Pai e filho

Surpreendente a história de dois colegas de trabalho em Porto Alegre, RS que, a partir de uma conversa, de repente descobrem que são pai e filho. Lucien Reis, 54, e Lucien Lima, 22 tinham mais do que o nome ‘diferente’ em comum. Lima comentou com Reis que mãe lhe dera o nome em homenagem ao pai, um relacionamento rápido do passado, mas por quem sentira um grande amor.

Chegando em casa, o Lucien mais novo comentou a história com a mãe, que a confirmou. Ela falou que amava o seu pai, mas se separara dele quando descobriu que estava grávida. Agora, os Luciens estão curtindo ainda mais a companhia um do outro. "Não tivemos afinidade nesses mais de 20 anos. Não o peguei no colo. Não pude ensinar os primeiros passos. Mas, quem sabe, os próximos eu possa ensinar", comentou o pai.

Deve ser o sentimento parecido de quem, de repente, se dá conta que o Pai sempre esteve ali ao lado. Por mais que não fosse visto, ou notado, sempre esteve ali. Carregando no colo, cuidando os passos, dirigindo o caminhar. Uma grande alegria e emoção invadem o coração de quem, de repente, sabe-se filho, pela fé, de um Pai de amor imenso.

E pode acontecer até para que, já sabia desta paternidade, mas nos corredores escuros da existência se perdeu, achando que não tinha mais como voltar pra casa.
Mas Ele sempre está lá. De braços abertos, esperando, paciente. Esperando que nossos olhos se abram, que nosso coração reconheça, que nossa vida seja jogada para dentro de seu amor, incondicionalmente. Não para recuperar o tempo perdido, o que é impossível, mas para aproveitar muito mais de todo tempo que ainda virá.

Aproveitar trabalhando, caminhando, vivendo juntos, de mãos dadas. Filhos e Pai.


(sugestão do tema:
leitora Dâmaris Feld – Curitiba, PR)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Só os loucos sabem

Tempo de uma vida