por dentro


A capela aqui em Canoas está passando por uma limpeza geral. Do teto ao chão. Manutenção que se faz necessária devido ao extensivo e diário uso que dela é feito. Como conseqüência, o seu interior está bastante bagunçado. Lonas cobrindo os bancos pra cá, cone de segurança pra lá. Sujeira e pó.

Para quem passa pelo campus, no entanto, e apenas vê o exterior a certa distância, não imagina que isto está acontecendo. Pois a vista do templo continua bela e chamativa como sempre.

Até que não é difícil também nós sermos assim. Aparentar algo no exterior, mas lá dentro, estarmos bagunçados, sujos. Pelo que mostramos do lado de fora, parecemos ser poços de calma e paz do lado de dentro.

E isto não é o problema em si, pois é inevitável. Sempre vamos estar sujos e desarrumados em nosso interior. O problema está em não querer limpar. Não se permitir mudar a situação. Apenas aparentar.
Enquanto isso, investimos cada vez mais no exterior, gastando dinheiro para estarmos belos e chamativos por fora, tentando convencer a todo mundo - e talvez a nós mesmos – de que tudo está em seu lugar.
Mas não está. Nunca está. Não é possível manter o interior sempre arrumado, em virtude da desarrumação que se instala em nosso ser desde o início e vai até o fim da vida.

O que está ao alcance é ser mudado, limpo, re-arrumado. É isto que Deus faz no coração onde a fé em Jesus permanece. O interior é renovado constantemente e a manutenção preventiva é mantida – pois a definitiva, já foi realizada. Não que cuidar do exterior não seja importante. Mas é muito melhor quando isto é reflexo de um interior onde Ele trabalha constantemente, mantendo a fé e a certeza de paz interior.

Ser belo e arrumado por fora até não é tão difícil. É coisa que o dinheiro pode comprar.
Ser belo e arrumado por dentro também não. Mas isso é algo que nem o dinheiro consegue fazer.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida

Com consideração