Desde sempre


A vó observava a netinha pintando um desenho em sua folha colorida. Em dado momento, saindo fora da linha com sua pintura, exclamou:
-Olha só, vó, errei... pintei fora da linha!
-Ah, tudo bem, querida, ninguém é perfeito!
Com um brilho nos olhos, a garota olhou para a avó:
-Nada a ver, vó! Jesus é perfeito!
-Ah, é verdade...tens razão. Mas me diz, quem te ensinou que Jesus é perfeito?
Com a maior convicção do mundo, a neta respondeu:
-Ninguém. Eu sei desde sempre!

Como seus pais a levavam desde cedo à Igreja para aprender sobre Jesus Cristo,a menina interiorizou a verdade de tal forma que nem parecia que tinha precisado aprender. Estava lá “desde sempre”.

Esta, às vezes, é a ilustração de uma atitude arrogante. A gente se apropria de um conhecimento e faz de conta que ninguém precisou nos ensinar. Já sabemos desde sempre, então nem devemos gratidão aos que nos precederam. E aí, saímos postando em redes sociais, comentando em blogs, gritando pelos corredores da casa ou vociferando em reuniões de trabalho todo o nosso conhecimento que, parece, já trazemos desde o ventre materno.

Mas, felizmente em outras tantas, é a ilustração de uma postura de humildade e confiança. Aprendemos o que é certo e temos esta certeza em nosso coração e vida de tal forma, que parece que aquilo sempre esteve ali. Nem mais imaginamos nossa vida de outra forma.

Quando o desenho da vida é feito por Aquele que é Perfeito, é a segunda postura que ganha relevância. Pois Jesus Cristo nos dá porquê e para quê viver. Ele desenha a nossa vida pela fé e fortalece em nosso coração a confiança de que jamais pinta fora da linha. Cada cor sempre está no lugar certo. Da mais vibrante à mais cinzenta.

E, aí, vai parecer que tudo sempre esteve ali.

É claro que existirá o tipo de “eu sei desde sempre” tentando nos convencer de que nossa fé é vã, nossa esperança é frágil e nossa certeza é ilusão. Mas sem problema. Exatamente por sabermos que não depende de nosso intelecto, mas da graça de Deus para termos e vivermos esta fé, conhecimento e segurança, que podemos seguir confiando de que não é em vão. Nada é em vão. Não é mesmo. Mesmo no mais difícil caminho.

Pois caminhamos nas mãos de Quem, desde sempre, é Perfeito, desde sempre nos conhece.
E nunca vai deixar de nos amar.


(Ilustração com colaboração da leitora Enoi Riegel)




Rev. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração