sexta-feira, junho 03, 2011

Chefe

Quem é seu chefe?

A resposta pode ser rápida para uns, demorada para outros. Até mesmo “não tenho nenhum chefe” poderia ser opção. No entanto, parece que na vida, de uma ou de outra forma, alguém ou alguma coisa ocupa este lugar.

De alguns, o chefe é o bolso. Tudo o que fazem é em função do quando vão gastar. Ou ganhar. É o dinheiro que, em primeiro lugar, determina cada novo passo.

De outros, é a agenda. Vivem em função do que ‘está marcado”, não importa se algo mais importante apareça. Cumprem tudo o que foi agendado, mas dificilmente tomam iniciativa de serem os agendadores.

Para muitos, a opinião dos outros manda. Não conseguem mover-se em segurança sem estarem constantemente preocupados com o que podem pensar de qualquer coisa que possam estar fazendo, vestindo, falando ou deixando de fazer.

Ainda, por incrível que pareça, a dor também pode atuar como comandante. Viver o papel de vítima, usando as desgraças e infortúnios como desculpas para não tomar as rédeas das próprias decisões.

Tantos outros chefes!... O relógio, o aparelho genital, as vontades dos outros, falsos ensinos. O desejo de vingança. O ego...

Todos humanos. Portanto, nenhum deles pode nos dar destino ou orientação correta. Mas o negócio é mais profundo: nenhum pode dar fundamento e segurança para uma vida feliz. Muito menos sinalizar esperança para a que está por vir.

Só um chefe garante isso. Só Um pode dar fundamento, segurança para a vida, salvação. E, ainda, orientação e força. No entanto, por mais que seja maior que qualquer outro que possamos pensar, não é assim que Ele escolheu ser chamado. Prefere “Pai”. “Amigo”. “Irmão”. “Salvador”. Deus, que em Jesus Cristo se mostra ao ser humano em amor, estende também toda a segurança que somente quem nos conhece por inteiro, melhor do que nós mesmos, pode fazer. Para transformarmos os demais candidatos a ‘chefe’ em nossos subordinados, seguindo esta direção que provém da fé.

Para um “chefe” assim, não tenho dúvida, qualquer um de nós abre um sorriso todas as manhãs.




Pastor Lucas André Albrecht
Postar um comentário