“Uma mulher estava passando por momentos muito difíceis. Problemas no casamento, emprego insatisfatório, saúde um pouco abalada.... A dificuldade era tanto que ela estava a ponto de desistir. Sentia-se sozinha, rejeitada, muito isolada. Tentara de tudo para melhorar, mas nada parecia dar certo. Finalmente, chegou a um ponto de concluir que não havia mais saída. Nunca mais teria alegria em sua vida.

Um dia, depois de um longo tempo sentada na cozinha chorando, notou que um pardal, de alguma forma, entrara no recinto. Ela então abriu a porta, para que ele pudesse voar embora. Para sua surpresa, o pássaro começou a tentar sair pela janela fechada que havia logo acima da porta! Várias vezes ele tentou atravessar a janela fechada, colidindo com o vidro. O animal foi ficando cada vez mais fraco a cada tentativa. E voava cada vez mais baixo, até que nem conseguia mais voar. Foi então que, fraco demais para voar, ele simplesmente caminhou porta afora. Enquanto ela observava, o pardal foi recuperando suas forças e, finalmente, conseguiu voar novamente.

Foi como se Deus literalmente abrisse seus olhos da fé. Ela estava agindo exatamente como aquele pássaro, tentando do seu jeito sair da situação difícil em que se encontrava. Cada vez que simplesmente reagia do seu jeito ao que acontecia, - blam! de encontro ao vidro. Ela agora se dava conta de que precisava fazer como o pardal – humildemente caminhar no poder da graça e misericórdia de Deus e deixar que Ele, do jeito Dele, cuidasse de seu coração, suas dores e dificuldades”.

Sozinhos, só vamos encontrar muitos vidros contra os quais bater a cabeça.

Caminhando em Cristo, com humildade e fé, nunca nos faltarão portas abertas pelas quais caminhar, seguir a vida

Voltar a voar.


Fonte da ilustração:
Sermon Central
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida