logo existo

ouça a mensagem:



Imagine que você goste muito de bala de hortelã. Todos os dias ingere duas, três, dez no mesmo turno. Às vezes mais. Elas te trazem calma, um certo conforto para continuar o dia. Chupar bala de hortelã faz você se sentir melhor, dá uma sensação de preenchimento. Um dia sem este sabor é um dia menos feliz. E se por acaso alguém anunciar que as balas de hortelã deixarão de ser fabricadas por tempo indeterminado, você smplesmente entra em parafuso. Pois a sua vida já se tornou: “Chupo balas de hortelã, logo existo”.

Ainda não encontrei ninguém com esta razão de ser. Mas de outras dependências no lugar errado não é facil escapar.

Trocando balas de hortelã por compras, vemos aqueles que têm no comprar o preencher do vazio, a calma e o conforto para as horas de angústia. “Compro, logo existo”
O mesmo para o dinheiro em si. Qualquer sinal de que o mercado financeiro vai se dar mal e a vida da pessoa simplesmente desmorona. “Tenho, logo existo”
Poder. Este pilar quando falta costuma deixar completamente frustrados seus detentores. Pois, “mando, logo existo”.

E há outras dependências. Sexo, imagem, visual, roupas, elogios... Em todas, o existir está vinculado ao que o ser humano pode produzir, perceber ou controlar. Quer dizer, acha que pode, pois não é raro, de uma hora pra outra, a vida ensinar que não é bem assim.

É um risco muito grande este, de depender do que é humano ou natural, já que são coisas que acabam, são roubadas, caem, terminam ou desaparecem. Hà uma linha muito frágil entre o topo e o pé destas montanhas. Hoje uma ação na bolsa vale muito, amanhã despencou. Hoje o sexo é muito, amanhã uma doença pode nos reduzir a pouco. Hoje uma pessoa é nosso grande fundamento, amanhã ela parte e estamos sem chão.

“Creio, logo existo” é a frase de Deus para nossa vida. Pois ela define a única dependência que não tem como ser derrubada. Quem crê é filho, e pela fé tem o fundamento imutável. Não fica chupando bala quando o assunto é ser amado, nem precisa gastar rios de dinheiro para obter o Seu favor. A fé é conexão única e certa que nos dá noção de nossa existêncial em Jesus, cujo amor dura para sempre. Existir não é ter, é ser.

O que também nos leva ao “penso, logo existo”. E também, “amo, logo existo”, “sirvo, logo existo”, “Tenho respeito, logo existo”. E tantos outros frutos que esta fé traz à luz em nosso viver.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida