Brasas vivas


Uma situação que, com alguma frequência, você acaba passando.  Procura fazer o melhor pelo outro, pelo todos, pelas pessoas.Tenta encaminhar as coisas do melhor jeito, cedendo o que for possível, auxiliando o outro a alcançar o que precisa. Em retorno, você só precisava de algo que faria a sua vida também um pouco mais fácil.

Então, do outro lado vem o olhar frio, a porta fechada, a recusa em cooperar.  Você cedeu. O outro, nem pensa em retornar. A situação pode nos deixar chateados, com vontade, quem sabe, de retribuir na mesma moeda.

Mas moeda ruim não consegue comprar coisa boa.

Nesta hora, vem á mente uma passagem bíblica que fala o seguinte: quando pagamos moeda ruim com moeda boa, isto é, pagamos o mal com o bem, “amontoamos brasas vivas sobre a cabeça dele.” *  Uma figura interessante. Você retribui a frieza com segurança, o desdém com a firmeza, a tentativa de provocação com constância e um gesto de compreensão. Incluindo o amor. Não há dúvida, o outro vai ficar como se estivesse com brasas vivas amontoadas sobre sua consciência. E seu coração.

Não é fácil, claro. Mas quem disse que as melhores coisas da vida são fáceis?...Jesus Cristo fez a mais difícil – deu sua vida por nós – para termos,pela fé, oportunidade de amontoar coisas boas. A principal delas,o perdão, que mantém a vontade de viver para Ele e servir.

Viver a fé e os princípios que sabermos serem os corretos pode ser difícil em muitos momentos. Mas não há duvida de que sempre gera o resultado que é o melhor.

E, talvez, as próximas brasas vivas amontoadas sejam aquelas sob um churrasco de amizade, alegria e cooperação.


 *Romanos 12.20

(P. Lucas André Albrecht)´



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração