sexta-feira, agosto 10, 2012

Dias Dele


No próximo domingo, celebraremos o dia da Energia.

Peraí, acho que não é bem isso. Parece que é o dia do Juiz.

Não, também não. Acho que é o dia da Força.

Também não? Claro, não é. Domingo que vem é dia dos Pais. Lembramos da figura paterna, ainda que em muitos lares ela não seja presente ou esteja desvirtuada. Mas não podemos deixar que o mau exemplo ofusque a devida homenagem aos pais que realmente se esforçam por fazer o melhor para os seus filhos. E por isso, o nome é definido: pai.

É desta forma que também o Pai quer ser lembrado sempre, todos os dias. Não como mera energia, abstrata, que está ‘por aí’. Não apenas como um Juiz pronto para punir todo e qualquer deslize. Nem mesmo apenas uma ‘força’, que aparentemente é capaz de fortalecer algo ou alguém.

Ele é Pai. Tem nome e também face. Ele se revela na figura do Filho, que é o caminho até Ele. E quando Jesus Cristo nos ensinou a orar, começou a oração modelo com “PAI nosso”. Sem dúvida Ele nos dá forças, sem dúvida ele é fonte de energia. E é também Juiz do erro quando não há arrependimento. Mas, acima de tudo, é o Pai Nosso que está no céu. E aqui, bem ao nosso lado.

Se presenciamos hoje tantas más referencias de pais humanos, que mostram descaso e falta até mesmo de humanidade para com o filhos que colocam no mundo, este Pai é a referencia certa de cuidado, amor, carinho por todos aqueles em quem Ele coloca a fé no coração.

Dia dos pais, portanto, é momento para celebrar o dia deles e também os dias Dele.

Ou seja, uma data para todos os filhos lembrarem o quanto precisam do Pai.


(texto a partir de uma ilustração do P. Grasel,
capelão da ULBRA)

Rev. Lucas André Albrecht

Postar um comentário