quarta-feira, janeiro 16, 2013

Cuidar da vida


Sabemos quando o vizinho trocou de carro ou se sua cerca está quebrada. Notamos se a vizinha mudou o cabelo, pintou as unhas ou colocou silicone. Percebemos quando um casal esta brigado, notamos quando os filhos dos outros passam dos limites. Não falta tempo para o comentário sobre um colega em erro, ou uma colega que não pede desculpas por sua ação.

No entanto, nem sempre realizamos exames de rotina para ver se colesterol, triglicerídeos ou o coração estão em seu normal. Atrasamos a conta do carro, da máquina de lavar. do sapato, do cartão. Nem sempre tiramos ao menos meia hora para o filho ou o cônjuge, na semana. Deixamos para depois o email ou a ligação de desculpas e não nos damos conta de que a vida pode estar à beira de um colapso nervoso. Não gastamos tempo arejando nossa mente, nem alimentando a fé no coração.

“Frequentemente, uma das vidas de que menos cuidamos é a nossa.” Tempo demais para os outros. Tempo de menos para o que precisa de cuidado em nós mesmos.

De onde tiramos tanto tempo? Do lugar onde ele deveria estar, claro. Tiramos da mesa do almoço, da sala de estar, da beira da cama no quarto, antes de dormir. Tiramos do trabalho concentrado ou da hora de folga, do fim-de-semana, do momento de inspiração. Drenamos o tempo do seu lugar devido. E depois não conseguimos mais tempo para consertar.

E olha que não é errado gastar tempo com a vida dos outros, não. O que nem sempre fazemos é a escolha certa. Pois é tempo bem empregado emprestar o ouvido amigo, um olhar atento, estender a mão disposta a ajudar. Sempre é tempo bem utlizado interpretar da melhor maneira quem não acordou para o seu melhor dia. É tempo otimizado o cuidado com a criação, desde o ser humano até à natureza como um todo, fazendo dela um lugar um pouco melhor.

Cuidar bem da nossa vida – espiritual, fisica, mental, emocional – leva também ao cuidar do próximo. Porque vamos gastar o melhor tempo com as coisas mais importantes, o que se reflete no jeito de se relacionar. E olha que no fim, ainda sobrará um tempo para as pequenas distrações e perdas de tempo que, não tem jeito, a vida não consegue evitar.

E mais, quando nossa vida é conduzida pela fé, vemos o cuidado que Deus teve conosco, a ponto de Seu prório Filho tirar o tempo mais precioso do mundo para cuidar do que mais precisamos. Com Ele, vemos que cuidar da nossa vida e, também, da vida do proximo, é tempo precioso, bem investido.

Tempo que nunca é demais gastar.




Rev. Lucas André Albrecht

Postar um comentário