Ao longo da estrada



Às vezes a gente se sente dirigindo numa estrada incerta, sem conhecer direito a direção e cheio de dúvidas sobre onde ela vai dar.

Nessas horas, os olhos não desgrudam do ponteiro do combustível.

Mais algumas curvas e eles procuram o marcador. Mais uma reta que se estende até o horizonte e a diminuição do nível começa a preocupar. À medida em que a viagem continua a mente já imagina o tanque começando a secar.

O grande problema é não saber exatamente quanto mais de estrada existe adiante ou quando haverá um novo posto para abastecer. E como o carro precisa continuar seguindo, a apreensão se volta toda para o painel. O ponteiro baixando a níveis perigosos, uma certa tensão começa a se instalar. Mesmo sabendo que é preciso continuar dirigindo com atenção e cuidado, a pergunta acaba se repetindo sem parar: será que o combustível vai acabar?

Quando se trata de estradas ou projetos humanos, tudo é possível. Pois tudo está sujeito a mudar ou a se reverter.
Quando se trata da fé, entretanto, não há dúvida - a estrada é a certa e o combustível não tem chance de faltar. Pois não dependemos de mãos humanas para continuarmos rodando nem de providências de pessoas para que possamos ter forças para caminhar. É Deus quem fortalece os passos para que os olhos da fé apontem para a certeza, seja o quanto de estrada ainda estiver adiante, que Ele lá vai estar.

Este é o único caminho para o ponteiro apontar esperança e para o coração poder continuar a confiar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração