Quando tudo está bem

A Igreja, a vida fé, a Palavra de Deus, muitas vezes é vista como um hospital. Na hora da dificuldade, da doença da alma, está lá o pronto-socorro para onde ligar e pedir ao Médico maior que cure, alivie, sare, liberte.


Não há dúvida de que a Igreja cristã está aí pra isso, também. Mas é muito mais. Ela é a embaixada de Cristo na terra para todos os momentos. Para os ruins, sim. E especialmente bons.

Nas horas difíceis, ao natural buscamos a Deus. Nas horas boas, também é a hora de sermos naturais em buscarmos sua presença. Vivermos a alegria, o tudo dando certo, o acertar em cheio. Andar com alegria nos dias bons na presença daquele que é o médico de emergência, mas também o doutor da prevenção, cuidado, do bom prognóstico

De outra forma, teríamos que aceitar a possível crítica de que Deus, religião e Igreja só fariam sentido em países com dificuldade. Pois naqueles onde há mais desenvolvimento e igualdade social, vida mais tranqüila digamos assim, há uma tendência de a fé ir ficando em segundo plano. E os cristãos poderiam ser acusados de promotores da miséria e dificuldade, pois só assim teriam campo para divulgar o número do seu hospital.

A tendência seria pensar: “Quando tudo está bem, para quê Deus?

Sabemos a resposta. Porque o ser humano continua precisando do Salvador Jesus. Viver a gratidão e alegria de estar com Ele. Quando tudo está bem, com tudo encaixado, organizado, felicidade a mil, permanecemos dependentes da graça, amor e cuidado. Sempre, todos os dias, estar com Deus é preciso e vale a pena. Nas horas ruins, nas horas boas.

E também nas horas ótimas.
 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça