Postagens

Mostrando postagens de 2013

Festejar

A cada ano, nesta época, temos renovados não só os votos de Feliz Natal, paz, amor e harmonia, etc.... O pacote sempre contém também os já tradicionais ataques à data. Desde ao “consumismo desenfreado, ‘busca frenética por presentes”, gastos e compras, expectativas, até às comidas tradicionais e ao convívio em família. A crítica está ficando séria, a ponto de alguns considerarem um Natal um período depressivo. Já o Ano Novo, este sim seria o momento da euforia.
Tudo bem, concordo que às vezes há um certo exagero no Natal. Mas por que a crítica não acontece contra o Ano Novo?
Ou na virada do ano também não há busca desenfreada por consumo, gastos, roupas, comidas, objetos? Pensando bem, por que é menos ‘consumista’, por que é mais digno, gastar dinheiro com fogos do que com presentes de Natal? Pode ser considerado mais aceitável correr para preparar a festa que, não raramente, se passa rodeado de estranhos do que o agito para celebrar uma ceia com as pessoas mais próximas? É menos consum…

N tal

Você, sem dúvida, notou que está faltando, no título, a letra ‘a’, na palavra Natal. “Ah, mas é só uma letra, não muda tanto assim...”.
Bem, talvez porque estamos em época natalina, e você esteja esperando algo do tipo, conseguiu entendê-la. Mas uma letra pode mudar todo o sentido.

Se tirarmos, por exemplo, o T, temos Na al; Em turco, “Familiarize-se com”
Se tirarmos o segundo A, Nat l, temos, em híndi, “L avançada”
Já se tirarmos o L, temos uma palavra em bom português: Nata.
E a versão do titulo, sem o primeiro A, quer dizer ‘úmero’, em sueco

Mudou um bocado.

Isso não acontece só com a palavra. Acontece com o sentido, com a essência e razão de ser da data. Tire um nome do seu meio – Jesus - e o que acontece com o significado?
Natal – festa de luz.
Natal – Boas festas.
Natal – Uma noite de presentes, bebida, comida, abraço, dia seguinte, ressaca, e tudo volta como era antes.
Natal – pregação contra o consumismo da data.
Natal – Na....da!

Não adianta. Tirando o nome central da festa, ela fica sem …

Mensagem do Reitor

ULBRA realiza celebração de Natal na Capela Universitária

Imagem
A ULBRA Canoas realizou na tarde desta quinta-feira, 19.12, a celebração de Natal na Capela Universitária do campus. O capelão da Unidade, Gerhard Grasel, e o capelão geral da Universidade, reverendo Lucas Albrecht ,conduziram o momento devocional, que contou com a música da Orquestra da ULBRA, conduzida pelo maestro Tiago Flores, cm a participação do barítono Francis Padilha. O presidente da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), Egon Kopereck, também participou do culto.   
Fazendo referência à Boa Nova do Natal, o pastor Grasel iniciou a celebração evocando que o ano novo traga boas notícias, desejando que as festas e o recesso de final do ano também sejam um tempo para reflexão e descanso. Em sua mensagem, Kopereck lembrou o verdadeiro sentido do Natal, tempo de alegria, fé, amor, vida, esperança, paz e perdão. “Que a motivação que nos move venha dos nossos corações, por termos Jesus conosco”, refletiu. 
O diretor do campus Canoas, Erivaldo Diniz de Brito, destacou que 2013 foi…

Natal

Imagem

O mundo todo adora o Senhor

Inicio do momento de culto e adoração do Projeto Lìder de Louvor.


Bênção

Encerramento do momento de culto e adoração conduzido pela banda do projeto Líder de Louvor.


Pastoral Santa MAria

Imagem

O amor de Deus faz

Banda do Projeto Lìder de Louvor;

Grande é o Senhor

banda do Projeto Líder de Louvor, com a canção 'Grande é o Senhor'

Agradecer

Você pode agradecer sua família, pelo suporte, carinho, amor, cuidado. Até pelas horas ruins, que ajudam a crescer. Seria muito importante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer seu patrão, chefe ou colegas de trabalho, pelas oportunidades de aprender, crescer, contribuir. Ou de simplesmente poder trabalhar. Seria importante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer aos amigos pelos dias de alegria, as noites de companhia, as horas de compreensão, coração receptivo. Seria um gesto emocionante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer pela natureza, pelo sol, ar, água, vegetação, vida. Seria uma lembrança importante. Mas estaria incompleta.
Você pode agradecer aos professores e colegas pelas horas insubstituíveis de aprendizado, convivência e troca de experiências. Seria uma atitude e tanto. Mas ainda estaria incompleta.
Você pode, então, agradecer a Deus pela sua família, por ter lhe dado amigos, por ter proporcionado trabalho; por ter criado a natureza, mostrado toda a beleza da vi…

Lider de Louvor

Canção 'Um dia', com a banda do Projeto Líder de Louvor


Para a câmera

Acontece em programas de auditório, celebrações em quadras de samba ou famílias reunidas com um link de TV ao vivo. Todo mundo está lá sentado, quieto, fazendo qualquer outra coisa. De repente, quando percebem que estão no ar, ao vivo, sendo captados pela câmera, tudo muda. Começam os pulos, os gritos, os tchauzinhos pra TV. E também o olhar discreto com o canto do olho para o monitor de TV para confirmar se está aparecendo mesmo. Neste caso, mais gestos, pulos e gritos.
Este é o nosso mundo, onde a existência costuma ser definida pelas polegadas do aparelho televisor. Ultimamente, também pela tela do computador. Aparecer dá existência social, importância. Mas não o aparecer de qualquer jeito. É legal aparecer sorrindo, gritando, ‘de bem com a vida’. Com exceções, é claro, mas esta parece ser a regra.
Pior é quando esta lógica passa para a vida real e a honestidade, a firmeza, a justiça e outros bens que deveriam ser duráveis aparecem apenas quando estamos ‘no ar’. Com as câmeras deslig…

Causa justa

O que a nossa sociedade, de uma maneira geral, costuma pensar ou falar sobre nomes como estes: Marcos Feliciano, Silas Malafaia, um empresário rico, um político...?
Por outro lado, quais são as verbalizações que surgem ligadas a nomes como estes: Bob Marley, John Lennon, Charlie Sheen, Sean Penn...?
Se pensarmos em senso comum, dá até pra imaginar quais os adjetivos que vão na primeira lista e qual a consideração e apreciação que se tem pela segunda.
Agora, a qual das duas listas atribuiríamos casos de violência domestica, sexo sem segurança, estupro, abuso, excesso de álcool e drogas, socos, agressão com taco de beisebol...?
Pode até haver na primeira. Mas na segunda existem registros públicos de uma ou mais destas atitudes, de cada um dos integrantes. E a lista ainda poderia ser maior.
Isto nos faz pensar que nem sempre o ser humano, quando age e reage, está defendendo o bem, a retidão ou uma causa justa universal. Pode apenas estar em defesa daquilo que prefere ou com que mais se identi…

Fazem bem

Um biólogo e jornalista norte-americano relembrou, com um experimento, aquilo que sabemos, mas esquecemos. Tudo que é humano é sujeito a falhas.
Conforme este post, John Bohannon enviou um trabalho falso sobre as propriedades supostamente anticancerígenas de uma molécula supostamente extraída de um líquen e enviou esse trabalho para 304 revistas científicas de acesso aberto ao redor do mundo. O trabalho não só foi totalmente fabricado e obviamente incorreto, com falhas metodológicas e experimentais que, segundo Bohannon, deveriam ser óbvias para “qualquer revisor com formação escolar em química e capacidade de entender uma planilha básica de dados”. O nome dos autores e das instituições que o assinavam eram todos fictícios. Apesar disso mais da metade das revistas procuradas aceitou o trabalho para publicação. Nada menos do que 157 periódicos estavam dispostos a atestar a veracidade ao trabalho.
É o tipo de coisa de que precisamos ser lembrados pois, de todas as religiões, crenças e si…

Reforma

A data de hoje tem se pautado pela festa importada do norte, que fala de bruxas, abóboras, monstros e afins. No entanto está é uma...hum... ‘celebração’ incomparavelmente menor do que outra, que impactou a sociedade mundial: a Reforma Protestante, que tem como marco o dia 31 de outubro de 1517.
E quando olhamos para a trajetória do principal líder do movimento, vemos que muito da vida de Martinho Lutero pode ser inspirador para a nossa.

Um dos motivos: ele tinha consciência de que podia não estar certo. Foram anos de pesquisas e debates antes de tomar uma posição mais definitiva. O que mostra a importância do interesse de unir, não separar.

Outro, foi sua obstinação pelo estudo e conteúdo. Não bastava contestar. Era preciso ter conhecimento, conteúdo. Não só querer falar e discutir mas principalmente ter o quê falar, com maior exatidão e clareza possíveis. A importância do conhecimento.

Ainda outro, dentre muitos, foi sua fidelidade à Palavra. Em seus escritos e documentos, procurava fund…

Bruxas ou Lutero?

por Marcos Schmidt
Bruxas ou Lutero? Permitam-me falar sobre o monge alemão, até porque para as bruxas está faltando vassoura. Se bem que os dois assuntos se cruzam nas questões históricas e religiosas - ocultismo com cristianismo - e se chocam naquele 31 de outubro de 1517.  A superstição e o medo assolavam os corações da Idade Média, e a própria igreja vivia os tempos obscuros de inquisições e abusos. Por outro lado, lembrar as 95 teses de Lutero contra o comércio do perdão dos pecados, requer hoje diálogo, respeito e coerência num ambiente cristão fragmentado, mas com a mesma missão e desafios. Quando Lutero jogou as teses na internet - a porta do Castelo de Wittenberg - ele não queria dividir nem reformar. Apenas estava escandalizado. Por isto a tese 24: “Daí segue-se que a maior parte do povo está sendo enganada por essas promessas indiscriminadas e liberais de libertação das penas”. Nada diferente destes tempos quando o povo é ludibriado com promessas de prosperidade e por outras…

ULBRA comemora Reforma Luterana

Imagem
Data será lembrada com inauguração do Jardim de Lutero
Fonte: ACS ULBRA

Para lembrar a obra de Martinho Lutero e marcar a comemoração da Reforma Luterana, a Universidade Luterana do Brasil (ULBRA)  oferece um novo espaço a partir desse ano: o Jardim de Lutero. Será construído em cada uma das unidades de ensino superior e escolas até 2017, quando a publicação das teses que baseiam a doutrina religiosa luterana completa 500 anos. No campus Canoas, o jardim se localiza entre os prédios 11 e 14, próximo à Capela Universitária.
A iniciativa, como lembra o pró-reitor adjunto de Extensão e Assuntos Comunitários, Valter Kuchenbecker, se integra às celebrações feitas no mundo inteiro em alusão à data. A inspiração é o jardim que está sendo erguido na cidade de Wittenberg, na Alemanha, berço do luteranismo. Quinhentas árvores serão plantadas, em um formato que lembra a rosa de Lutero (símbolo da religião). “A vida cristã está relacionada a dar frutos. Isso tem a ver com a teologia de Lutero: atr…

Capelão da Música atua também como professor

Imagem
Além de comandar a capelania de Música da Pastoral da ULBRA, este ano o pastor Paulo Brum ganhou mais uma missão: contribuir com a formação dos futuros pedagogos que estudam na ULBRA. Ministrando a cadeira Educação Musical, novidade do currículo do licenciatura em Pedagogia EAD da Universidade, Paulo acredita contribuir com o fortalecimento da formação do professor.

O convite surgiu após a conclusão do mestrado que o pastor cursou no Programa de Pós-graduação em Música do Instituto de Artes, na UFRGS. Ele obteve o título defendendo a dissertação a suíte para órgão do oratório Sete Palavras de Cristo na Cruz, Opus 257 de Amaral Vieira: uma Abordagem Retórico-Analítica da Relação com seu Oratório, Opus 255A.
Com a pesquisa, Paulo Brum analisou a forma com que o compositor usou a música para traduzir um discurso sacro. “Amaral Vieira traduziu as sete palavras de Cristo em música, e isso é muito intenso”, resume o mestre em Música. O estudo pode ser conferido no endereço http://www.lume.ufr…

Ajuda aos desalojados na Grande Porto Alegre

Prezada Comunidade

Desde o dia 22.10, a Grande Porto Alegre está sob intensa chuva, que deve estender-se até o fim de semana. Como resultado, muitas famílias de diversas cidades estão desalojadas, residindo em abrigos temporários. Em contato com o Tenente Terra, da Defesa Civil do RS, fomos informados das necessidades para o momento: Roupas, cobertores, alimentos não perecíveis, água, colchões e colchonetes.

Assim, a Pastoral da ULBRA está liderando arrecadação específica destes itens para serem enviados às famílias. As contribuições podem ser doadas em um dos postos de arrecadação, nas Pastorais dos campi e escolas da Universidade em Canoas, Sapucaia do Sul, Cachoeirinha, Gravataí, Porto Alegre e Guaíba.

Desde  já agradecemos!

Pastoral da ULBRA

Escrito

Sentir – verbo bastante associado à fé e à existência de Deus. Não é raro afirmarmos que sentimos que temos fé e que Deus está conosco. O que é algo verdadeiro.
Mas... e quando não sentimos? Aquelas horas em que nada em nós dá a sensação da existência Dele?
Imagine que você fez um concurso, mas se sente muito mal porque não estudou o suficiente. No dia da prova, sente que não está bem e que não vai dar. Ao sair do local, sente que não passou e que não conseguirá a vaga. Em resumo, não sente que vai dar.
Se, em alguma semanas, o seu nome estiver na relação dos aprovados, o que valerá mais? Seu sentimento ou o nome na lista?
Existem dias de terrível tristeza e solidão. Existem instantes de loucura, de indecisão. Há o momento do pedido não atendido, ou de nos sentimos abatidos que sentir já não é mais nem uma opção. Ainda, as horas em que a raiva domina, ou a desesperança quase preenche o coração. Ou seja, os dias em que nem sempre conseguimos sentir que Deus está por perto, segurando nossa …

Nota de solidariedade

A Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) manifesta solidariedade à bióloga brasileira Ana Paula Alminhana Maciel, bem como sua família, frente aos acontecimentos que culminaram em sua prisão no mar de Pechora, Rússia e indiciamento por pirataria. Ana Paula graduou-se no ano de 2007 em Biologia-licenciatura em nossa Universidade e tem se dedicado à defesa do Meio Ambiente em diversas regiões do mundo como ativista do Greenpeace.

        Espera-se que esse grave impasse seja resolvido diplomaticamente e que Ana Paula possa retornar brevemente ao Brasil.

A gente sabe

Final da conversa, no corredor. A situação não muto boa, grandes dificuldades para serem enfrentadas. Um abraço, uma despedida. -Até mais... fica com Deus, que Ele te dê forças sempre, tá bom? -Tá certo, obrigado!... E o complemento: -...Ele tem dado muita força, sim. A gente às vezes chora, desanima ou fica com medo. Mas sabe que Ele sempre vai dar forças.
A gente sabe.
Sabemos que quando levantamos, Ele já estava de pé, esperando nosso primeiro olhar. Sabemos que quando escovamos os dentes ou arrumamos o cabelo, Ele já tinha nos visto antes do espelho, sabendo que somos belos até quando acabamos de acordar. Sabemos que à medida que o nosso dia segue Ele mantém o vagão preso aos trilhos, já que só por nossas forças, começaria  a descarrilhar. A gente sabe que cada vez que nossos pés encontram o chão, o caminho está observado de perto, com tranquila precisão.
Sabemos. Mas mesmo assim fraquejamos. O que é um bom sinal.
Se você fraqueja, mesmo sabendo que Deus existe. Se você chora, mesmo sabendo…
Imagem

5 mitos sobre o perdão

por Herivelton Regiani


1º Mito: Se ele(a) se arrepender, pedir perdão e mostrar que está arrependido(a), aí eu perdoo.
Esse mito se baseia na ideia de que o perdão é um benefício para quem o recebe, e que só deve vir quando essa pessoa merecer. Mas o perdão liberta primeiro quem perdoa, dando paz ao coração e livrando dos sentimentos ruins que se acumularam. O maior beneficiário do perdão é você mesmo, por isso não espere o outro merecer para poder desfrutar.

2º Mito: Eu até perdoo, mas não esqueço!
Perdoar significa anular a dívida que a pessoa tinha conosco. Não faz sentido dizer que perdoou e guardar numa gaveta mental o comprovante, para usar depois. Ele já não tem mais valor, está cancelado, e por isso não pode ser trazido à mesa em futuras discussões ou negociações. Isso é fundamental para que o relacionamento ainda possa sobreviver.

3º Mito: Se você ainda lembra, é porque não perdoou de verdade...
Parece que esse mito contradiz o segundo, mas não é bem assim. A ofensa perde o efeito…
"Aquele que diz que não dá para fazer não deve perturbar quem está fazendo."

Nota da ULBRA

A Reitoria da Universidade Luterana do Brasil, pautada no princípio do diálogo e da transparência, diante da decisão da assembleia do Sindicato dos Professores realizada ontem (30.09), em paralisar suas atividades no dia de hoje (1º.10), comunica que: a) reconhece a dificuldade no cumprimento do pagamento dos salários, conforme estabelecido no Acordo Coletivo de Trabalho firmado em dezembro de 2012; b) sempre procurou informar, através de um diálogo franco e aberto com o corpo docente e técnico-administrativo, sobre a real situação da Universidade e as ações que estão sendo adotadas para o seu saneamento financeiro; c) o equilíbrio financeiro da Universidade já foi restabelecido, porém enfrenta dificuldades pontuais de caixa decorrentes de bloqueios judiciais em sua conta corrente em função de dívidas antigas não pagas e que têm seu reflexo atualmente; d) encaminhou uma solução para o passivo tributário da Universidade através da adesão ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao F…
Existem aqueles que vão rir da sua dificuldade. E existem aqueles que vão te fazer sorrir em meio à dificuldade.

Preserving

Danger of extinction. When we hear this, usually the images that come to mind are of animals. A turtle on a remote island, a mammal in Africa, a species of bird in the rain forest. Perhaps some types of plants, also.
But how often do we think of the extinction of attitudes?
Opening doors for others, waiting patiently in line at a retail store, tipping service staff, "thanking" others at retail/service stores...If we take a look around, some of the good attitudes of old, that used to be alive for centuries may be classified as endangered species. How often we see it? How often we do it? How frequent is our disposition to do good toward others? Even for strangers? Or do we contribute to endangering the good species of attitudesthat once populated the earth?
We know that unfortunately some of these species are on the verge of extinctions
In some ways it is even more dangerous than the examples mentioned in the first paragraph. The deeds are the visible side of what is going on in…
“É melhor confiar no Senhor do que depender dos seres humanos. È melhor confiar em Deus do que depender de pessoas importantes.”
(Salmo 118)

C N

Carros inteligentes, que fazem tudo sozinhos. Pode haver quem duvide, mas a maioria de nós aceita que eles vão existir. Energia elétrica domestica acessada sem fios. Dificilmente alguém de nós vai duvidar que possa acontecer. Quando imaginamos viagens ao espaço como algo comum no cotidiano humano dentro de décadas, quem ousa não acreditar? Quando vemos cabeça sendo congeladas, porque no futuro poderá haver corpos aos quais sejam conectadas e possam voltar a viver... já nem duvidamos que não possa ser possível.
Então, nossa vontade de crer fica curiosa: um Deus que não se vê; Jesus Cristo como Deus e homem, dando sua vida pelos pecados da humanidade.  A Bíblia como um livro perfeito e confiável. A natureza como Criação de suas mãos. Quando se fala que a fé nos conecta a Ele e que, vivendo em fé, temos a certeza da esperança da vida que não termina... Aí, de repente, crer parece maluquice, coisa de fanático, ou de alguém que precisa de algo em que se apegar para obter alguma muleta psicológ…
E, se deixarmos um pouco de lado o império dos sentidos com o qual especialmente romances, filmes e novelas insistem em querer o amor rotular, veremos que o cotidiano é que contem a essência do que é o verdadeiro amar.
Precisamos lembrar de que as pessoas precisam menos de 'Eu te amo' e mais de atos de amor.

.

Atos de amor

Depois de algum tempo notando a atitude, Mauro não se conteve e perguntou ao amigo: - Paulo, já faz tempo que você toda sexta leva flores para a sua esposa, não? -Sim, alguns anos. -Pois é; eu duvido que você faça isso com um sentimento de amor. Eu acho que isso já virou rotina. -Bom, você não está de todo errado, Mauro. Já é uma certa rotina e eu não tenho um sentimento eufórico cada vez que faço isso. -Pois é. Então, será que isso é amor mesmo? -Bom aí você mudou a fala. Antes, mencionou “sentimento de amor”, como se amar sempre precisasse gerar alguma sensação corporal. Agora, se você está falando de amar de fato, eu te afirmo que sim, faço isso por amor. Pois eu acredito que amor se cultiva com amar –  verbo de ação constante e intencional.
Costumamos confundir amor com paixão, prazer, boa sensação, alegria e outros sentimentos que são momentâneos.
Só que para cultivar o amor não é preciso necessariamente “sentir”. Mas sempre é preciso amar.
Pense na mãe que atende o filho no meio da madr…

Os mais felizes

por Marcos Schmidt

Sou feliz? Se a resposta é "mais ou menos" ou simplesmente "não", onde está o problema? Falta de dinheiro, doença, dificuldades nas relações? No Relatório Mundial da Felicidade da ONU, o Brasil está em 24º lugar, enquanto países ricos liderados pela Dinamarca mantiveram-se os campeões, e países pobres da África permaneceram no final da lista. Mas, conforme o editor deste relatório, não é o dinheiro que traz felicidade. Interessante o que dizem nesta pesquisa, eles que são especialistas em economia, psicologia e estatísticas. As pessoas mais felizes: contam com uma rede social de amizade; praticam a generosidade em suas relações; se sentem livres para fazer escolhas na vida; vivem onde há menos corrupção nos negócios e nos governos; têm grande expectativa de anos de vida saudável; e têm boa renda econômica.
Na experiência de conselheiro, de fato, percebo que as pessoas de bem com a vida são aquelas que têm bastante amigos. E sem dúvida, são mais fel…