Resgate

Nestes anos de trabalho pastoral  - e talvez em minha vida toda -, creio que esta foi a ilustração mais completa que já vi, a partir do cotidiano, da mensagem central da Bíblia. O resgate dos 33 mineiros chilenos.

Os paralelos são vários. Talvez você possa listar outros mais:

-Pessoas presas em uma situação irreversível. Não podiam salvar a si mesmas.
-Por mais que tivessem pensamento positivo, força de vontade, e animassem uns ao outros, tivessem atitude... o final era previsível.
-De repente, vem do alto um sinal: Uma abertura é feita para chegar até aquele grupo. Alguém se preocupa com eles e vai providenciar uma maneira de salvá-los.
- Agora a esperança é real. Pois alguém lá em cima, em condições de fazer o resgate, vai fazê-lo.
-Eles não sabem o dia nem a hora. Mas sabe que devem confiar, esperar, e continuar mantendo a vida lá onde estão.
-O resgate chega. Por um caminho único e estreito. Não há outra forma de serem salvos daquela situação. Somente um caminho.
-Cada um deles foi salvo individualmente. Sem esforço ou mérito. Foram resgatados, puxados para cima, libertados da situação de medo, angústia e desesperança em que se encontravam.
-São tirados da escuridão, das profundezas para o alto, a superfície, a luz.

Uma nova vida começou.

Uma bela história de resgate humano. Mas ainda mais bela e perfeita é a história do resgate feito por aquele que é o próprio Deus! Jesus Cristo fez tudo o que não poderíamos fazer para nos habilitar a fazer muito, tudo o que pudermos, movidos pela fé Nele.

Por fim, ainda uma analogia: ao atingirem a superfície, além de encontrar familiares e amigos, os mineiros puderam abraçar ninguém menos do que o próprio presidente da República. Nós, quando formos chamados daqui onde estamos, vamos reencontrar nossos entres queridos que já partiram na fé. E, melhor do que isso: vamos poder abraçar, ver face a face, aquele que é o governador de tudo e de todos.

Ele, sim, de fato o Autor do maior resgate da História.


(texto originalmente pulicado em out, 2010)

 P. Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração