Olhares


Estive com o primo Éderson ontem, no show do Evanescence, em Porto Alegre (com a força do Rodrigo Vidal, da Ulbra TV). Foi primeiro da turnê brasileira da banda, que toca ainda em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, tudo esta semana.

Um show é um momento de olhares focados. Em geral no palco, de onde surgirão os astros da noite. Mas também na platéia, quando, por exemplo, passa ao nosso lado a ex BBB Fani, atraindo não só olhares do público como também lentes e abraços. Ou quando uma câmera está ligada, não só atraindo olhares como muitos dos presentes tentam tê-los atraídos para si.
Um show como o de ontem à noite mostra, principalmente, como milhares de seres humanos podem ter seus corações e mentes atraídos para um mesmo lugar, quando estão convencidos de que dali pode vir algo que alimente seu emocional, físico ou intelectual. Nem que seja por uma hora e meia. Para muitos significou até esperar dias do lado de fora e horas do lado de dentro.

Infelizmente muita coisa negativa tem atraído o olhar e alimentado o coração e a mente de muitos, especialmente jovens. Casos como o do estudante da Universidade Virginia Tech, nos EUA, ou a guerra civil do Rio da Janeiro atestam isso.

É nesta hora que temos uma boa resposta para dúvidas do tipo "vale a pena insistir constantemente em textos que falam sempre de paz, amor, justíça, fé?" Vale. Por que do outro lado, a insistência é diária. Minuto a minuto, dá pra arriscar afirmar. Espalhar boas notícias, nos principios, é ajudar um pouco a desviar olhares de alvos fúteis e atrair olhos para o Grande Amor. E esta é a maior boa notícia que podemos compartilhar com nosso mundo. Se nossos olhos se voltam para o astro certo, Deus, o desfecho é diferente de um show. A banda Evanescence deixou o Gigantinho logo depois da apresentação (até por questões de segurança), Deus faz questão de vir ao encontro. Por questão de segurança - a nossa.

Pra finalizar, Amy Lee capturou, na letra de seu primeiro sucesso, "Bring me to life", a essência do que Deus faz em nós. (No início, inclusive, o disco da banda era vendido em lojas cristãs. Amy e o ex-guitarrista, Ben Moody, se conheceram em uma acampamento de jovens cristãos). Abaixo, um trecho. Nessa hora, só há um Alguém para quem olhar.

"Acorde-me lá dentro,
chame meu nome e me salve das trevas.
faça meu sangue correr
antes que eu me desfaça
Salve-me do nada que me tornei"

"Fico congelada por dentro sem Seu toque, sem Seu amor.
Somente Você é a vida entre os mortos".
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida