segunda-feira, junho 16, 2014

Hora certa

Se há um relógio aí onde você está agora, olhe para ele e me diga: dá pra saber se ele está adiantado ou atrasado? Ou, até mesmo, se parou?

Acredito que sim. Mas a esta conclusão você não conseguiria chegar somente olhando para o relógio.

Se ele está marcando 3 da tarde, mas o sol já está se pôs, é certo que parou. Ou, no mínimo, atrasou. Se ele está perto das 9, mas o sol está no meio do céu, também não está marcando a hora certa. O que está ao redor dele orienta a conclusão a respeito de sua precisão. Tanto que, se você acordar em um quarto escuro, ligar a luz e olhar para um relógio na parede, não conseguirá saber se ele está marcando a hora certa. Precisará de outros ingredientes para chegar a esta conclusão.

Precisará de contexto.

As pessoas não são relógios. Mas contexto, para elas, também é fundamental.

Olhamos para determinada situação, pessoa, atitude, e já queremos descrever com precisão o que está acontecendo.Já temos a resposta pronta par a julgar o que vemos, definindo se ela se atrasa, se não adianta ou se está parada no tempo, no espaço, na vida. Afinal, com nossa experiência e sabedoria de vida, nossos diagnósticos não costumam errar...

Não nos damos ao trabalho de examinar um pouco de contexto, para saber se nosso julgamento, de fato, é justo e correto.

Quando aprendemos que pessoas não são peças na parede, mas vidas vividas, ativas em suas ações, e, principalmente, inseridas em contextos, começamos a enxergar mais do que vemos. Começamos a entender mais do que percebemos. E, o que é o objetivo maior, podemos começar a amar mais e julgar menos. Abraçar. Apoiar. Servir.

Dentro do contexto do amor de Deus, vidas não são feitas para viver em partes, mas olhadas a partir do quadro maior. O que Ele coloca ao nosso redor dá a precisão do cuidado daquele que deu a vida de Seu próprio Filho para que o pecado não nos atrasasse a ponto de nada mais adiantar.

E é no contexto deste amor que o nosso cuidado com nosso próximo também pode se situar. Pois contexto e cuidado nunca vêm na hora errada, são precisos quando precisamos ajudar.

E, se somos nós que estamos parados, não é preciso esperar hora certa. Pode ser agora mesmo a hora de começar a andar.



P. Lucas André Albrecht
Postar um comentário