quarta-feira, outubro 24, 2012

Verbos


Existe a história nas páginas da Bíblia do jovem rico que perguntou a Jesus Cristo: “O que devo fazer para ganhar a vida eterna?”

O problema não era ser rico. Nem ser jovem. O problema foi com o verbo: fazer.

Para remover as pedras do caminho e tentar levar o jovem ao cerne da questão, Jesus Cristo diz:  “Estão ai os mandamentos. Cumpra todos que você vai pro céu”. Tudo o que o rapaz queria ouvir, pois já tinha a resposta na ponta da língua: “Legal! Olha, eu já tenho procurado cumpri-los desde cedo na minha vida”.

Quase dá para ouvir o complemento moderno que tanto ouvimos: “eu não mato, eu não roubo e eu pago as minhas contas”.. Nossa velha ilusão de que é possível cumprir a lei e estar alguns degraus mais acima da escada do que os outros. “Devo merecer alguma coisa, então”.

Outro verbo errado. Não é fazer nem merecer. Por isso que Jesus avança um pouco mais: “Então vende tudo o que você tem, dê aos pobres, e me siga”. Aí complicou. Agora era a hora de ver onde a segurança do rapaz se apoiava. E ele baixou a cabeça, ficou triste. E foi embora.

Não era somente o dinheiro o problema. Não era a idade. Não era o lugar. Eram os verbos. Fazer. Merecer. Ter. Confiar.

Neste último, o problema era o objeto do confiar. Jesus Cristo está tentando dizer àquele rapaz que a confiança precisa ter um centro imutável. Que ladrões não roubam, fogo não consome, tempo não enferruja. Não é fazer, é crer. Não é merecer, é receber. Receber Dele o que mais precisamos. Inclusive e especialmente a vida eterna, que é presente conquistado e dado por ele, pela fé. No fundo não é preciso vender, não é errado ter. Desde que saibamos que não possuímos aquilo que temos, nos tornando escravos disso, e sim tudo é presente de Deus. E é Nele que nossa confiança deve estar.

Infelizmente o jovem não ficou até o fim. Quem sabe poderia ter ouvido uma bela palavra evangélica de conforto e estimulo do Salvador.

Mas ao menos uma coisa de bom podemos ver na atitude do jovem. Ele perguntou a respeito da vida eterna. Estava interessado no tema. Quantos de nós ainda perguntamos? Ou só vivemos o dia a dia, procurando cuidar do trabalho, acumular bens, ter lazer e prazer, quem sabe até um tempo pra familia?...

Tudo isto é importante, mas a vida com Ele é ainda mais. Por isso, esta pergunta jamais deve sair de nossa pauta.

Especialmente quando lembramos que não precisamos merecer, fazer, acontecer ou ter.

Basta crer.


  


Rev. Lucas André Albrecht
Postar um comentário