O jeito Dele

Duas amigas assistiam a um concerto de alto nível. Entusiasmadas, aplaudiam ao final de cada movimento, o que vários outros presentes também faziam. Notaram, entretanto, que boa parte do público não as seguia. Depois de dois ou três movimentos, passaram a cochichar entre si sobre a falta de educação daquelas pessoas, que eram tão orgulhosas a ponto de não reconhecer o talento dos outros, ou ao menos aplaudir por educação. Deviam ser músicos que se achavam superiores aos demais.

Ao final do concerto, todos, inclusive os que antes não o fizeram, aplaudiram a apresentação.

Intrigada com aquilo, uma das moças resolveu pesquisar a respeito da etiqueta em concertos. E, para sua surpresa, descobriu que, de fato, o correto em apresentações como esta é aplaudir somente no final, e não em cada um de seus movimentos. Quem estava errada era ela. Não foi apenas surpresa, mas também vergonha por todo o julgamento equivocado no dia anterior..

Pensando bem, não é tão difícil nos pegarmos fazendo o mesmo. Com colegas de trabalho, com amigos da escola, com vizinhos de rua. Já decidindo antecipadamente que nosso jeito é o melhor, condenamos atitudes que destoem da nossa. E temos muita dificuldade em verificar se os errados não somos nós.

Pensando bem, até com Deus temos a coragem de agir da mesma forma. Como já sabemos o que é melhor para nossa vida, de nossa família, ou para o futuro de nossa existência, em alguns momentos criticamos o Pai quando as coisas não andam do nosso jeito. Ficamos até ficamos irados, imaginando porque Ele não atendeu aquilo que já tínhamos determinado como o melhor para nossa vida...

Mas o jeito de Deus não é o nosso. E que bom que não é! Pois nosso futuro já estaria comprometido se fosse. Contrariando nossa ‘etiqueta’ e gestão do presente e futuro, criou o caminho de volta a Si por meio da morte de Jesus Cristo, que possibilitou ao ser humano fazer parte da orquestra que emite sons guiada e movida pelo Criador. A partir daí, não há dúvida de que vamos querer aplaudir cada movimento de Cristo em nosso caminho. Sua condução é precisa e firme

E garante que, mesmo com nossa desafinações e semitonações, o som, por causa Dele, sempre será agradável ao Pai.





Rev. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça