Lembrança

Não havia falha. Todos os anos, no meu aniversário, a D. Elsa Engel estava lá. Em Naviraí, MS, minha cidade natal, era pessoalmente. Depois, até pelo menos meus vinte anos, de algum outro jeito marcava presença, fosse com um presente, um cartão ou uma ligação. Depois, mesmo que as contingências tenham dificultado um contato constante, sei que ela nunca esqueceu. Arriscaria dizer que nem uma só vez.

E o fato é que, mesmo quando não recebi mais um contato na data, não houve ano até hoje em que, ao trocar de idade, eu não me lembrasse, em alguém momento: “Eu tenho uma madrinha que sempre lembrou do meu aniversário”. O que já comentei muitas vezes, pra muitas pessoas.

Hoje recebi a notícia de que ontem, domingo, ela partiu para estar com Deus. Especialmente pra família, é o momento da ausência e saudade. Mas também da lembrança ainda mais constante. Porque ficam as melhores recordações dos melhores dias. Dos melhores momentos. Do melhor.

Dentre várias pessoas em minha vida, também a D. Elsa foi uma lembrança do cuidado de Deus. O Pai que não esquece de nenhum de seus filhos nunca, não importa quantas vezes mudem de lugar. Que nos lembra, de várias maneiras, em todos os dias, do valor que temos. Do Amigo que faz sempre o melhor, para que tenhamos as melhores lembranças e recordações de nossos dias. E que nestes momentos de perda, ausência, mostra presença. Mostra carinho. Mostra amor.

Minha madrinha foi alguém de quem lembrei, e continuarei a lembrar, com muito carinho, pelo exemplo de fé em Jesus e também pelo exemplo de cuidado e atenção. Eu me sentia como se fosse o único afilhado do mundo dela. A cada aniversário, a frase vai continuar, “Eu tenho uma madrinha que nunca esqueceu no meu aniversário”. E “Eu tenho um Deus que nunca esquece de mim”. O que ela transmitiu com este gesto simples e constante vale por muito tempo.

E lembra também de que ela está agora no lugar onde um dia também quero estar.
Lá não tem aniversário. Mas tem reencontro. E festa e alegria eternas.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida