Sinceros

“Algum tempo atrás, dois homens assaltaram um banco no Texas. Um vestia uma máscara e o outro, não.
Mais tarde foram pegos e levados a julgamento.
Diante do juiz, aquele que não havia usado máscara argumentou: “Meritíssimo, eu sei que roubar um banco é errado, mas, veja bem, ao menos eu não fui hipócrita como o meu parceiro. Eu não me escondi. Fui aberto e honesto. Isto deveria valer alguma coisa.”

Os dois foram condenados à mesma pena.”

Esta é uma tentação cotidiana. Pensarmos que, desde que não sejamos hipócritas e falemos abertamente de nossos defeitos, não há problema andarmos em coisas erradas. Como se hipocrisia fosse na verdade, o pior (e talvez único) erro que alguém pode cometer.

Erro é erro. Escondido ou admitido.
Ser sincero não é ‘errar de cara limpa’, mas sim confessar a sujeira que se acumula em nossos corações e, em arrependimento e fé, receber o perdão de Jesus Cristo. Seja hipocrisia, mentira, calúnia, omissão,... Para toda a nossa imperfeição, Ele mostra seu rosto favorável de perdão, alegria e recomeço. Sempre. Com Ele, podemos ser sinceros e honestos no verdadeiro sentido da Palavra.

Isso, sim, é o que vale muita coisa..


Fonte da ilustração
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida