Vontades

Tem dias que a gente tem algumas vontades. Mas daquelas que não dá pra levar adiante.
Pode ser a vontade de bater em alguém. Vontade de gritar e falar palavrão. A vontade de comer além da conta ou de beber até cair. Vontade de enganar ou trair, vontade de fugir, de mentir, de não fazer. E muitas outras. Todas elas prejudiciais, porque não se fundamentam em princípios, mas sim em sentimentos de momento. E sabemos que este tipo de pensamento momentâneo pode eternizar instantes dos quais vamos nos arrepender amargamente muito tempo depois.

Hoje me aconteceu um destes. Como já escrevi no texto ‘parênteses’, outro dia, eu não sou o cara que está só sorrindo, só de bem com a vida, só ‘light’ o tempo todo. Também tenho meus momentos de frustração, angústia e vontade de gritar. Felizmente Deus colocou pessoas em minha vida com quem posso falar o que estou pensando, fazer passar o que não pode ficar. Imagino que você também tenha pessoas assim, amigos, familiares, pessoas próximas. Um ouvido para compreender.

E felizmente Deus colocou também em nosso caminho o perdão, que é a única ponte que nos leva da culpa para o alívio, da frustração para a renovação. Do erro para o novo coração. Se assim não fosse, nossas vontades acumulariam tanta culpa que acabaríamos soterrados, sem recuperação.
Para os dias em que nossos impulsos querem falar mais alto, temos a voz do Pai que fala suave ao coração, nos demovendo do que nunca nos beneficia e nos apontando o caminho em que está o perdão. E com ele a paz, compreensão, nova força, nova visão. Ver diferente para poder agir com diferença.

Somos seres de vontades, é certo. Mas também, pela fé, pessoas de domínio, controle, coração. Podemos até ceder em alguns momentos, por fraqueza. Mas podemos também pedir ao Pai que nos mantenha firmes, na melhor direção.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida