quinta-feira, fevereiro 21, 2013

Desde sempre


A vó observava a netinha pintando um desenho em sua folha colorida. Em dado momento, saindo fora da linha com sua pintura, exclamou:
-Olha só, vó, errei... pintei fora da linha!
-Ah, tudo bem, querida, ninguém é perfeito!
Com um brilho nos olhos, a garota olhou para a avó:
-Nada a ver, vó! Jesus é perfeito!
-Ah, é verdade...tens razão. Mas me diz, quem te ensinou que Jesus é perfeito?
Com a maior convicção do mundo, a neta respondeu:
-Ninguém. Eu sei desde sempre!

Como seus pais a levavam desde cedo à Igreja para aprender sobre Jesus Cristo,a menina interiorizou a verdade de tal forma que nem parecia que tinha precisado aprender. Estava lá “desde sempre”.

Esta, às vezes, é a ilustração de uma atitude arrogante. A gente se apropria de um conhecimento e faz de conta que ninguém precisou nos ensinar. Já sabemos desde sempre, então nem devemos gratidão aos que nos precederam. E aí, saímos postando em redes sociais, comentando em blogs, gritando pelos corredores da casa ou vociferando em reuniões de trabalho todo o nosso conhecimento que, parece, já trazemos desde o ventre materno.

Mas, felizmente em outras tantas, é a ilustração de uma postura de humildade e confiança. Aprendemos o que é certo e temos esta certeza em nosso coração e vida de tal forma, que parece que aquilo sempre esteve ali. Nem mais imaginamos nossa vida de outra forma.

Quando o desenho da vida é feito por Aquele que é Perfeito, é a segunda postura que ganha relevância. Pois Jesus Cristo nos dá porquê e para quê viver. Ele desenha a nossa vida pela fé e fortalece em nosso coração a confiança de que jamais pinta fora da linha. Cada cor sempre está no lugar certo. Da mais vibrante à mais cinzenta.

E, aí, vai parecer que tudo sempre esteve ali.

É claro que existirá o tipo de “eu sei desde sempre” tentando nos convencer de que nossa fé é vã, nossa esperança é frágil e nossa certeza é ilusão. Mas sem problema. Exatamente por sabermos que não depende de nosso intelecto, mas da graça de Deus para termos e vivermos esta fé, conhecimento e segurança, que podemos seguir confiando de que não é em vão. Nada é em vão. Não é mesmo. Mesmo no mais difícil caminho.

Pois caminhamos nas mãos de Quem, desde sempre, é Perfeito, desde sempre nos conhece.
E nunca vai deixar de nos amar.


(Ilustração com colaboração da leitora Enoi Riegel)




Rev. Lucas André Albrecht
Postar um comentário