Duas perguntas

O Toque de Vida de hoje tem duas perguntas.

_Qual é o presente que você gostaria de ganhar neste Natal?

Ganhar presentes é tema constante na maioria das mentes nesta época, já que o Natal tem sido um tempo de troca de presentes entre familiares e amigos. Secretos ou não.
Agora o interessante é que, quando se debate sobre esta pergunta, não é só ‘carro, casa, carrinho, boneca, dinheiro e emprego” que aparecem na lista. Na verdade, em geral emergem temas como saúde, paz, reconstrução do relacionamento com alguém, melhora de alguma enfermidade. Também amor, sorriso, afeto. Até mesmo um abraço. Aconteceu, por exemplo, hoje mesmo, em um momento devocional aqui no campus
Ou seja, predominam aqueles presentes que são impossíveis de comprar mas que, em quase todos os casos, todo mundo é capaz de dar. E que, não raro, submergem em nossa rotina de busca constante pelo que o nosso bolso costuma desejar.

A outra:
_Qual o presente que você gostaria de dar neste Natal?

Diz a Bíblia que “melhor é dar do que receber” e, de fato, tenho encontrado pessoas que manifestam maior alegria e prazer em dar um presente do que receber.
E também nesta segunda pergunta, mesmo que surjam bens materiais e produtos de prateleira compráveis na lista, lá vêm eles de novo. Aqueles, os presentes que ninguém paga, nem compra, mas quase todos podem ser entregues por qualquer um de nós. Harmonia, tranqüilidade. Paz. Carinho, melhora nos relacionamentos. Presença. Perdão.
E aqueles que não se pode dar diretamente – saúde, emprego, conquistas – podem ser desejados e colocados em oração.

No Natal somos lembrados que Deus fez algo que nenhum pai ou mãe faria. Deu à humanidade, de presente, o seu próprio Filho. E não se arrependeu. Porque era o que mais nós precisávamos, e só Ele poderia dar. Esta é a resposta de Deus às nossas maiores perguntas. Aí, todos os demais presentes de Natal ganham sentido e podem ser dados, recebidos, desejados e apreciados com todo o seu valor.

Não sei qual foi sua resposta às duas perguntas. Mas de uma coisa tenho certeza: respondê-las a partir da fé no coração gera um produto que nenhuma propaganda jamais vai poder oferecer.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça