terça-feira, maio 19, 2015

Realidade é aquilo que, mesmo quando você para de acreditar, não vai embora.

(Phillip K. Dick)

sexta-feira, maio 15, 2015

Brasas vivas


Uma situação que, com alguma frequência, você acaba passando.  Procura fazer o melhor pelo outro, pelo todos, pelas pessoas.Tenta encaminhar as coisas do melhor jeito, cedendo o que for possível, auxiliando o outro a alcançar o que precisa. Em retorno, você só precisava de algo que faria a sua vida também um pouco mais fácil.

Então, do outro lado vem o olhar frio, a porta fechada, a recusa em cooperar.  Você cedeu. O outro, nem pensa em retornar. A situação pode nos deixar chateados, com vontade, quem sabe, de retribuir na mesma moeda.

Mas moeda ruim não consegue comprar coisa boa.

Nesta hora, vem á mente uma passagem bíblica que fala o seguinte: quando pagamos moeda ruim com moeda boa, isto é, pagamos o mal com o bem, “amontoamos brasas vivas sobre a cabeça dele.” *  Uma figura interessante. Você retribui a frieza com segurança, o desdém com a firmeza, a tentativa de provocação com constância e um gesto de compreensão. Incluindo o amor. Não há dúvida, o outro vai ficar como se estivesse com brasas vivas amontoadas sobre sua consciência. E seu coração.

Não é fácil, claro. Mas quem disse que as melhores coisas da vida são fáceis?...Jesus Cristo fez a mais difícil – deu sua vida por nós – para termos,pela fé, oportunidade de amontoar coisas boas. A principal delas,o perdão, que mantém a vontade de viver para Ele e servir.

Viver a fé e os princípios que sabermos serem os corretos pode ser difícil em muitos momentos. Mas não há duvida de que sempre gera o resultado que é o melhor.

E, talvez, as próximas brasas vivas amontoadas sejam aquelas sob um churrasco de amizade, alegria e cooperação.


 *Romanos 12.20

(P. Lucas André Albrecht)´



quinta-feira, maio 14, 2015

Fórmula da felicidade

Finalmente alguém conseguiu desenvolver um pouco do que sempre sonhamos! Uma matéria na web diz que cientistas desenvolveram uma fórmula para dizer se você está feliz. Aparentemente,"a solução matemática final mostra que os momentos de felicidade não refletem apenas em se a vida está fluindo bem, mas se ela está indo melhor do que o indivíduo imaginava”.

Mas, não. Espera aí.

Lendo a matéria, descobrimos que, primeiro, não foi descoberta a fórmula da felicidade, como uma leitura rápida pode sugerir, mas sim, uma que mede a felicidade que se está sentindo. Segundo, felicidade, no conceito apresentado, refere-se somente ao “sentir”. E, mais especificamente, ”sentir-se bem”, ter prazer ou euforia. Expectativa de recompensa, planos, dinheiro, jogos, passeio com amigos... Todas as cenas que as propagandas já se especializaram em identificar como ser feliz

Só que sentir é diferente de ser. Em vários sentidos.

Poderíamos retomar o texto de 2013, o que você faz pra ser feliz, para relembrar se existem outros tipos de momentos e expectativas que se encaixam dentro da felicidade humana:
-Pessoas trabalhando;
-Pessoas ouvindo outras em seus problemas;
-Mães ou pais disciplinando os filhos ou com olheiras às duas da madrugada;
-Pessoas trabalhando muito;
-Gente tensa estudando muito para ou fazendo uma prova difícil;
-Gente recebendo um não ou dando de cara com uma dificuldade;
-Qualquer cena que ilustre uma das inúmeras dificuldades cotidianas;
-Pessoas contentes trabalhando;
E vários outros.

Felicidade é algo que se sente? Ou é algo que se tem?

Tudo passa pela definição que se assume. Mas o certo é que, se felicidade é uma questão de sentir - e de sentir coisas boas -, não devemos ter mais do que, somados todos os minutos, apenas algumas horas por semana.

A alternativa da fé cristã é diferente. Viver com fé é mais do que apenas sentir. É, principalmente, saber. Saber-se amado por Deus. Saber-se guiado por Ele. Saber que um dos momentos máximos de felicidade para Jesus Cristo foi quando agonizava no alto de uma cruz. Pois estava trazendo a felicidade eterna, que vem do perdão e da paz com Deus e, por consequência, com o semelhante.

Felicidade que se tem; que se sabe; que permanece. Ela também se reflete em ‘sentir-se bem’, claro que sim. Mas não nos deixa quando chega o ‘sentir-se mal’. Ela permanece conosco, já que felicidade é a estrada, não apenas o clima que se enfrenta pelo caminho.

Não é uma fórmula. Não é um aplicativo. Não é uma solução mágica.

Mas é uma definição permanente.  


(P. Lucas André Albrecht)

segunda-feira, maio 11, 2015

Aqueles que entendem somente o que pode ser explicado, entendem muito pouco.
(Marie von Ebner-Eschenbach)

domingo, maio 10, 2015

Ser mãe

Domingo lembramos de nossas mães.
Lembramos também que, às vezes, não lembramos.
De prestar a atenção devida.
Demonstrar nosso carinho.
Estar perto, conviver.
Lembramos que, às vezes, esquecemos suas sábias palavras.
O Importante é que ela sempre será o que é, mãe.
E que nós sempre temos um novo dia para demonstrar nosso amor.
Se, às vezes, não sabemos como falar,
podemos, sempre, encontrar um jeito de expressar.
Podemos, sempre, ter o nosso jeito de externar
o que sentimos por alguém tão especial
e que ninguém mais no mundo pode ser.
Nossa Mãe
MAE!
Às vezes você está longe – mas está sempre por perto do meu ser.
Às vezes você pode estar cansada da vida real - mas com você aprendi a sonhar.
Às vezes você me deu o seu colo – mas sei que muitas vezes gostaria do meu abraço.
Você é sempre exaltada pelo que faz – mas sei que às vezes não dispensaria ser lembrada por quem é.
Às vezes você quase perde as esperanças – mas sempre ensinou o melhor caminho: fé em Deus.
Às vezes ser mãe tem seus momentos de tensão, ansiedade e dificuldades, mas jamais torna-se apenas uma obrigação ou fardo. Porque uma mãe não trabalha apenas com as mãos, não orienta apenas com a voz, nem enxerga somente com os olhos. Uma mãe não sorri apenas com os lábios nem repreende apenas com o olhar.  Ela faz tudo isso sempre com o coração. Ele é quem faz. Quem acolhe e quem educa. Quem sustenta.
Por isso, mãe, se às vezes teu coração está triste, machucado ou sofrido, lembre-se sempre de que o Papai do céu te ama como filha, te acolhe com carinho e te fortalece a fé no Filho para que sigas em frente, com a força que Ele dá.
MÂE!
Às vezes eu não digo,
Mas sempre penso muito:
EU AMO VOCÊ!