Interesse


Um torcedor que gasta seu dinheiro em função de jogo em estádio de futebol.não está pensando primeiramente no time. Está preocupado com seu proprio lazer e emoção.

Um grupo que arrecada centenas de alimentos para doar a pessoas necessitadas não está pensando apenas nos outros. Também contabiliza e se alegra com a grandeza de seu bom coração e ação social.

Um político que vai às ruas cumprimentar o povo e vai ao Congreso pelos votos que recebeu não o faz somente pelas pessoas. Quer conquistar poder, influência e, possivelmente, dinheiro.

Um rapaz que é solícito e gentil com uma, duas, várias moças, não o faz pelo bem das mulheres. Está pensando mais no seu proprio prazer.

A luta por justiça nem sempre é luta pelo interesse comum. Às vezes é a batalha pela causa própria da vingança.

Nem sempre pensamos só nos outros. Normalmente, nosso interesse é mais em nós mesmos.

O interesse próprio está presente em todas as nossas ações; O que, em si, não é errado, quando não interfere no interesse dos outros a ponto de causar prejuízos. Não é pecado buscar nossas causas. Mas há situações em que, convenhamos, ... que vergonha. SOMENTE nossos interesses estão em jogo para serem satisfeitos.

Por isso que Jesus Cristo chama tanto a atenção. Ele veio ao mundo e tinha poder para fazer o que quisesse. Tirava dinheiro até de boca de peixe. Quem sabe tinha tantas mulheres a segui-lo em admiração. Sabia praticar a justiça perfeita. Poderia ter milhares de votos e ocupar cargos importantes.
Mas ele não estava pensando em Si. Estava necessariamente pensando nos outros. Até quando foi cuspido e humilhado; quando foi pregado e zombado. Porque seu maior interesse era nos arrancar o egoísmo e auto-suficiência do coração e preencher-nos com a suficiência de Deus.

Nós, seres humanos, não temos jeito, sempre fazemos pensando também em nós mesmos. Nem que seja na satisfação de poder fazer o bem. Mas é aí que Jesus Cristo também faz o mesmo. Seu interesse está todo focado em nosso interesse. O que Ele mais quer fazer é vir ao encontro de nossas necessidades. Para que nosso interesse por Ele só aumente e o olhar na direção do outro, também.

Tanto interesse na direção do outro só podia vir de fora, mesmo. Porque lá dentro, ajustar e domar os interesses pessoais é uma tarefa que não tem data para terminar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração