Vermelho e verde

Ele pode ser um estorvo ou motivo de irritação se está fechado. Mas quando aberto, é também garantia de certo grau de segurança nas travessias pelas vias das cidades movimentadas.

Falo do semáforo. Ou sinaleira, como os gaúchos chamam. Farol. Enfim, o conjunto de luzes verde e vermelha, acompanhadas da amarela, suspensas sobre cruzamentos, orientando o tráfego, advertindo, sinalizando. Evitando o caos.

Assim é a Palavra de Deus. Tem os sinais vermelhos e também os verdes. Tem orientação, advertência e sinalização. Segurança. E também evita o caos

O vermelho até pode nos irritar, porque costumamos pensar que está lá apenas ‘proibindo o melhor da vida’. Mas, ao contrário, nos mostra exatamente o que é melhor para melhor viver. Se preferirmos não respeitar, o risco segue por nossa conta. Sem falar no estrago que podemos causar em outras vidas.

O verde é segurança para seguir. Orientação para viver. E diferente do tráfego rodoviário, onde sempre há alguém que pode não respeitá-lo, este sinal verde é confiável sempre. Pois nada nem ninguém vai nos tirar do caminho - a não ser nós mesmos, se preferirmos outra via. Em Jesus Cristo temos caminho, verdade e a vida. Três sinais de que estamos na estrada certa.

Sinal claro e visível de que podemos confiar.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça