Hora

Uma hora criticamos o uso excessivo da internet. Na outra, estamos teclando vorazmente durante uma conversa presencial.
Uma hora denunciamos quem agride o meio ambiente. Na outra, escondemos nossas ações pouco ou quase nada sustentáveis.
Uma hora não entendemos como alguém pode maltratar um animalzinho indefeso. Na outra, digitamos palavras furiosas em comentários virtuais, maltratando corações e sentimentos.
Uma hora condenamos o caráter de tanta gente “do mal’. Na outra, não reconhecemos que, seguidamente, nossas ações ficam bem longe do que chamamos de ser “do bem”.

Alguns exemplos, de muitos outros, que comprovam nossa tendência: uma hora somos juízes; na outra, tentamos nos livrar da cadeira de réus.

Se formos mais sinceros, veremos que precisamos de uma hora para pensar. E reconhecer que, no fim das contas, não somos tão bons quanto pretendemos ser.

Jesus Cristo já sabia disso. Foi por isso que veio ao nosso encontro. Sabia que, se dependesse de nossa coerência, estaríamos sempre correndo atrás do vento, tentando enganar nossa sombra; deixando de olhar para nós mesmos. Ele passou muitas horas entre nós, e seis horas em uma cruz, para que tivéssemos a oportunidade de lançar sobre ele nossas incoerências diárias, fruto da falta de coerência maior com que todos nascemos. Nesta troca, saímos ganhando. E muito. Pois recebemos perdão, providência, perspectiva. À sombra de Sua Palavra que nos fortalece a fé, temos condições de ver a vida a partir de um outro lugar. Fé que ora a qualquer hora e que a qualquer momento pode ser chamada a agir,

Isto não fará ser indiferentes para com o erro, seja o do outro, seja o nosso. Mas não há dúvidas de vai nos tirar um muito de nossa amargura e arrogância, conduzindo o coração na direção de compreender, respeitar e amar.

Ou seja, mal conseguiremos esperar a hora de mais uma oportunidade para auxiliar.

(P. Lucas André )
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração