Subidas e descidas

por Marcos Schmidt


A palavra "ascensão" puxa diversos assuntos, todos interligados. Por exemplo, a ascensão do consumismo: gente que se alimenta de produtos processados, mora em casas bem equipadas, carro na garagem, endividada com estilo de vida devoto ao acúmulo de bens não essenciais – um sério problema à sustentabilidade do planeta; a ascensão da violência: a cada 13 minutos um brasileiro é assassinado; a ascensão da injustiça: um relatório da ONG Transparência Internacional revela que a corrupção global aumentou consideravelmente nos Tribunais de Justiça; a ascensão da desonestidade: segundo pesquisa, seis de cada dez pessoas no mundo afirmam que a desonestidade aumentou nos últimos tempos; a ascensão das separações conjugais e da desestruturação familiar (disto nem precisa pesquisa).

No meio destas e de outras elevações, hoje é o dia da Ascensão de Jesus aos céus. Alguém pode pensar: ele deu no pé, fugiu deste mundo cheio de problemas. Mas não foi isto que ele prometeu: "Não vou deixá-los abandonados (...) Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo" (João 14.18, 27).  Mesmo que pareça fora de propósito para os que buscam ascensões terrenas, este último ato visível de Jesus deixa um recado aos 7 bilhões de terráqueos: "Arranjem bolsas que não se estragam e guardem as suas riquezas no céu, onde elas nunca se acabarão" (Lucas 12.33). Aliás, se hoje a população mundial consome dos recursos naturais 1 planeta e meio por ano, conta que não fecha e deixa um futuro endividado, isto não é a ascensão da ignorância em tempos de tanta inteligência científica? Bem disse Paulo sobre as ascensões meteóricas, que para destruir o que o mundo pensa que é importante, Deus escolheu o que é desprezível e desvalorizado (1 Coríntios 1.28).  Diante disto, se Ele prometeu descer como subiu, que nos encontre fazendo o que pediu: "sejam minhas testemunhas".


Marcos Schmidt
pastor luterano
fone 8162-1824
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Comunidade São Paulo, Novo Hamburgo, RS
9 de maio de 2013
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração