Caminhando


Fidencio Sanchez é um senhor de 89 anos que, para sustentar a si e sua esposa, vende paletas mexicanas em um subúrbio de Chicago, EUA. A história dele tornou-se mundialmente conhecida esta semana quando um cliente, tocado pela sua situação, comprou 20 picolés por 50 dólares. Mas não só isso. Criou também uma conta no GoFundMe (site de arrecadação de recursos), em nome de Fidencio, pedindo às pessoas para ajudarem a juntar 3,000 dólares.

O resultado foi espantoso. Em 3 dias, as doações chegaram a US$ 250,000!

A esposa de Sanchez está debilitada e sua filha, que cozinhava para ele recentemente, morreu há pouco tempo. A vida de Sanchez, se já era difícil, ficara pior. Agora, com este auxilio providencial, ele poderá, se quiser, deixar de circular pelas ruas empurrando seu carrinho de paletas e ter uma vida de mais descanso junto à familia.   Apesar de que Sanchez afirmou que, mesmo assim, não pensa em parar.

-Foi uma resposta às suas orações – disse Gilberto Bahena, pastor de Fidencio Sanchez, referindo-se a ele como um cristão fiel.

Aos 89 anos.
E Sanchez trabalha para se sustentar desde os 13... 

Uma ação que não foi feita por ele, agora, de certa forma, salva sua vida e o coloca  numa situação completamente diferente.

A ação de Jesus Cristo foi uma resposta à nossa necessidade. Precisávamos de alguém que nos tirasse o fardo de empurrarmos, ou carregarmos, o peso do nosso pecado. O Mestre pagou com seu próprio sangue a oportunidade de mudarmos de vida. De termos o maior tesouro que alguém pode ter – perdão e vida nova, pela fé.  Então, podemos caminhar de um jeito diferente. Não mais empurrando a vida, mas sendo guiados e conduzidos por seu amor.  

Em qualquer idade. A qualquer momento.

Nesta caminhada, esperar, ter paciência, é uma das partes mais difíceis. Não sabemos quando nossas orações serão atendidas. Não sabemos o tempo de Deus. Por isso, enquanto seguimos, nossa fé precisa de fundamento seguro, para não congelar, nem desistir no meio do caminho. E ela tem.  Ele não deixa de providenciar o meio para permanecermos sob seu cuidado. Para sermos amparados por seus braços de amor.

A chefe de Sanchez, Bianca Gutierrez, dona do negócio de picolés, disse que, apesar de tudo, não teve coragem de dizer a Fidencio para parar. “Ele disse que quer morrer caminhando”, comentou.

Sem dúvida, um desejo de todos nós. Partir caminhando em fé, para a vida que não tem mais fim.


   

P. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração