Remédio

Se o problema do filho ‘é só um probleminha”, igualmente pequena será a resposta que os pais vão providenciar.
Se o grande problema que o trabalho apresenta for apenas ‘uma falhazinha’, as medidas para saná-lo serão as mais simples que se puder encontrar.
Se a dor que incomoda for uma dorzinha de nada, o remédio receitado não irá além do que se acha necessário para curá-la. Se achamos que estamos só com gripe, utilizamos um comprimido. Se a dor de cabeça for só de stress, apenas um analgésico. Se considerarmos a dor do outro pequena, pequeno será a atenção que vamos dispensar

Quanto menor a doença, menor o remédio.

Entrentanto se nos damos conta que o problema é mais sério, igualmente mais séria será a providência que vamos tomar.

Se a nossa vida possui apenas pequenos defeitos, falhas eventuais, ou ‘erros que todo mundo comete’, esta será também a importância de Jesus Cristo. Um mestre que nos deixou ensinamentos de como melhorar aspectos da nossa personalidade e vida diária. Só.
O que é até verdade. Mas é muito mais.

Nosso problema é grave. Nossa necessidade é grande. Precisamos de alguém que nos conecte a Deus, que cure nossa doença maior. Sozinhos, estamos separados, aflitos, perdidos até. Nossa fragilidade é grande. Nossa doença é grave. Não podemos curá-la sozinhos.

Por isso, o remédio precisa ser eficaz. Jesus Cristo não é apenas uma aspirina ou um analgésico da alma. Ele é a cura definitiva e o curativo que a vida precisa para estar livre do maior mal que pode nos acometer. Providencia tratamento vitalício para que os efeitos nocivos não tornem a nos prender. Ele é grande, presente, perfeito. É o remédio que mantém saudável nossa vida de fé.

Qualquer dúvida, leia a bula. Digo, a Bíblia.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração