Se é bom, não é ruim


Temos uma obsessão quase que doentia pela alegria constante. Postamos as melhores fotos, fazemos as melhores poses, compartilhamos as imagens mais bonitas. Precisamos desesperadamente mostrar a todo mundo que somos felizes... como todo mundo. Talvez não esteja longe o dia em que uma caixinha de alegria constante possa ser comprada em uma farmácia.

E, então, esquecemos que ninguém é alegre o tempo todo. Não lembramos que todo mundo pensa o mesmo de todo mundo – “todo mundo é feliz, menos eu” .

Aí, esquecemos das coisas que são boas, mesmo sendo ruins. Não notamos que até mesmo o que dói pode ser bom.  Uma frase um tanto estranha...mas verdadeira. Determinadas coisas que nos acontecem, e que doem, podem também ser boas. E não apenas injeção no braço ou tatuagem no corpo.

Só que, em algumas situações de vida, ao menor sinal de problemas ou desentendimentos – dor-, que testam nossos limites e nossas forças. logo vêm os conselhos. “Sai dessa, você não precisa passar por isso”. “Parte pra outra”. ”Pra que sofrer? Você foi criado para ser feliz”. E deixamos de lutar. E perdemos a oportunidade de mudar. De aprender.

Imagine Jesus Cristo, durante seu sofrimento e dor, ouvindo conselhos assim. ”Você é o Messias, cara. Precisa passar por isso?” “Mas, hein, larga deste amor bobo pelos outros e vai ser feliz em tua vida, companheiro”. Felizmente Ele ouviu a voz do Pai, não dos filhos. E hoje temos a segurança de um gesto que nos permite também ouvir a voz do Pai, como filhos. Vivermos uma vida na qual, quando há fé, até o que é ruim pode ser bom. Até o que, momentaneamente, causa dor, pode nos levar à alegria e segurança. Pois estamos no Caminho, na direção que não tem erro.

Algumas coisas são como tratamento de saúde, ninguém quer passar. Mas acabam resultando em nosso bem. Não existe a possibilidade de Deus nos abandonar, seja o momento em que for – seja o momento alegre, postado para o mundo, seja o momento de recolhimento, onde o mundo inteiro é nosso quarto escuro. Conectados pela fé, sabemos que conselho bom é Aquele que vem do Seu amor.

Aí, diante de determinados momentos de dor, poderemos utilizar outra frase estranha, mas também verdadeira: se é bom pra mim, então não é ruim.


(P. Lucas André Albrecht)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração