Dois Corações



“Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?” perguntava uma frase na internet.

Para mim, foi terça-feira. Um dia diferente e único em minha vida. 

Pela manhã, na ecografia dos oito meses, ouvi o coração do Charles, meu filho que está chegando em novembro. Tudo está muito bem. Incluindo o coração, que estava lá, batendo firme e forte.  À tarde, foi a vez dos meus exames de rotina, que incluem uma ecografia do coração. E lá estava ele, batendo na tela, segundo o médico, muito bem também.

Pude ouvir no mesmo dia, dois corações. O meu e o do meu filho.

O Pai faz isso todos os dias.

Ele, e só Ele, conhece Seu próprio coração. Parece óbvio afirmar isso, mas há tantos que tentam falar em Seu nome, como se pudessem determinar não só o que Ele pensa, mas também o que deve pensar e sentir... Mas não. É Deus. Somente Deus.  No entanto, Ele revelou em parte o que se passa por lá. Nas páginas da Bíblia, aprendemos que o coração de Deus é cheio de amor pelo ser humano. Amor sem limites. E amor concreto  e objetivo, em Jesus Cristo.

Por isso, Ele é o Pai que ouve o coração dos Seus filhos. Diariamente. E de um jeito que só ele sabe como fazer. Vai além da pressão, dos átrios, das artérias. Além das preocupações, do stress, da taqui ou bradicardia. Ele ouve o que se passa em nossa essência. E cuida deste coração com carinho, com segurança. Com compaixão. Pela fé no Filho, enche os corações de seus filhos paz e segurança. E, ainda, a esperança que nenhum exame ou consulta pode oferecer.

Na verdade, não precisa ser um dia único. Podemos ouvir dois corações diariamente. O do Pai e o nosso. E, melhor ainda, se começarmos ouvindo o que o coração Dele revela e ensina, em Sua Palavra.  Então, o nosso vai poder pulsar com a certeza de quem nunca vai parar de bater.

Já que, com Ele, nosso coração não é apenas terno. É também eterno.




P. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração