Crescer

Juliana tinha plantado uma muda de flor no jardim, sob a orientação da mãe. Após uma semana, ela apareceu na cozinha com a muda na mão.
- Que foi filha, por quê você arrancou a flor? Perguntou a mãe.

Juliana respondeu:
- Ela estava demorando muito para crescer e eu quis  ajudá-la, mãe. Mas foi só eu puxar um pouquinho e ela saiu da terra...

A lógica de Juliana muitas vezes é aplicada por quem quer ajudar o próximo a progredir, principalmente quando parece muito lento o crescimento do outro. Mas não basta tentarmos implantar uma ideia – o que pode, se descuidamos, equivaler a impô-la. Sempre que tentamos acelerar o crescimento de alguém, por melhor que sejam nossas intenções, corremos o risco de “arrancá-la” do seu lugar, seu ritmo, e terminar com a iniciativa e o próprio crescimento.

Jesus Cristo está presente, pela fé, quando se trata de nos dar perdão, fé e crescimento. Podemos plantar, cuidar, acompanhar.

Mas sem esquecer de que vem dele tudo que nos faz crescer.



 P. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração