Saber

-Como foi sua consulta ontem, Sandra?
-Bem, Laís, o médico diz que estou com uma doença muito séria no estômago.
-Puxa, então você vai ter momentos difíceis...
-Que nada, o médico é que não está bem. Onde já se viu, ‘estou mal do estômago’? Eu não estou sentindo nada do que ele disse, nenhuma dor. Nenhum sinal. Na minha opinião, ele é que está errado.

Não é uma atitude muito sensata, esta. Se alguém que é especialista no que faz mostra o diagnóstico preciso, é importante confiar e procurar a solução. Ou ao menos uma segunda opinião.

Mas pode ser uma atitude até comum quando não ‘sentimos’ o que não está tão bem em nosso jeito de viver, nossas atitudes e nossas maneiras de nos relacionarmos. É importante lembrar que nâo é porque não conseguimos ver que outros não possam vê-lo e nos mostrar. Não é porque achamos que não é assim que não seja de fato. Não é porque não sentimos, que não esteja presente.

Nem sempre podemos confiar somente nos que ‘sentimos’.

Mas sempre podemos confiar no que sabemos. E isto Deus oferece sempre -- meios para sabermos de nossas imperfeições e ‘doenças’. Mas, principalmente, sabermos da cura e do cuidado que Ele quer manter ao nosso dispor. Às vezes aceitar o diagnóstico e buscar o tratamento para nossas disfunções no lidar com o outro pode ser dificil para nosso orgulho, mas é sempre saudável para o nosso viver. Quando estamos dispostos a mudar, estamos também dispostos a melhorar. Quando estamos abertos a rever, também estamos perto de poder ver melhor.

Frequentar Seu consultório, portanto, nos faz saber o mais importante para nos sentirmos sempre bem.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração