Salvador

Quando ouvimos o nome de Lionel Messi, sabemos que se trata do melhor jogador do mundo na atualidade, vencedor em qualquer troféu esportivo no futebol. Mas isto significaria também que ele seria favorito certo a ganhar, por exemplo, um Oscar? Um Grammy? Conquistaria, sem sombra de dúvida, o Pulitzer?

Sabemos que não. Ser gênio em uma área, não garante o mesmo em outras. Que tal o Giba do vôlei tentando ser titular de uma equipe de futebol? Antônio Fagundes dirigindo um time, Felipão atuando em uma novela? Não conseguiriam ser tão bons na outra atividade como são naquela a que mais se dedicam.

Jesus Cristo pode ser chamado de muitas coisas. Mestre, cara iluminado, inocente sofredor, grande líder... No entanto, estes títulos se perdem no lugar comum se Ele não for visto como realmente é: Salvador. A vinda do Filho de Deus a este mundo teve o grande e maior propósito de trazer, pelo perdão e fé, as pessoas para a nova vida com Deus. Quando esta referência não está presente, perde-se completamente de vista quem Ele é. Se ele não for visto como o maior e único nisto, o restante tem seu valor enfraquecido.

A diferença acontece pelo fato de que ele, sendo de fato o Salvador de toda a humanidade, consegue também ser bom, quer dizer, o melhor em todas as demais áreas. Ele é o Mestre Perfeito, a Pessoa mais iluminada, o Servo sofredor por excelência, o maior Líder que o mundo já viu. Ele é o único tudo de bom. E que oferece tudo de bom, pela fé, ao nosso coração.

E o melhor, não é um astro ou ‘celebridade’ intocável e distante. Esta aqui perto, da vida e do coração.




Pastor Lucas André Albrecht
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração