Somos

Há coisas na vida que somos. Várias outras, que estamos.

Somos humanos. Cidadãos de algum país. Pensantes. Profissionais. Somos deste ou daquele time, desta ou daquela descendência. Somos filhos de alguém. Ser alguma coisa mostra de permanência, continuidade.

Outras coisas, estamos. Funcionário, grávida, triste, alegre. De férias, gripado, perdido. Aqui temos a idéia de transitoriedade, mudança.

No campo pessoal, há muitos estamos. Confiantes, abatidos. Alegres, eufóricos. Deprimidos, descontentes. Seguros, tranqüilos. Desesperançados. Descrentes. Uma alternância normal. O problema acontece quando algo que não deveria ficar por muito tempo acaba permanecendo. Deixa de apenas estar para ser companhia constante. Condição que não vai mais embora.

Por isso, ser filho de Deus tem sua importância permanente. Ser filho é perene, definitivo, não tem mudança. Quando ele nos dá a fé em Jesus e nos torna filhos, somos assim para a vida inteira (a não ser que se queira abandonar esta condição). Então, não importa como estejamos, sempre seremos. Não importa onde estejamos, lá Ele permanece conosco. O que nos deixa seguros e confiantes de que temos continuidade e estabilidade em toda e qualquer situação. Somos.

E é nisto que precisamos permanecer.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração