Ano Novo

Começar o ano novo confiando em números, profecias, cores e cartas marcadas parece ser uma opção. Mas não das mais seguras. Pois é uma opção que não nos deixa opção, mas sim, nos deixa reféns. Refens daquilo que está lá fora, do aleatório, do que achamos que não podemos controlar, seguindo um caminho que alguém supostamente já desenhou.

Melhor opção sempre é: ter opção. Poder planejar, trabalhar, ter objetivo e coragem de seguir. Arrepender-se do que se se fez de errado, investir no que pode dar certo. Baixar a ansiedade, a angustia e o medo do futuro e elevar os olhos, o coração e o horizonte. Agradecer pelo ano que termina. Agradecer pelo ano que começa.

E mais ainda: confiar. Para seguir em frente, quando temos fé, temos mais do que apenas nós mesmos. Confiamos em Deus para nos guiar os passos e trabalhamos com nossas mãos para construir o futuro. E temos aA Segurança de saber que em cada passo da estrada estamos nas mãos de quem conhece o caminho.

Para mais este Ano Novo, melhor do que fazer promessas é confiar nas promessas. As promessas de Deus, que nos fortalecem para podermos ai sim, com força, garra e talento, cumprir as nossas.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Inveja e justiça