Dias Dele


No próximo domingo, celebraremos o dia da Energia.

Peraí, acho que não é bem isso. Parece que é o dia do Juiz.

Não, também não. Acho que é o dia da Força.

Também não? Claro, não é. Domingo que vem é dia dos Pais. Lembramos da figura paterna, ainda que em muitos lares ela não seja presente ou esteja desvirtuada. Mas não podemos deixar que o mau exemplo ofusque a devida homenagem aos pais que realmente se esforçam por fazer o melhor para os seus filhos. E por isso, o nome é definido: pai.

É desta forma que também o Pai quer ser lembrado sempre, todos os dias. Não como mera energia, abstrata, que está ‘por aí’. Não apenas como um Juiz pronto para punir todo e qualquer deslize. Nem mesmo apenas uma ‘força’, que aparentemente é capaz de fortalecer algo ou alguém.

Ele é Pai. Tem nome e também face. Ele se revela na figura do Filho, que é o caminho até Ele. E quando Jesus Cristo nos ensinou a orar, começou a oração modelo com “PAI nosso”. Sem dúvida Ele nos dá forças, sem dúvida ele é fonte de energia. E é também Juiz do erro quando não há arrependimento. Mas, acima de tudo, é o Pai Nosso que está no céu. E aqui, bem ao nosso lado.

Se presenciamos hoje tantas más referencias de pais humanos, que mostram descaso e falta até mesmo de humanidade para com o filhos que colocam no mundo, este Pai é a referencia certa de cuidado, amor, carinho por todos aqueles em quem Ele coloca a fé no coração.

Dia dos pais, portanto, é momento para celebrar o dia deles e também os dias Dele.

Ou seja, uma data para todos os filhos lembrarem o quanto precisam do Pai.


(texto a partir de uma ilustração do P. Grasel,
capelão da ULBRA)

Rev. Lucas André Albrecht

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração