Top model

Ivete Sangalo, que esteve ontem em Porto Alegre na festa do centenário do Inter, tornou-se mamãe recentemente. Dá para ser dizer que ela é uma das top models da música brasileira, juntando voz, técnica e beleza, arrastando multidões.

Gisele Bündchen, top model das passarelas mundiais, é outra que tornou-se mãe há pouco tempo. Não tenho noticia de que ela cante, mas também atrai milhões de olhares para o seu trabalho e talento.

E a top model Maria, você conhece? Creio que conhece, mas não como este titulo. Maria foi mamãe já há bastante tempo e enfrentou muitas dificuldades para dar à luz a seu filho. Tanto que ele não nasce num quarto de hospital, mas sim numa estrebaria.

Maria, mãe de Jesus.

Mas porque chamar Maria de top model? Porque ela é top model, modelo máximo, entre as mulheres, o modelo de mãe. Mas não só isso. Também modelo de serviço. Ela submete-se à vontade de Deus, mesmo sabendo das dificuldades que enfrentaria. Na sociedade de então, ser mãe sem ser casada e ainda afirmar que José não era o pai... não acabaria bem.
Mas, felizmente, acabou. A profecia se cumpriu. Jesus nasceu e, assim, o primeiro Natal, que gera toda a festa e alegria celebrada neste período do ano.

E esta modelo não quis atrair olhares e arrastar multidões para si. Ela sabia ser e queria ser um instrumento nas mãos de Deus para dirigir olhares e multidões verdadeiro Modelo, Messias, Salvador. Seu Filho, Jesus Cristo, o Salvador dela e de todos nós.

E mais um detalhe: esta top model bíblica também fez uma música. Sucesso mundial. Expressou com sua voz belas palavras (não sabemos a melodia) naquele que ficou conhecido como o Cântico de Maria: “A minha alma engrandece ao Senhor e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador”


(inspirado em uma idéia do Pastor G. Grasel,
capelão-geral da Ulbra)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida