quarta-feira, abril 30, 2014

Comunicado da Mantenedora da ULBRA

A CELSP, mantenedora da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), recentemente formulou um conjunto de alterações nos seus estatutos para adequá-los à sua nova condição de entidade voltada exclusivamente à promoção da educação, da cultura e da ação social, desvinculada da entidade religiosa que lhe deu origem. As mudanças aprovadas têm o objetivo de modernizar a gestão corporativa e melhor prepará-la para o enfrentamento dos seus grandes desafios.


    Entre as mudanças, se destacam:
•    Nova estrutura de governança: a entidade mantenedora instituiu um novo modelo de governança que redistribui as responsabilidades da gestão entre várias instâncias decisórias (Assembleia de Sócios, Diretoria, Conselho de Administração e Diretoria Executiva), integradas por membros internos e externos. Como decorrência, as unidades mantidas passarão a relacionar-se diretamente com a Diretoria Executiva da mantenedora a quem se subordinam.
•    Mudança de nome: uma vez que o nome Comunidade Evangélica Luterana São Paulo (CELSP) remete à comunidade religiosa que lhe deu origem e, dado que essa comunidade já não integra a mantenedora, resolveu adotar uma nova denominação. A mantenedora das obras educacionais passará a chamar-se de ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA DO BRASIL (AELBRA).

À medida que os órgãos da nova governança forem sendo constituídos e operacionalizados a mantenedora emitirá os devidos comunicados.

As mudanças introduzidas não alteram o caráter confessional, filantrópico e sem fins lucrativos da mantenedora e suas mantidas.

                                                                                    Adilson Ratund
                                                                                Presidente da AELBRA
- See more at: http://www.ulbra.br/imprensa/noticia/reitoria/5669/comunicado-da-mantenedora-da-ulbra#sthash.Pl1bt1HK.dpuf

Me and Others

When I make a traffic mistake it is just a mistake that can happen to anyone. When it's others they deserve blame and to be cursed.
When I don’t change my mind it’s because I have a strong opinion. When others don't it's because he/she doesn't have an open mind.
When I discipline my kids it is because I want the best for them. When others don't then he/she are being too harsh.
When I buy stuff it is because I need it and besides I'm paying with my own money. When others do it is because he/she are capitalists who can't resist consumerism.
When I am aggressive it's not too much and it's because I have strong evidence. When others are it's because he/she is nothing more than a stupid person.
When I do something unfair maybe it wasn't a good day. When others do then a photo must be uploaded to FB condemning the attitude.
When I use violence to defend my causes it's because they are high and noble. When others do it is because they are lowlife animals.
When a national politician dies it is "minus one thief in the world." When it is a foreign one he/she was a great leader.

This is so human, so us; we rationalize our behaviors while judging that of others. We affirm our attitudes and criticize that of others  Incoherency is almost a part of the human essence. But we must have it straight: when other people break principles, they have broken principles. When it’s me, it’s exactly the same.

However we must stress on ‘almost’ a part, because originally sin was not part of our essence.. God created us perfect, we messed everything up. The first incoherency gave birth to all the rest. Graciously God was and is coherent in his love. He provided the way back to Him drawing us near through His Son Jesus Christ. He knows us so well and still loves us. Forgives us. Through His Word teaches us so we get to know His principles are for every situation, both for us or for others.

These principles are our safe guidelines and our orientation when defining, judging, counseling or helping. They never change, never burn or break, nor are never consumed by fire or washed away by floods. They are not incoherent, they never pass. His principles are always the same, providing sound guidance for our Faith to act in love.

So when I am seen by God through faith in Jesus, I am seen as his son, his daughter whom he cares for and loves, forever.

And when it’s Others ….it’s exactly the same.


Rev. Lucas André Albrecht
Canoas ,RS, Brazil 

Text  edition:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified
Pleasant Praise, WI, USA

sábado, abril 19, 2014

Vivo Está!


O mundo transformou o Natal na maior festa cristã do ano, com comemorações em todo o mundo e altos investimentos em produções e espetáculos que recontam o nascimento de Jesus. Nessa perspectiva, pouco é dito da Páscoa - verdadeiramente a mais importante celebração cristã - além dos ovos e coelhos. Muitas vezes é esquecido o que Deus fez para a nossa salvação, enviando seu único Filho para morrer em nosso lugar e ressuscitar três dias depois, glorioso, "para que todo que nEle crer, não pereça, mas tenha a vida eterna" (Jo 3.16).

E é pensando nisso que o Coro Universitário da ULBRA apresenta a Cantata Vivo Está - Uma celebração ao Deus Vivo.

Escrita por Claire Cloninger e Gary Rhodes, arranjada por Gary Rhodes, orquestrada por Don Hart e Dave Williamson e traduzida para o português por Eduardo Andrade, esta cantata conta os diferente momentos da história da nossa salvação, desde a criação do mundo e a queda do homem em pecado até o envio de Cristo para morrer e ressuscitar.

Em aproximadamente uma hora de espetáculo, é aqui reproduzida pelo Coro Universitário da ULBRA, solistas e narradores, sob regência e direção musical do Maestro Paulinho Winterle.

segunda-feira, abril 14, 2014

Believing

An intelligent car that can do almost anything by itself? Not many would doubt this will happen.
Wireless domestic electricity. Few people will think it won't happen.
Space travel in daily life, who wouldn’t believe it?
People have their heads frozen in cryogenics because in the near future there may be bodies to connect to...bringing them back to life. Maybe this is not so doubtful
.

But then, our willingness to believe changes: a God we can't see. Jesus Christ as God and Man, giving His own life for the sins of the whole mankind. The Bible as the perfect and reliable Book. Nature as the work of His Creation. Faith connects us to Him and that living by faith we have the hope of life everlasting. Suddenly to believe sounds crazy, something only fanatics do. Or maybe only people that are desperate to cling to something, anything for a psychological crutch...trying to survive.

Humankind. Nearly a shadow of a doubt on what an imperfect, immoral, warlike, jealous, miserly, quarrelsome, destructive, evil and voracious creature may produce.  Yet we dare to doubt the capacity, creation, presence and providence of The Creator. 
But that’s the way it is. By our own strength we cannot see farther than  human glassescan provide.

We may be reminded that even the sharpest technology to assist the eyes still 100 years to come is only a meager shadow of what The Creator is able to do and to make.  However, the Maker remains who He is and doing what He has always done. God gave totally of himself to become simply a human bringing us what we would never be able to make, create or produce - peace, forgiveness and eternal life in Christ. Technology in truth brings us good things. But when we remove 2 letters, C and N, from the word we enter in the field that leads us to understand what is the best for life – Theology. Then, the C and the N may come back again to point to the Certain and New life He grants us. In Him we receive and come to know everything that is always worth believing. Not only believing, but practicing, too.

For we know that technological previsions, as good as they may be, can fail. Actually,
they frequently do.
                                                   
Theological ones cannot, though. 




Rev. Lucas André Albrecht
The Lutheran University of Brazil (ULBRA)
Canoas ,RS, Brazil 

Text  edition:
Ms. Kim Starr
MA Practical Theology & Deaconess Certified
Pleasant Praise, WI, USA

terça-feira, abril 08, 2014

Programada

Tanto tempo depois e ela faz exatamente aquilo para o que foi designada.

Uma bomba da II Guerra Mundial explodiu após ser manuseada em Bangcoc, Tailândia. Segundo a matéria, o explosivo de 225 quilos foi encontrado em um terreno em construção e depois vendido a uma oficina de sucata na periferia da capital tailandesa

É para isto que elas sevem e foram designadas, não importa quando e como sejam manuseadas: explodir e matar. Esta noção certamente faltou para aqueles que mexeram com ela, a partir do comentário do chefe de policia: ‘"Os homens acreditavam que a bomba não poderia explodir e começaram a cortá-la em duas, o que provocou a explosão’

Esta é uma ilustração, no campo da fé e vida humana, para a bomba inicial, armada por Adão e Eva, que continua com seu efeito letal -  matando vidas. Enquanto ignoramos esta realidade, vamos brincando com o perigo e colocando em risco nossa vida.

Mas já foi providenciado o desarme. Já existe a forma de ela não acabar como nosso coração. A obra de Jesus Cristo, dando sua vida pela humanidade, tem semelhança com aquela bomba: a qualquer momento em que é acessada, continua a detonar seu efeito programado. Mas aqui não é de morte, e sim de vida. Não é de destruição, mas de reconstrução. Foi feita para explodir, sim, o pecado, mas para atrair para Ele o pecador e sua necessidade de perdão e paz.

E para mostrar a necessidade de detectarmos as bombas que armamos e que ‘achamos que ‘ não vão dar em nada. Não dá pra esquecer que elas sempre fazem aquilo para que foram designadas, também nos relacionamentos: destruir. O quanto antes formos ao encontro das pessoas e desarmarmos o que, mais dia, menos hora, vai explodir, menos corações e vidas despedaçadas veremos, e mais proximidade e afeto de relacionamentos vamos armar. Sempre movidos por Aquele que não quer nos ver virar sucata nem brincar com o perigo


Pois não importa quanto tempo depois, o amor de Deus sempre fará aquilo que Ele designou: espalhar fé, vida e aproximação.


P. Lucas André

terça-feira, abril 01, 2014

Pegos


Você já ouviu a noticia de que o governo agora vai dar bolsa integral para quem quiser fazer curso de mestre cervejeiro? E não vai apenas pagar o curso como também dar um valor de manutenção mensal, um salário de 3 mil reais.

Ah, você já sacou, hoje é primeiro de abril, dia da mentira, ou 'dia dos bobos', em inglês. E até o Toque de Vida está querendo fazer uma pegadinha. Claro que é mentira, seria um absurdo uma noticia destas dentro do nosso contexto.

Entretanto, não existem noticias que a gente gostaria que fossem mentira, mas não são? Absurdos diários, que quando a gente ouve, pensa: “ah, mas deve ser mais uma daquele site de humor’. E não é. É a mais pura verdade. Desonestidade, cara de pau, roubo, enganação, gasto de dinheiro público, gente que escapa da prisão na boa... e outras tantas.

Se o dia da mentira fizer lembrar que mentira é mentira e precisa ser evitada, já ajuda bastante. E também que a verdade dói, mas cura. Parece mentira, mas ter princípios para nortear a vida e os seguir é sermos pegos pela garantia de que, mesmo em meio a mentiras, meias verdades ou absurdos – que nós mesmos também cometemos - , sempre temos o porto seguro para a fé, Jesus Cristo, para onde voltar, repensar e agir novamente.

Pode parecer coisa de bobo. Mas, ao contrário, é sabedoria, indicando que somos pegos e bem guardado por quem é Verdade, Caminho e Vida.



P. Lucas André Albrecht