossa agenda.

Não adianta se perfeccionista no trabalho, na familia, no esporte, nas artes, em qualquer lugar. Não existe esta coisa chamada perfeição, no sentido absoluto, no nivel dos seres humanos. Aparentemente, o que existe, na verdade, é angústia e insegurança, que nos fazem querer que tudo esteja perfeito, mesmo sabendo que nunca estará; nos traz irritação, medo, e nos faz cobrar de nós mesmos e dos outros uma conta que ninguém tem como pagar.

Perfeição mesmo, só em Deus. Em tudo o que Ele faz não há sombra de falhas. A obra-prima de sua mão é um exemplo disso – a vida e obra de Jesus Cristo. Ele não é perfeccionista, pois não está está em busca de acertar o que não vai conseguir. Deus já é perfeito e já faz tudo perfeitamente bem. Podemos lançar sobre Cristo nossa angustia e insegurança e descansarmos à sombra do seu perfeito cuidar.

A partir da fé cristã, a vida muda, e a vemos a partir de um outro lugar. E aí não precisamos de perfeição, basta ver e viver a vida. Por fim, pode ser que acabaremos  vendo certa perfeição no improvável, no improviso, e até no imperfeito, no impreciso. No abraço, no sorriso, no ombro amigo, no acerto após um erro. No tentar mesmo com medo de errar. Não no sentido absoluto da palavra, mas no sentido único que a vida pode ter quando vivida sob o Seu cuidar.

Não precisamos buscar o que não existe. Nosso coração pode viver perfeitamente tranquilo quando, com Ele, aprende a confiar.



Pastor Lucas André Albrecht

segunda-feira, novembro 21, 2011

Campanha pela vida

Talvez você já tenha visto a frase em algum lugar.  “Campanha pela vida: cada um cuida da sua”.

A proposta parece vir do contexto em que se quer afastar a fofoca e a bisbilhotice; bloquear aqueles que se preocupam em pesquisar e divulgar maldosamente os problemas e defeitos das pessoas. Faz sentido, já que, quem age assim, na verdade está tentando puxar o outro para o seu nível de dependência e dificuldade.

Por outro lado, ela não faz sentido quando comparada com o mandamento de Jesus Cristo: “amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Na verdade, a vida cristã é exatamente o oposto desta campanha. Uma vez que Deus cuida de nós, se importa conosco e nos acompanha, temos a oportunidade e privilégio também de cuidar dos outros. Auxiliar, amparar, rir junto, chorar. Ser presente.

Foi o que fez Jesus Cristo, Diante da nossa situação de afastamento de Deus, poderia ter dito “cada um cuida da sua vida e acha um jeito de reconstruir o relacionamento perdido”. Mas não disse. Ele agiu, dando sua vida por todas as demais, e deixando claro que, pela fé, age para cuidar de cada um. E estimula a todos a cuidarem uns dos outros, sejam os mais próximos, sejam mais distantes, às vezes até estranhos. Cuidar do próximo é um gesto de amor para ser feito com as condições que se tem, a quem for possível, na quantidade que for alcançável. Por isso, a campanha pode ser esta: Campanha pela vida: Jesus cuida de todas; nós, da nossa e de quem mais estiver ao alcance cuidar.

O que faz até mesmo dos que querem ‘cuidar’ da nossa vida pessoas que precisam do nosso ajudar.
Rev.Lucas André Albrecht
www.twitter.com/lucasdje

Mais Viver

Está no ar o hotsite da Banda Mais Viver, com as cinco canções para ouvir e baixar.
Confira!
www.ulbra.br/bandamaisviver

O som que vem do lixo

Fonte da matéria

Tirar música do lixo é o objetivo do percussionista portoalegrense, Pedro Henrique Sena Souza. O músico é o criador do projeto Reciclave, ministrando oficinas onde ensina a transformar em instrumentos de percussão o que para muitos não tem utilidade. Latinhas de cerveja e refrigerante, garrafas de long neck, garrafas pet, palitos de churrasquinho, madeira, entre outros objetos, todos viram instrumentos musicais nas mãos de Sena.


“Desenvolvo esse projeto por amor; não tenho a pretensão de me tornar famoso ou ter o maior número de acessos em vídeos do YouTube. Quero apenas ensinar minha arte, tirar som dos mais diversos objetos, ampliando a consciência ecológica e inclusão social de crianças e adolescentes”, relata Sena. Seu primeiro contato com a música foi aos 12 anos, quando ganhou um violão. O músico aprendeu a tocar sozinho o instrumento, tomando gosto pela arte. Daí em diante foi um pulo para conhecer e aprender outros instrumentos musicais, como guitarra, baixo e bateria. Senna integrou diversas bandas, descobrindo que poderia transformar material reciclável em instrumentos de percussão, e dessa forma aliar consciência ecológica ao trabalho musical.

Leia a matéria completa.

domingo, novembro 20, 2011

“Não há nada tão fácil de aprender como a experiência, e nada tão difícil de aplicar.”

(Josh Billings)

sábado, novembro 19, 2011

“Qualquer um consegue ser compreensivo com sofrimento dos amigos, mas é preciso muita grandeza para ser compreensivo com o sucesso deles.”

(Oscar Wilde)

sexta-feira, novembro 18, 2011

Banda Mais Viver no Vestibular da Ulbra 2012-01

Neste sábado, 19.11, acontece o Vestibular da Ulbra em Canoas, RS. Na Capela Universitária, às 8h30, o moemnto devocional "Pais e Filhos diante do Pai", trazendo 10 minutos de música e reflexão.

A partir das 9h15, a Banda Mais Viver apresenta as cinco canções do Projeto "Mais Viver", lançado online esta semana. Entrada franca.

Para conhecer e baixar as canções, acesse:
www.ulbra.br/bandamaisviver

Para viver

Conta certa história que uma pessoa do interior, não familiarizada com a cidade grande, foi levada por um amigo para conhecer as maravilhas da metrópole. Entraram em um grande shopping, passearam por todos os corredores, viram muitas lojas e vitrines. Na saída, o amigo da cidade perguntou:
- E aí, ficou impressionado?
- Sim, fiquei muito! – disse ele.
E completou: - Fiquei impressionado como existem coisas das quais eu não preciso para viver.

Sábias palavras. O ponto não é rejeitar o fato de poder comprar, mas lembrar de quantas coisas colocamos para dentro de nossas vidas que são desnecessárias. Sendo que muitas delas apenas nos trazem problemas e confusões. Poderíamos viver melhor sem. Luxos, extravagâncias, gasto desnecessário, limites do cheque e o cartão, dinheiro mal empregado.

E não só na área de compras, mas também de comportamento. Estupidez,.ganância, arrogância; mau uso da sexualidade, drogas, abuso de poder. De tantas coisas não precisamos para viver e, no entanto, tantas vezes pensamos que viver só é possível quando as temos à mão. Exageros.

Se tem algo que nunca é exagerado, é a Palavra de Deus. Viver na fé em Cristo é certeza de ter sempre aquele que já nos deu o mais importante – fé e vida. E continua caminhando conosco, para não abrirmos mão do essencial. As demais coisas, ele nos acrescenta. Não precisamos viver o desespero do consumo intenso, ou cultivar comportamentos que não constroem. Seja na cidade grande ou em qualquer lugar do interior, é bem melhor sermos consumidores da graça de Deus, que acalma o coração e coloca a vida em perspectiva.

Um exagero de amor e cuidado do qual sempre precisamos para viver.




Pastor Lucas André Albrecht

quinta-feira, novembro 17, 2011

Natal mais calmo

por Marcos Schmidt

Ainda faltam 40 dias para o Natal, mas ele já é anunciado com vibração nas vitrines e propagandas comerciais. Nas igrejas a preparação começa mesmo no dia 27 de novembro, o primeiro Domingo de Advento. Esse período litúrgico surgiu no quarto século, logo após a fixação oficial da data do nascimento de Jesus. Com o mesmo objetivo da Quaresma antes da Páscoa, é destinado à reflexão espiritual para que o Natal seja celebrado de forma condizente aos propósitos cristãos. O Advento, que significa “vinda”,  lembra três chegadas de Cristo: em carne, no juízo final e através do Evangelho continuamente pregado.

Não é preciso dizer que a festa do Natal, em parte, já perdeu o seu caráter cristão. E nem falo do meio secular que proíbe crucifixos. Quem nega a morte de Cristo também nega o seu nascimento. O problema é com os cristãos. Já disse Paulo: “Não vivam como vivem as pessoas desse mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês” (Romanos 12.2). Neste sentido, além das atitudes e costumes, algumas figuras natalinas no âmbito religioso comprometem e desvirtuam. Afinal, símbolos precisam apontar para o sentido legítimo do Natal, a exemplo do pinheirinho com seu verde constante que lembra a eternidade de Cristo e, com sua ponta para cima, de onde surge a salvação. Qualquer imagem que não advenha ao Salvador é outro natal, outro advento.

Até porque a “tradição” deve “traduzir” aquilo que “traz”, senão o resultado é “traição”. Quatro palavras com a mesma raiz do verbo latino e que expõem um problema com o nosso Natal cada vez mais apressado e infiel. Não por conta da oferta do céu que vem uma vez só e de graça, mas pelas ofertas terrenas em 10 vezes e com juros. Receio que se o Senhor chegasse hoje, correria com os vendilhões do templo. Mas ainda é Advento, tempo oportuno para refletir e mudar.

E assim o Natal pode chegar com mais calma...   


Rev. Marcos Schmidt
Comunidade Luterana São Paulo,
Novo Hamburgo, RS

quarta-feira, novembro 16, 2011

segunda-feira, novembro 14, 2011

Lançamento online - banda Mais Viver


"Mais Viver”, primeiro trabalho em estúdio da Banda Mais Viver, da Pastoral da CELSP-ULBRA, traz cinco canções cristãs contemporâneas inéditas para a trilha sonora de cada dia.  Elas estarão disponíveis para download gratuito no site da Pastoral, dia 16.11. Além das letras, também estarão disponíveis as cifras e os playbacks das canções. (www.ulbra.br/pastoral )

São músicas compostas nos últimos anos para o trabalho de missão e evangelização na CELSP e na ULBRA, levando a mensagem do amor de Deus a muitas pessoas. Confira a track list:

1. Cada dia (Lucas André Albrecht)
2. Preenche o ser (Djenane e Lucas Albrecht)
3. Mais Viver (Lucas André Albrecht)
4. Vem de ti (Lucas André Albrecht)
5. Me prende a te querer (Gera Jost/Lucas Albrecht) 

"As músicas realçam a certeza de que, a cada dia, o coração já tem ao alcance quem preenche o ser, prende a vida à liberdade de amar e vive a segurança que vem das mãos do Pai. Músicas que estimulam a olhar para a vida por meio da fé, tendo em Jesus Cristo a força e a inspiração para, cada dia a mais, mais viver", afirma o pastor Lucas Albrecht, integrante da equipe da Pastoral.
Lucas ressalta que "o projeto foi viabilizado pela doação do pastor Paul Lantz e sua família, de Boston, EUA, a quem a Banda e a Pastoral da CELSP - ULBRA são muito gratos!"

A Banda Mais Viver é formada por Lucas Albrecht, Djenane Albrecht, Eduardo Alves e Paulo Brum, também integrante da Pastoral.

domingo, novembro 13, 2011

sábado, novembro 12, 2011

Lançamento on-line - banda Mais Viver


"Mais Viver”, primeiro trabalho em estúdio da Banda Mais Viver, da Pastoral da CELSP-ULBRA, traz cinco canções cristãs contemporâneas inéditas para a trilha sonora de cada dia.  Elas estarão disponíveis para download gratuito na página da Pastoral, dia 16.11. Além das letras, também estarão disponíveis as cifras e os playbacks das canções.

São músicas compostas nos últimos anos para o trabalho de missão e evangelização na CELSP e na ULBRA, levando a mensagem do amor de Deus a muitas pessoas. Confira a track list:

1. Cada dia (Lucas André Albrecht)
2. Preenche o ser (Djenane e Lucas Albrecht)
3. Mais Viver (Lucas André Albrecht)
4. Vem de ti (Lucas André Albrecht)
5. Me prende a te querer (Gera Jost/Lucas Albrecht)  

"As músicas realçam a certeza de que, a cada dia, o coração já tem ao alcance quem preenche o ser, prende a vida à liberdade de amar e vive a segurança que vem das mãos do Pai. Músicas que estimulam a olhar para a vida por meio da fé, tendo em Jesus Cristo a força e a inspiração para, cada dia a mais, mais viver", afirma o pastor Lucas Albrecht, integrante da equipe da Pastoral.
Lucas ressalta que "o projeto foi viabilizado pela doação do pastor Paul Lantz e sua família, de Boston, EUA, a quem a Banda e a Pastoral da CELSP - ULBRA são muito gratos!"

A Banda Mais Viver é formada por Lucas Albrecht, Djenane Albrecht, Eduardo Alves e Paulo Brum, também integrante da Pastoral.

sexta-feira, novembro 11, 2011

Deus falou comigo

Um texto ouvido pela manhã. Uma pessoa que estendeu a mão. Um recado no celular. Um a mensagem quase não lida. Um quase acidente.durante o dia. Uma porta que se fechou e ensinou a confiar. Um sorriso que se abriu e convidou a um novo olhar. Um detalhe da criação que nunca tinha sido notado. Um abraço, uma palavra, um ouvido que se abriu ao nosso lamentar.

Deus falou comigo. E talvez eu não percebi.

No entanto, não costumamos deixar de notar quando a tentação fala conosco, quando a raiva ressoa em nossos ouvidos, quando a inveja sussurra o que não faz sentido, quando o egoísmo lança suas palavras que vão ferir. Nestes casos, dificilmente deixamos de ouvir. E pior. Muitas vezes acabamos por colocar em prática o que nem mesmo deveria ter chegado aos ouvidos.

Mesmo assim, Deus fala comigo. Fala conosco. E não cansa de falar.

Em Sua Palavra, revela seu amor ininterrupto pelo ser humano. Seu cuidado sem descanso pela nossa vida. Sua paciência sem limites, seu perdão sem medida. Jesus Cristo fala conosco, pela fé, para que tenhamos a certeza de seu amor todos os dias. Quando estamos alicerçados nesta Palavra e por ela orientados, podemos ouvir a cada dia o que ele fala ao coração.

E ele fala. Mais do que pensamos. Ao ponto de sempre nos surpreender.


Pastor Lucas André Albrecht

Banda Mais Viver lançará on-line seu trabalho em estúdio


"Mais Viver”, primeiro trabalho em estúdio da Banda Mais Viver, da Pastoral da CELSP-ULBRA, traz cinco canções cristãs contemporâneas inéditas para a trilha sonora de cada dia.  Elas estarão disponíveis para download gratuito aqui na página da Pastoral, dia 16.11. Além das letras, também estarão disponíveis as cifras e os playbacks das canções.

São músicas compostas nos últimos anos para o trabalho de missão e evangelização na CELSP e na ULBRA, levando a mensagem do amor de Deus a muitas pessoas. Confira a track list:

1. Cada dia (Lucas André Albrecht)
2. Preenche o ser (Djenane e Lucas Albrecht)
3. Mais Viver (Lucas André Albrecht)
4. Vem de ti (Lucas André Albrecht)
5. Me prende a te querer (Gera Jost/Lucas Albrecht)    

"As músicas realçam a certeza de que, a cada dia, o coração já tem ao alcance quem preenche o ser, prende a vida à liberdade de amar e vive a segurança que vem das mãos do Pai. Músicas que estimulam a olhar para a vida por meio da fé, tendo em Jesus Cristo a força e a inspiração para, cada dia a mais, mais viver", afirma o pastor Lucas Albrecht, integrante da equipe da Pastoral.
Lucas ressalta que "o projeto foi viabilizado pela doação do pastor Paul Lantz e sua família, de Boston, EUA, a quem a Banda e a Pastoral da CELSP - ULBRA são muito gratos!"

A Banda Mais Viver é formada por Lucas Albrecht, Djenane Albrecht, Eduardo Alves e Paulo Brum, também integrante da Pastoral.

quinta-feira, novembro 10, 2011

Frase:

“Venham a mim todos que estão cansados de carregar suas pesadas cargas que eu lhes darei descanso”.

(Jesus Cristo)

quarta-feira, novembro 09, 2011

Peso nas costas

Em algumas profissões, a realidade é diária: pesos nas costas são companhias de trabalho, carregados para lá e para cá. Estivadores, carregadores, funcionários de obras, e tantos outros, vivem constantemente esta situação não muito confortável. No entanto, mesmo sendo extenuante, a parte física é menos difícil de recuperar. Existe algo pior.

Quando o peso nas costas é invisível, é aí que ele pesa mais.

Ambiente familiar nada bom. Clima no trabalho pesando demais. Situação existencial parecida com uma bola de ferro. São momentos da vida que podem trazer conseqüências difíceis de carregar. E poucas oportunidades de descansar, já que não duram apenas oito horas, mas estão presentes até mesmo quando tentamos descansar. Dificuldades com pesos que nem mesmo quem trabalha carregando peso consegue evitar.

O alivio para este peso nas costas é outro peso nas costas...de Jesus Cristo. Ele carregou sua cruz para aliviar nossos ombros do maior dos pesos -  o afastamento de Deus. Pela fé Nele,.temos direção para seguir pela vida, lidando com os pesos que atrapalham demais. Especialmente aqueles que tristeza, orgulho ou egoísmo nos fazem segurar sem precisar. E com a promessa bíblica de que Deus não permitirá sobre nossas costas peso que nossas forças não possam carregar. Alívio invisível, é certo, mas com resultados que até podemos enxergar.

Promessa e realidade diárias, ao alcance de todas as profissões.




Pastor Lucas André Albrecht


sexta-feira, novembro 04, 2011

“Lembre-se: não importa para onde você vá, é lá que você vai estar.”

(Earl Mac Rauch)

quinta-feira, novembro 03, 2011

A proibição do crucifixo

por Marcos Schmidt


Alguns grupos no Rio Grande do Sul estão enviando aos deputados estaduais e vereadores de Porto Alegre um pedido para que sejam retirados os crucifixos das repartições públicas – escolas, delegacias, tribunais e outros locais. O argumento deles vem da Constituição que garante liberdade religiosa e a separação entre estado e religião. Com isto, pretendem afastar a influência religiosa de decisões polêmicas, como o casamento homossexual, aborto e outros assuntos.

O crucifixo (Jesus pregado na cruz) é o principal símbolo para católicos e algumas igrejas protestantes. Lutero era favorável à iconografia, isto é, a mensagem comunicada pelos ícones, ao contrário de seu conterrâneo Carlstad, que liderou um movimento iconoclasta – literalmente “quebrar imagens”. Para Lutero, a igreja não deveria perder a referência dos símbolos litúrgicos nem o exemplo dos cristãos do passado, e por isso não restringiu o uso das imagens, mas sim, rejeitou a função mediadora conferida a elas – só Cristo é o Mediador entre Deus e os seres humanos (1 Timóteo 2.5).

Agora o Cristo crucificado gera ofensa e escândalo (1 Coríntios 1.23) no aspecto político e social. Lembram que o estado é laico, mas esquecem que as pessoas são religiosas e, na prática, religião e política se misturam. Por isto, ao proibirem símbolos cristãos em repartições públicas, terão de abolir o Dia de Finados, o Domingo, o Natal, a Páscoa, o nosso Calendário Gregoriano com a idade de Jesus, derrubar o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, e um mundo de coisas construídas sob influência da cultura cristã. E mesmo quando os símbolos da igreja já perderam o sentido e a compreensão popular, creio que restringir a exibição de um símbolo cristão, isto sim, é inconstitucional.

Um juiz federal bem disse ao refletir o aspecto moral: "O crucifixo nas cortes é uma salutar advertência sobre a responsabilidade dos tribunais, sobre os erros judiciários e sobre os riscos de os magistrados atenderem aos poderosos mais do que à Justiça".


Rev. Marcos Schmidt
Comunidade Luterana São Paulo,
Novo Hamburgo, RS

quarta-feira, novembro 02, 2011

“É muito ruim perder alguém para o mal antes de perdê-lo para a morte.”

(Mary Renault)

terça-feira, novembro 01, 2011

Vida



Dia de finados é dia de lembranças. Algumas delas ruins, muitas outras, boas, pois recordamos daquilo de bom que alguém que partiu deixou marcado em nossa vida. De qualquer forma, esta data é também um bom dia para lembrarmos de algumas verdades bíblicas sobre morte e vida.

_Vida é uma só. O tempo de oportunidades e de aproveitarmos bem, vivendo com Deus, é este. E por isso que, por exemplo, orar por quem já partiu já não é necessário. Podemos orar por aqueles que ainda estão conosco, pedindo proteção, cuidado e amor.
_”Para tudo na vida tem solução, menos pra morte”. Esta frase não é verdadeira. Até a morte tem solução. E ela está em Jesus Cristo, que morreu, mas voltou a viver e venceu a morte. Quem está com Ele, passa da morte para a vida.
_A importância da vigilância. Hoje lembramos dos que já partiram, amanhã ou depois outros lembrarão de nós. Todos têm um fim, e inesperado. Por isso, estar atento, em fé, nos faz viver seguros nas mãos de Deus. E mais, vale ainda fazer cair outro mito: “A única coisa certa na vida é a morte”. Não é. Quando Jesus voltar, no último dia (que pode ser hoje), haverá muitos vivos. Neste momento, seriam 7 bilhões. Estes não passarão pela morte. Poderemos ser nós. Vigiar em fé nos fará, então, ir da vida...para a vida!
_E, é claro, este dia nos lembra que a morte é a vírgula, não o ponto final. Pela fé, temos a vida eterna com Jesus, para sempre.

Dia de finados é, portanto, data de duas grandes lembranças. Lembrança do passado, com saudades e gratidão pelos nossos queridos que já partiram. Lembrança do futuro: vida. A morte é a penúltima palavra.

A ultima quem dá, é Deus: que crê, tem a vida eterna.



Frase:

 
“Uma nova vida me deu
No momento em que reviveu.
A morte não o pôde deter;
Jesus, nesse nome há poder.
Tudo que era velho passou.
Nova criatura eu sou.”
(Roberto Kunzendorff Jr,, canção “Me refez”) -
Veja no video abaixo!






Pastor Lucas André Albrecht