quinta-feira, outubro 27, 2016

Coração quebrado

Minuto Toque de Vida da Ulbra TV.

Coração Quebrado

>Aprender sem pressa


A frase, de Alexander Pope, já tem mais de três séculos, mas continua atual. Ainda mais frente à saturação de informação do nosso tempo. “Algumas pessoas nunca aprendem nada porque entendem tudo rápido demais”.

Faça o teste, Coloque numa rede social uma manchete ou duas frases iniciais em caixa alta dizendo, por exemplo: “Olha, vou dizer uma coisa pra vocês, não dá pra crer que essa pessoa tenha feito isso!...” Anexe também uma foto muito fofa de um gato ou um cachorro.

Qual a chance de que haja diversos comentários condenando este quem quer-que-seja como um cruel insensível com os animais, que merece ser agredido, apedrejado, esfolado ou algo pior?

Mais abaixo da primeira frase, construa mais um parágrafo, descrevendo como você ficou impressionado com uma pessoa que realizou o salvamento daquele bichano, arriscando a própria vida. Você nem conseguiu acreditar que alguém teria este desprendimento e tal...

Eu sei, todos sabemos, acontece todos os dias. Lemos manchetes, uma linha, uma frase... e julgamos já saber tudo sobre tudo e todos.

Mais calma. Se entendemos tudo depressa demais, é certo que não vamos aprender nada. Calma, ponderação, aprofundamento, conhecimento, não fazem mal. Ao contrario, geram e promovem o bem.
Imagine se Deus fosse rápido no gatilho com as imperfeições humanas. Não sobrava um pra postar a história. Mas Ele é a paciência, compreensão e amor na enésima potência. Abraça nossa vida, sem pressa, com cuidado, para nos fazer aprender o mais importante, pela fé.

Para podermos também nós exercitar este amor e cuidado para com o nosso semelhante.

Sem pressa. Com vontade de aprender.

P. Lucas André

sexta-feira, outubro 21, 2016

Com consideração


 Ouvi uma anedota que dizia o seguinte: um homem entra num bar do interior e pede, com sotaque bem carregado: : “Porrr favorrr, eu querer um caixa de fôxforrro”. E repetiu duas ou três vezes, até que o atendente entendeu e lhe alcançou a caixa.

Depois que ele se foi, um caboclo, sentado num canto, começou a rir.
O balconista perguntou:
-Do que você está rindo?”
Ao que o homem respondeu:
num viu? Aquele homi não sabe nem falar fófri!”

Não é só ele, não. As oportunidades de rirmos de alguém, zombarmos de uma ideia, desfazemos uma opinião ou de uma pessoa acontecem com mais frequência do que o necessário.  Sem nos darmos conta de que nosso conceito, opinião e forma de falar também podem estar equivocados, precisando de um novo olhar, uma nova orientação.

Compreender e respeitar é sempre um bom começo. Não significa que não podemos contestar, argumentar ou emitir opinião. Mas significa termos mais responsabilidade em estudar e crescer. Principalmente, significa olhar para o outro como igualmente criatura de Deus, amada pro Jesus Cristo, e que pode precisar de nosso auxilio com consideração

Aliás, ainda bem que Deus não ficou sentado num canto, rindo da nossa imperfeição. Pois vergonha seria o mínimo que nos aconteceria. Felizmente, ele nos chamou para perto, pela fé. Ensinou a falarmos corretamente o Seu nome. E nos deu uma vida na qual sempre podemos continuar.

Pois, mesmo quando nossa fé estiver feito um palito, não vai deixar de queimar.



P. Lucas André Albrecht

sexta-feira, outubro 07, 2016

Dois Corações



“Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?” perguntava uma frase na internet.

Para mim, foi terça-feira. Um dia diferente e único em minha vida. 

Pela manhã, na ecografia dos oito meses, ouvi o coração do Charles, meu filho que está chegando em novembro. Tudo está muito bem. Incluindo o coração, que estava lá, batendo firme e forte.  À tarde, foi a vez dos meus exames de rotina, que incluem uma ecografia do coração. E lá estava ele, batendo na tela, segundo o médico, muito bem também.

Pude ouvir no mesmo dia, dois corações. O meu e o do meu filho.

O Pai faz isso todos os dias.

Ele, e só Ele, conhece Seu próprio coração. Parece óbvio afirmar isso, mas há tantos que tentam falar em Seu nome, como se pudessem determinar não só o que Ele pensa, mas também o que deve pensar e sentir... Mas não. É Deus. Somente Deus.  No entanto, Ele revelou em parte o que se passa por lá. Nas páginas da Bíblia, aprendemos que o coração de Deus é cheio de amor pelo ser humano. Amor sem limites. E amor concreto  e objetivo, em Jesus Cristo.

Por isso, Ele é o Pai que ouve o coração dos Seus filhos. Diariamente. E de um jeito que só ele sabe como fazer. Vai além da pressão, dos átrios, das artérias. Além das preocupações, do stress, da taqui ou bradicardia. Ele ouve o que se passa em nossa essência. E cuida deste coração com carinho, com segurança. Com compaixão. Pela fé no Filho, enche os corações de seus filhos paz e segurança. E, ainda, a esperança que nenhum exame ou consulta pode oferecer.

Na verdade, não precisa ser um dia único. Podemos ouvir dois corações diariamente. O do Pai e o nosso. E, melhor ainda, se começarmos ouvindo o que o coração Dele revela e ensina, em Sua Palavra.  Então, o nosso vai poder pulsar com a certeza de quem nunca vai parar de bater.

Já que, com Ele, nosso coração não é apenas terno. É também eterno.




P. Lucas André Albrecht