Mensagens contraditórias


Eu não tenho certeza aonde este tipo de mensagem contraditória comunicada quase diariamente vai nos levar.

-Queixar-se de uma sociedade ‘conservadora’ ou ‘atrasada’ e frequentar festas intermináveis, com ‘conteúdos’ igualmente sem fim... que atrasam e não conservam o ser humano.
-Reclamar dos maus motoristas, da indústria da multa, da corrupção, e dirigir em alta velocidade, ou pelo acostamento, ou depois de ter bebido só um pouquinho...
-Falar o que quer e depois não querer ouvir o que não quer.
-Proibir uma palmada fora do ventre e autorizar tirar a vida dentro dele.
-Morte ser assunto proibido e sexo ser assunto diário.
-Falar mal de quem desperdiça água e desperdiçar a vida consumindo o que acaba com o corpo e a alma humana.
-Condenar sacolas plásticas e celebrar a plastificação e coisificação humana.
-Achar horrivel agredir o meio ambiente e achar normal agredir e desmerecer o ser humano.
-Reclamar de falta de tolerância com as diferenças com um discurso inflamado, agressivo e...intolerante
-Reclamar da baixaria moral da sociedade e não se dar ao respeito diante da sexualidade promíscua.
-Posicionar sua fé contra a violência...com mais violência.
-Denunciar falta de investimento na saúde e degradar o sexo à casualidade e à falta de comprometimento, assumindo comportamento de risco...à saúde, física e emocional.
-Afirmar que tudo é relativo e que não existe apenas uma verdade utilizando um argumento que é...absoluto.

Não sabemos aonde este tipo de ideia vai nos levar. Ou talvez saibamos, mas não queiramos admitir. Mas duas verdades diferentes não fazem um fato igual. E mensagens contraditórias só conseguem produzir uma coisa: contradição.

Mas sabemos aonde podemos ir quando nossas idéias estão presas a princípios.

Especialmente os princípios que estão presos à Palavra do Autor da Vida. Neste caso, o caminho é certo. Pois além do Caminho, estão também a Verdade, que liberta, e a Vida, que é plena.

Sem contradição. Sem contra-indicação.
Mas com transformação. E ação.




Rev. Lucas André Albrecht


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça