N tal?

Você, sem dúvida, notou que está faltando no título a letra ‘a’, na palavra Natal.  “Ah, mas é só uma letra, não muda nada...”.
Bem, talvez porque estamos em época natalina, e você esteja esperando algo do tipo, conseguiu entendê-la. Mas uma letra pode mudar todo o sentido.

Se tirarmos, por exemplo, o T, temos Na al; Em turco, “Familiarize-se com”
Se tirarmos o segundo A, Nat l, temos, em híndi, “L avançada”
Já se tirarmos o L, temos uma palavra em bom português: Nata.
E a versão do titulo, sem o primeiro A, quer dizer ‘úmero’, em sueco

Mudou um bocado.

Isso não acontece só com a palavra. Acontece com o sentido, com a essência e razão de ser da data. Tire um nome do seu meio – Jesus - e o que acontece com o significado?
Natal – festa de luz.
Natal – Boas festas.
Natal – Uma noite de presentes, bebida, comida, abraço, dia seguinte ressaca, tudo volta como era antes.
Natal – pregação contra o consumismo da data.
Natal – Na....da!

Não adianta. Tirando o nome central da festa, ela fica sem sentido. Pode acontecer todo o resto, mas é preciso mudar o nome. Que seja, então, ‘Boas Festas’, ‘celebração’, ‘Noite da familia’,  ou “oportunidade de mais vendas”.

Quando vemos o menino da manjedoura no centro da data, então tudo faz sentido. Até mesmo a luz, a comida, a festa, a celebração. Porque parte de cima a fé para reconhecer o amor e o perdão, parte de dentro o motivo para celebrar a paz e a vida, parte para os lados a vontade de se encontrar. Parte de todos a vontade de não celebrar em parte, mas o todo do Natal. Completo, essencial. A festa da fé.

Fim de ano, fazemos N coisas e tal. Mas não podemos nos contentar com Ntal, nem nada incompleto. A Festa verdadeira, de fato, só se tiver cinco letras: J e s u s.
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração