Combina


-Sim, consegui comprar minha vaga na Universidade Federal.
-Meu banco não vai me cobrar nenhuma tarifa pela minha conta corrente.
-Adquiri a ‘Mona Lisa’ original, direto com o museu do Louvre.
-Sim, sou torcedor de carteirinha. Mas não, nunca olhos os jogos.

Não, estas frases não têm como estar certas. São ingredientes que não combinam. É difiícil de acreditar em alguma delas porque tentam afirmar duas idéias que não parecem andar juntas.

Foi exatamente o que pensei quando ontem dentro do supermercado, ouvi uma pessoa comentar com outra, ao passarem por mim:
-Bah, eu não comprei Páscoa para ninguém...

Esta frase, definitivamente, não tem como estar certa. Dois elementos que não combinam.. ‘Comprar Páscoa’ é algo que nunca vai acontecer.

Tudo bem, sei que a pessoa estava ser referindo a chocolates, balas ou outro tipo de presente. Mas ainda assim a frase está errada. Porque Páscoa mesmo, Páscoa de verdade, Páscoa com P maiúsculo, não tem qualquer relação com comprar. Páscoa é ganhar um presente. Um que custou muito caro, por sinal, mas que é oferecido de graça: vida. A Páscoa foi comprada com a própria vida de Jesus Cristo para que o maior presente de todos estivesse ao nosso alcance sem custo nenhum.

Se ‘consumidor’ combina com Páscoa, a Páscoa na essência, isto acontece quando identifica pessoas que ‘consomem’ esta notícia que adoça a vida - sem adicionar calorias – e completa o coração. E que oferece de graça paz e esperança a um mundo que ainda pensa que é possivel comprar aquilo que nos traz plena satisfação.

Isso sim combina Páscoa. Aliás, combina com tudo. Tudo o que há de bom..
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração