sexta-feira, julho 04, 2014

Acelerador

A invenção do automóvel como uma extensão dos nossos pés facilitou a vida, nos fazendo chegar mais rápido. Mas também trouxe esta peça que permitiu a muitos mostrarem nas ruas e estradas muito do que são: o acelerador.
 
O pedal de aceleração é uma das mais reveladoras extensões do nosso corpo, escreveu o teólogo alemão Helmuth Thielecke. Ele tinha razão. Basta pensarmos no que está por trás do acelerar ‘a mil’; sair ‘cantando pneus’; andar muito devagar;  ‘costurar’. Usá-lo para pressionar o carro da frente. Acioná-lo depois de chegar no carro com os pés tropeçando um no outro...
 
O acelerador do carro revela muito de quem e como o motorista é.
 
A solução não é simplesmente andar devagar. Andando a 30 por hora numa autoestrada você também vai estar errado. Uma ambulância precisa correr bastante para salvar uma vida. Há momentos na vida em que a pressa é amiga da promoção, da finalização, da negociação, da solução, e por aí vai. Mas o ponto aqui é descobrir a velocidade adequada para a estrada em que estamos.  
É fundamental termos a noção em nossa vida de que não estamos sozinhos na estrada, e que precisamos utilizar o acelerador levando em consideração o outro.  Não é necessário pressionar sem motivo, provar sem razão, achar-se mais algum motivo ou andar devagar pra prejudicar. O que se aplica também a quem não tem carro. O uso adequado do acelerador na estrada em que estamos pode ser a diferença entre segurança e risco, entre acidente e prevenção. Até mesmo entre morte e vida.
 
Se olharmos para o próprio Jesus Cristo, veremos que houve momentos nos quais Ele pisou fundo -  com mercadores da fé. Em outros, praticamente ‘parou o carro’ -  para acolher criancinhas e brincar com elas. Acima de tudo, manteve a velocidade certa rumo à obra que veio fazer, oferecendo o caminho que leva à Vida
 
Revelou à humanidade quem e como Deus é.


Pastor Lucas André Albrecht
Postar um comentário