Aluno do curso de Direito da ULBRA Canoas se forma aos 87 anos



Formatura acontece nesta sexta-feira, 02.08, às 20 horas, no auditório do prédio 11

Foto: Luiz Munhoz
O formando do curso de Direito da ULBRA Canoas, Edson Frota, 87 anos, está realizando uma grande conquista nesta sexta-feira, 02.08. Não só pela idade, já um tanto avançada, mas principalmente por não desistir da vontade de estudar e fazer uma faculdade, apesar das dificuldades que enfrentou para ter acesso aos estudos. Seu Edson, como é chamado pelos professores e colegas, comemora a formatura, que acontece nesta sexta-feira, 02.08, às 20 horas, no auditório do prédio 11 no campus Canoas.
O estudante conta que nasceu numa família de muitos filhos que trabalhavam na lavoura, no interior do Ceará. Ele diverte-se ao lembrar que o pai costumava pedir à mãe que rezasse por ele. “Eu era muito franzino e branco, não servia para a lavoura”. Naquela época, ir à escola era difícil e os irmãos mais velhos que casavam costumavam levar os mais novos para ajudar na criação. “Lá pelos meus 8 anos de idade, eu dei o azar de ficar com um irmão e não com um primo, que morava na Capital, onde teria a oportunidade de ir para o colégio”, recorda. Mesmo assim, Seu Edson não se deu por vencido e tudo perguntava e procurava aprender, se tornou autodidata.
Aos 18 anos, ele entrou para o serviço na Marinha do Brasil sem nunca ter frequentado a escola. “Lá comecei um curso de radiotelegrafista. Servi durante oito anos e depois fui contratado pela Varig como rádio-operador de voo, no Rio de Janeiro, onde acabei aprendendo muitos termos em inglês e francês”, conta. Em 1955, ele veio para Porto Alegre e com oito anos na empresa começou a fazer voos internacionais. “Aí eu comecei a me sentir mal, tinha medo e acabei me aposentando. Montei um negócio próprio de conserto de televisão e rádio e aos poucos fui conquistando meus desejos”, argumenta.
Seu Edson, depois de casado e com os filhos já crescidos, resolveu que queria estudar formalmente. Aos 74 anos foi para a escola. “Fiz uma prova, me saí bem e já entrei direto no supletivo do Segundo Grau”, relembra. A vontade de continuar trouxe o estudante até a ULBRA.
“Eu sou o que menos me surpreendo comigo mesmo. Minha família não acreditava quando eu fiz o Vestibular e que cursaria Direito”, destaca. Seu Edson diz que seu único plano agora é tentar fazer a prova da OAB. “Não seria tão maluco de fazer mais planos com a idade que estou, atingi meu objetivo que era ter um diploma. Agora vou continuar estudando e lendo como sempre fiz”, avisa. 




Daniele Farias
ACS ULBRA Canoas/Assessora de Imprensa

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração